Procure no JP

terça-feira, 31 de maio de 2011

Barretos vence outra e mantém 100% de aproveitamento na Segundona

Olá,

Seguindo com a minha rodada tripla do último fim de semana, logo após conferir a partida Américo x Jaboticabal, rumei até a imponente cidade de Ribeirão Preto, indo mais precisamente ao Estádio Dr. Francisco Palma Travassos, com o objetivo de cobrir a partida Olé Brasil F.C. S/A x Barretos E.C., válida pela quinta rodada da primeira fase do Campeonato Paulista da Segunda Divisão.

Deixei a cidade de Américo Brasiliense com a expectativa de ver ao vivo uma equipe, o Barretos, que já havia jogado 3 partidas e conseguido vencer todas, acumulando 9 pontos e liderando a classificação do Grupo 2, tornando-se uma das equipes favoritas a passar de fase e brigar com muitas chances pelo acesso. Por outro lado, havia também a expectativa de ver a equipe do Olé Brasil, formada na sua maioria por garotos e que também vinha com boa campanha, tendo conquistado 6 pontos em 3 jogos, situando-se na terceira colocação do grupo. O jogo prometia.

A viagem até Ribeirão Preto foi tranquila, me permitindo chegar com tempo de sobra para aguardar a entrada das equipes e dos árbitros para fazer as tradicionais fotos oficiais, as quais apresento abaixo. Por falar em fotos, nesse jogo senti dificuldades para conseguir fotos melhores, em razão da limitação técnica da máquina fotográfica utilizada e pela iluminação do estádio, que não ajudou muito.


Olé Brasil F.C. S/A - Ribeirão Preto/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Barretos E.C. - Barretos/SP. Foto: Orlando Lacanna.


O árbitro Carlos Roberto dos Santos Jr, os assistentes Dante Mesquita Junior e Paulo de Souza Amaral e o quarto árbitro Silvio Renato Silveira posam junto com os capitães dos times. Foto: Orlando Lacanna.

Tão logo o árbitro autorizou o início da partida, o Barretos foi ao ataque e teve uma falta a favor pela meia esquerda. Na cobrança, a bola foi alçada ao interior da área e no bate-rebate, o volante Vina, com muita categoria, bateu de chapa e mandou a bola para o fundo da rede do Olé Brasil, inaugurando o marcador logo no primeiro minuto de jogo.

Mesmo sofrendo o gol no início da partida, o Olé Brasil não se intimidou e procurou jogar de igual para igual, porém ficava nítida a diferença de experiência entre os dois times, sendo que o Barretos, quando atacava, levava perigo constante à meta defendida pelo goleiro Lau.


Arremesso lateral a favor do Barretos com a torcida "Fúria Jovem" ao fundo. Foto: Orlando Lacanna.

Até por volta do vigésimo minuto, o Barretos deus as cartas, mas, aos poucos a garotada do Olé Brasil foi equilibrando as ações, porém encontrava dificuldades para ultrapassar o setor defensivo barretense e, com isso, pouco concluía contra a meta guarnecida pelo goleiro Remerson.


Bola viajando em direção à área do Barretos. Foto: Orlando Lacanna.


Atleta do Olé Brasil procurando articular jogada ofensiva. Foto: Orlando Lacanna.

O jogo transcorria num ritmo acelerado, com o Barretos passando a impressão que poderia chegar ao seu segundo gol a qualquer momento e não deu outra, pois na marca dos 38 minutos, o camisa 7 Vina voltou a marcar, após jogada iniciada pelo lado direito, que gerou um bate-rebate, com o atleta barretense aproveitando a sobra e mandando a bola para o fundo da meta adversária.

Com a vantagem de dois gols, o Barretos deu uma segurada até o término da primeira etapa, só administrando as tentativas de ataque do Olé Brasil, que conseguia articular jogadas ofensivas, mas pecava em não conseguir concluir.


Falta a favor dos donos da casa ainda na primeira etapa. Foto: Orlando Lacanna.

A primeira etapa foi encerrada com o placar de 2 x 0 a favor do time barretense, ficando a expectativa para o segundo tempo se o time amarelo teria forças para tentar tirar a diferença. Passei a maior parte do intervalo ao lado dos amigos da Rede Vida acompanhando as entrevistas feitas enquanto os ateltas descansavam.


Tudo pronto para o reinicio da partida. Foto: Orlando Lacanna.

Com a bola voltando a rolar, o Olé Brasil foi ao ataque e, logo no primeiro minuto, marcou o seu gol através do camisa 18 Fábio que entrou no intervalo. Aliás, diga-se de passagem, foi um golaço, com o atacante tocando por cima do goleiro com muita categoria. A marcação do primeiro gol animou o jovem time do Olé Brasil, que partiu decidido para o ataque visando chegar à igualdade. Nos primeiros 15 minutos o time amarelo foi mais incisivo, tendo conseguido três escanteios consecutivos em apenas um minuto.


Início de mais uma arrancada ofensiva do Olé Brasil no começo do segundo tempo. Foto: Orlando Lacanna.

Após o período de maior domínio do Olé Brasil, a partida ficou equilibrada, com os dois time se alternando em lances ofensivos, sendo que a partida estava totalmente em aberto, com as duas equipes podendo chegar às redes a qualquer momento. No segunda metade do segundo tempo, fiquei com a impressão que o Barretos cansou e, com isso, permitiu um maior equilibrio, até porque a moçada do Olé Brasil corre demais.


Saída do Barretos para o ataque na segunda etapa. Foto: Orlando Lacanna.

A partida já se encaminhava para o final, quando na marca dos 40 minutos, o Olé Brasil só não chegou ao empate graças a uma ótima defesa do goleiro Remerson que se esticou todo e desviou para escanteio uma bola que tinha o endereço certo. Nos acréscimos, os anfitriões tiveram outra chance, mas o gol não saiu e, com isso, a partida foi encerrada com o placar indicando Olé Brasil 1 - 2 Barretos. Com esse resultado o "Touro do Vale" manteve 100% de aproveitamento, mantendo a liderança do seu grupo com 12 pontos. Apesar da derrota, o Olé Brasil permaneceu no G4, agora na 4ªcolocação com 6 pontos.

Tão logo a partida foi encerrada, deixei o estádio e fui tomar um chopp na famosa Choperia Pinguim, porque ninguém é de ferro. Aliás, ir a Ribeirão Preto e não ir ao Pinguim, é a mesma coisa que ir ao Vaticano e não ver o Papa. Depois de uma boa relaxada, o negócio foi dormir, até porque no dia seguinte, logo cedo, teria mais uma viagem para conferir o terceiro e último jogo da Segundona nessa minha rodada tripla. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário