Procure no JP

segunda-feira, 2 de maio de 2011

JP no início da Segunda Divisão Paulista 2011

Opa,

Finalmente começou a competição mais aguardada pelo pessoal do JP: o Campeonato Paulista da Segunda Divisão. Depois de seis meses de espera, não poderíamos faltar na abertura oficial do torneio, que esse ano aconteceu com a partida Mauaense x Guarujá no Estádio Pedro Benedetti.

Como sempre fui muito bem recebido pelo pessoal local e também pelo técnico do time do litoral, Marcos Bruno. Depois de muita conversa com pessoal dos dois clubes, fui para o gramado fazer as fotos oficiais. Notem o Guarujá com um fantástico uniforme amarelo, talvez pela primeira vez na sua história.


GE Mauaense - Mauá/SP. Foto: Fernando Martinez.


AD Guarujá - Guarujá/SP. Foto: Fernando Martinez.


O árbitro Kleber Canto dos Santos e os assistentes Wendel Almeida da Silva e Waldete Ramos Rodrigues posam junto com os capitães dos times. Foto: Fernando Martinez.

A Segundona desse ano tem a participação de 44 equipes (seriam 45, mas o Radium desapareceu da tabela sem nenhum motivo oficial divulgado nem pelo clube, nem pela FPF) divididos em seis grupos. A fórmula é a mesma do que os anos anteriores, e os quatro primeiros de cada chave garantem lugar na segunda fase. Mauaense e Guarujá estão no Grupo 6 junto com Jabaquara, Portuguesa Santista, São Bernardo, Palestra, Nacional e São Vicente.

O Mauaense busca uma melhor campanha do que 2010, quando foi eliminado na segunda fase. A parceria com o São Bernardo FC tenta confirmar um favoritismo só visto em teoria no ano passado. O Guarujá volta ao profissionalismo depois de dois anos parado (estava fora desde a Segundona 2008) e busca ao menos garantir vaga na próxima fase.


Pontapé inicial do Campeonato Paulista da Segunda Divisão 2011 nos pés do Guarujá, voltando ao profissionalismo. Foto: Fernando Martinez.

Vale registrar a clandestinidade dessa competição na grande mídia. Mesmo contando com times muito tradicionais (Nacional, Jabaquara, Portuguesa Santista, Bandeirante, Jaboticabal, Capivariano, etc, etc, etc...), a imprensa dá de ombros para esse torneio, o relegando para um limbo midiático. Nenhuma linha foi escrita nos jornais paulistas sobre o começo da competição. Acredito que isso nunca irá mudar, mas sempre vale mencionar o fato. Em várias partidas, somente mesmo o JP para dar algum valor a essa competição. Mas fazemos isso com um enorme prazer.


Falta cobrada dentro da área do Guarujá. Foto: Fernando Martinez.

De qualquer forma, as equipes começaram a partida tentando se impor buscando o ataque. Mas confesso que fiquei decepcionado com o nível técnico da peleja. O Guarujá perdeu seus três melhores atletas no vestiário, já que eles não possuíam condições de jogo. E o Grêmio não conseguiu se aproveitar disso, errando muitos toques no seu setor ofensivo.


Disputa de bola com a torcida presente ao Pedro Benedetti ao fundo. Foto: Fernando Martinez.

Com o passar dos minutos, ficava claro que o Guarujá estava querendo mesmo o empate, e se postou exclusivamente na defesa. Os donos da casa, mesmo tendo maior posse de bola, não conseguiram furar o bloqueio defensivo adversário. Para piorar, o GEM deixava o contra-ataque todo para o time amarelo, e por pouco não sofreu o gol por duas oportunidades.


Marcação firme de jogador guarujaense em chegada do Grêmio pela esquerda. Foto: Fernando Martinez.

Durante todo o primeiro tempo, os locais tiveram a maior chance numa cabeçada que encontrou a trave nos primeiros movimentos da partida. Após isso, uma pressão efêmera e chutes de longe. O goleiro guarujaense fez algumas boas intervenções, mas nada com uma dificuldade extrema. O intervalo chegou com o zero no marcador.


Uma das várias chances desperdiçadas pelo time de Mauá na segunda etapa. Foto: Fernando Martinez.

Para o segundo tempo resolvi sair do campo de jogo e segui para as cabines de imprensa do Pedro Benedetti. Pena que com certeza esse tempo final foi ainda mais devagar do que o primeiro. O Mauaense deve ter tido uns 70% de posse de bola, mas seus atacantes tentavam firulas demais e os ataques foram todos desperdiçados.


Ataque local pela esquerda. Foto: Fernando Martinez.

Novamente o Guarujá teve o contra-ataque a seu favor e chegou perto do gol apenas uma vez. De bom mesmo nesses 45 minutos finais só o vento fantástico que estava inundando a cabine em que me encontrava. Com o forte sol que estava fazendo, aquilo era uma verdadeira dádiva.

No final a partida terminou como começou: Mauaense 0-0 Guarujá. Resultado ruim para o time local e menos pior para o Tubarão, que leva um pontinho para o próximo jogo em casa. Na próxima rodada a equipe do litoral joga contra o São Vicente, enquanto que o Grêmio pega o Jabaquara fora de casa.

Meio desanimado com o forte calor e com o placar em branco, segui para a estação de trem de Mauá pegar o próximo trem com destino ao Nicolau Alayon, em um verdadeiro clássico do futebol paulista.

Até lá!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário