Procure no JP

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Cruzeiro ganha fácil do Baré e garante vantagem para a última rodada

Boa noite,

Mais uma vez presente aqui no JP, eu - The Watcher - falo sobre um jogo da Copa São Paulo 2009. Depois da primeira partida no Estádio Dr.Novelli Junior na terça de tarde, a rodada dupla se completou com um jogo entre um dos favoritos ao título jogando contra um dos times mais aguardados pelo pessoal do blog. O jogo reuniu as equipes do Cruzeiro (campeão do torneio em 2007) e o magnífico Baré de Roraima. Mais uma vez como cortesia para os amigos e para o pessoal do blog que não pode estar no jogo, seguem as fotos oficiais da partida:


Cruzeiro EC (sub-20) - Belo Horizonte/MG. Foto: The Watcher.


Baré EC (sub-20) - Boa Vista/RR. Foto: The Watcher.

Depois de ganhar bem na estréia, o Cruzeiro acreditava numa óbvia vitória contra o heróico time roraimense. Peço licença aos amigos e faço questão de falar sobre o que representa para os atletas e comissão técnica do time do Baré virem a São Paulo para disputar um torneio de âmbito nacional, jogando inclusive com uma das forças do país. Pena que inúmeros membros da "grande mídia" cismem em denegrir a imagem da Copinha. Acho que para eles o torneio deveria ter oito times e que ficassem jogando entre si. Um torneio desses, que tem equipes do Brasil todo tem que ser louvado.

Mesmo sendo muito inferior tecnicamente, o Baré fez uma digna apresentação durante os 90 minutos. Aguentou firmemente a pressão cruzeirense e não vendeu barato uma eventual derrota. O time, liderado pelo ótimo goleiro Fábio, mostrou serviço e neutralizou o bom ataque celeste até os 37 minutos do primeiro tempo. Sim, o Cruzeiro perdeu vários gols, mas o Baré jogou limpo e sério.


Zaga do Baré tentando sair com a bola da defesa. Foto: The Watcher.

Mas aos 37 minutos não teve jeito. Depois de cruzamento da direita, o camisa 7 celeste Dudu chutou de dentro da área e ainda contou com um toque no zagueiro antes da pelota ir para o fundo do gol roraimense. Aos 41 então veio o segundo gol. Aliás, uma pintura de lance. Com um toque fenomenal de Bernardo, a bola sobrou para Norberto tocar com estilo na saída do goleiro. se fosse basquete, teria sido uma cesta de "ponte aérea".

A partida seguiu com 2 a 0 para o intervalo. Encontrei então alguns amigos por lá, investidores como eu e amantes do bom futebol apresentado aqui no JOGOS PERDIDOS. Depois de marcarmos alguns almoços de negócios, era a hora da segunda etapa começar. E logo aos 2 minutos o Cruzeiro ampliou com Norberto, depois de receber perfeito cruzamento da esquerda.


Cruzamento que originou o terceiro gol cruzeirense, logo no começo do segundo tempo. Foto: The Watcher.


Zaga do Baré sobe mais alto para aliviar o perigo. Foto: The Watcher.

Mas o Baré não apelou e se segurou firmemente. Mas o destaque mesmo foi o goleiro Fábio, pois com três ou quatro defesas ótimas, salvou o time  roraimense de tomar uma grande goleada. O Cruzeiro tentou muito, mas só chegou ao quarto gol aos 33 minutos. Após boa troca de passes de Vitinho e Norberto, esse último recebeu e chutou da entrada da área no canto direito de Fábio, que nada pode fazer.


Chute à queima-roupa do Cruzeiro que teve ótima defesa do arqueiro do time roraimense. Foto: The Watcher.


Atacante do Cruzeiro escorrega e perde a chance de mais um gol mineiro. Foto: The Watcher.

O Cruzeiro criou mais chances para marcar, mas o jogo já estava definido. Final: Cruzeiro 4-0 Baré. O time mineiro empatou em pontos com o Desportivo Brasil, e no domingo os dois decidem o primeiro lugar e a vaga na próxima fase da Copinha. A vantagem, em virtude do maior saldo de gols, é do time cruzeirense.

Após as duas partidas iria ficar resolvendo minha vida em Itu e região, mas depois de ser convencido pelo sr. Natal acabei voltando à metrópole para alguns dias de descanso. Tudo bem que fui convocado novamente na quarta-feira, mas isso fica para depois. E mais uma vez me sinto honrado de ter feito parte das páginas do JP.

Excelsior!

The Watcher

Nenhum comentário:

Postar um comentário