Procure no JP

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Trindade goleia o Bragantino e está na segunda fase da Copinha

Texto e fotos: Fernando Martinez


A última rodada da primeira fase da Copa São Paulo de Futebol Júnior começou a ser disputada na segunda-feira. Eu segui na rota dos times inéditos na minha Lista e fui até a cidade de Mogi das Cruzes, sede do Grupo 30, com o intuito de tirar uma pedra que ficou no sapato por uma temporada. Falo do Trindade de Goiás, que enfrentou o Bragantino de olho na classificação.

No ano passado os goianos passaram de fase e atuaram no mesmo Estádio Francisco Ribeiro Nogueira, o Nogueirão, contra o mesmo Bragantino. Só que escolhi ver o Estanciano do Sergipe em Diadema. Ganhei um time, mas fiquei chateado por ter perdido a chance de ver o Tacão ao vivo. Felizmente a FPF colocou o time na Grande São Paulo no ano seguinte, logo, não tinha como perder a oportunidade de finalmente colocá-los na Lista com o número 672.


Clube Atlético Bragantino (sub-20) - Bragança Paulista/SP


Trindade Atlético Clube (sub-20) - Trindade/GO


Capitães e quarteto de arbitragem designado para a decisão da segunda vaga do Grupo 30

Antes dessa rodada o Massa Bruta tinha três pontos ganhos e o Trindade dois. Contando com o favoritismo amplo do Grêmio contra o União Mogi, essa peleja praticamente definiria o segundo classificado da chave com os paulistas jogando pelo empate. Detalhe: choveu durante toda a ida até Mogi, durante a rodada dupla e também no caminho de volta. Fora que a temperatura foi agradabilíssima, 19 graus.

O onze goiano precisava vencer, então decidi acompanhar o ataque da equipe nos 90 minutos. Felizmente a escolha se mostrou acertada pois o Bragantino simplesmente não viu a cor da bola. O Trindade deitou e rolou em cima da zaga alvinegra sem nenhuma piedade e o número de oportunidades para abrirem o placar foi enorme.

Aos 24 minutos, Lucas, zagueiro paulista, salvou gol certo em cima da linha. No rebote, Daílson chutou pra fora com o gol aberto. Gustavo quase marcou aos 30 e aos 34, mas a bola saiu pela linha de fundo. O primeiro tempo foi todo do TAC, porém o gol só foi sair nos acréscimos dos pés de Wallyson.


Cobrança de falta a favor do time goiano


Ataque do Trindade pela esquerda


Bola levantada dentro da área do Massa Bruta

No tempo final o Braga voltou tentando fazer uma pressão, só que vacilou e deixou espaços monstro no seu setor defensivo. Bem armado, o Trindade soube aproveitar os buracos da zaga. Aos 11 minutos Gustavo saiu sozinho no contra-ataque, dividiu com o goleiro, ficou com a meta livre e fez o segundo.

Aos 14 o onze goiano teve escanteio pela direita. Na primeira cabeçada, bola na trave. No rebote, de novo outra cabeçada no travessão. A pelota então sobrou para Daílson encher o pé com raiva e fazer o terceiro. Estava fácil, e dez minutos depois Wallyson marcou o quarto gol trindadense em chute de longe que contou com uma preciosa ajuda do arqueiro Gabriel.


Detalhe da dividida entre Gustavo e Gabriel no segundo gol do Trindade contra o Bragantino


Atleta do TAC dominando a pelota dentro da área alvinegra


Escanteio a favor dos visitantes com corte da zaga


O Trindade foi superior durante os 90 minutos e conseguiu se classificar pelo segundo ano consecutivo

Caso tivesse sido mais caprichoso, o onze do Centro-Oeste poderia ter aplicado uma goleada ainda maior. No fim, o placar de Bragantino 0-4 Trindade foi a "revanche" da derrota de 2017 com juros e correção monetária. Na sua segunda Copa São Paulo em todos os tempos, a segunda classificação. Na próxima fase o adversário será o Goiás.

Bastante molhado em virtude dos 90 minutos de chuva na moleira (e sem ter como ficar na parte coberta do Nogueirão pois lá cabine de imprensa é artigo de luxo), me posicionei para captar as imagens posadas do jogo de fundo, que teve amplo favoritismo do time visitante.

Até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário