Procure no JP

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Internacional/RS chega às oitavas-de-final com facilidade

Olá,

Seguindo com a cobertura da segunda fase da 40ª Copa São Paulo de Futebol Júnior, no final da tarde da última quinta-feira, viajei até a cidade de São José dos Campos e fui ao Estádio Martins Pereira para conferir a partida S.C. Internacional x Rio Branco E.C. valendo uma das vagas para as oitavas-de-final da competição.

Fiz essa viagem levando na bagagem uma enorme expectativa em relação ao time gaúcho, não só pelos números da sua campanha, mas principalmente pelos comentários feitos pelo Fernando Martinez, que já havia visto o colorado em campo esse ano, tendo ficado com ótima impressão do time do Sul. Como de hábito, antes de relatar a história do jogo, faço a apresentação dos times e dos árbitros nas fotos exclusivas que estão abaixo:


S.C. Internacional (Sub-20) - Porto Alegre/RS. Foto: Orlando Lacanna.


Rio Branco E.C. (Sub-20) - Americana/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem. Foto: Orlando Lacanna.

O árbitro autorizou o início da partida e, com pouco mais de um minuto de jogo, o Inter pulou na frente do marcador, inaugurando a contagem através de Élton, aproveitando, de cabeça, rebote do goleiro Pegorari que praticou uma defesa incrível, numa cabeçada à queima-roupa de Juliano que escorou cruzamento vindo da direita em cobrança de falta.


Com um minuto de jogo, bola no fundo da rede do Rio Branco. Foto: Orlando Lacanna.

O Rio Branco deu nova saída e não tinha tempo para respirar, pois o colorado vinha com uma incrível volúpia para cima da defesa paulista, tendo criado, aos 7 e 8 minutos, duas chances reais de gol nos pés de Léo e João Paulo que acabaram desperdiçando. O Inter parecia um rolo compressor, não dando o mínimo espaço para o Rio Branco tentar sair jogando e, com isso, foi sufocando o adversário no seu campo de defesa. Aos 11 minutos, o time gaúcho chegou com enorme facilidade à marcação do seu segundo gol, agora anotado por Juliano em jogada pela esquerda.


Momento exato do arremate de Juliano no segundo gol colorado. Foto: Orlando Lacanna.

Mesmo com a vantagem de dois gols no placar, o Inter se mostrou insaciável e, dessa maneira, continuou não dando trégua ao adversário, tanto que, chegou ao seu terceiro gol aos 20 minutos, por intermédio de Léo em outra jogada pela esquerda do seu ataque.


Início da arrancada que resultou no terceiro gol do Inter. Foto: Orlando Lacanna.

Após o estabelecimento da vantagem de três gols, o time de Porto Alegre deu uma segurada no ímpeto dos ataques, assumindo uma postura um pouco mais cautelosa, porém, mesmo assim, não permitiu ao Rio Branco incomodar o seu setor defensivo, tanto que o goleiro Anderson não foi chamado a intervir.

Nos últimos quinze minutos a partida caiu um pouco de ritmo, mas nada que tornasse o jogo monótono, uma vez que o Inter continuou dando suas estocadas no ataque e o Rio Branco procurou sair mais para o jogo, visando diminuir a diferença, porém, mesmo assim o placar não foi mais mexido até o final da primeira etapa.

A bola voltou a rolar e, nos dez primeiros minutos o Inter criou e desperdiçou duas boas chances para aumentar a contagem. O ritmo imposto pelo colorado não foi o mesmo da primeira etapa, mas foi suficiente para continuar dominando o Rio Branco que não conseguia assustar a defesa sulista.


Bola passeando pela área do Rio Branco no início da segunda etapa. Foto: Orlando Lacanna.

A cada ataque do Inter, ficava a expectativa da realização de nova jogada que pudesse resultar em outro gol e, isso acabou acontecendo aos 19 minutos, quando Léo balançou a rede americanense pela quarta vez, num gol espetacular que nasceu de uma troca de passes perfeita entre os atacantes sulistas. Foi o gol mais bonito do jogo.

Apesar da goleada que vinha sofrendo, o time do interior paulista jamais apelou para jogadas desleais e, sendo assim, o Inter pode continuar mostrando seu futebol exuberante que quase o levou à marcação do quinto gol que teimava em não sair. Aos 24 minutos, o meia Marquinhos perdeu um gol inacreditável e, aos 26 minutos, o ala Forster cobrou pênalti e o goleiro do "Tigre" fez a defesa.


Mais um ataque colorado pela esquerda. Foto: Orlando Lacanna.

Além da superioridade técnica apresentada pelo Inter ao longo da partida, também ficou flagrante a melhor condição física dos gaúchos, pois em toda bola dividida, bem como em jogadas que provocavam choque físico, invariavelmente, a vantagem era dos atletas do time vermelho.


O ala Forster procurando companheiro para fazer o passe. Foto: Orlando Lacanna.

Nos últimos dez minutos, o time paulista ficou na dele e o Inter ficou tocando bola até o encerramento da partida, cujo placar final ficou sendo Internacional 4 - 0 Rio Branco que classificou os colorados para as oitavas-de-final, quando enfrentará o Figueirense num duelo sulista. Apesar de não existir certeza no futebol, acredito piamente que o Inter possa ir bem mais longe nessa Copa, podendo inclusive chegar ao título, pois dos 24 times que assisti ao vivo nos estádios, o colorado deixou a melhor impressão. Ao Rio Branco coube se despedir com dignidade da Copinha, não apelando em momento nenhum contra um time que foi superior durante os noventa minutos e esse fato merece elogios.

Fim de jogo e mais um retorno para São Paulo, sendo que dessa vez aproveitei para tirar uma boa soneca durante toda viagem. No próximo final de semana haverá mais cobertura da Copinha pelo JP. Aguardem.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário