Procure no JP

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Na base do sufoco a Portuguesa chega às oitavas da Copinha

Texto e fotos: Fernando Martinez


No sábado e domingo rolou a terceira fase da Copa São Paulo de Futebol Júnior e como não poderia ser diferente, foram marcados todos os jogos da região pro mesmo horário ou em horários que impedem a cobertura de rodadas duplas. Na base de escolher um só, fui mais uma vez ao Estádio Osvaldo Teixeira Duarte conferir o duelo entre Portuguesa e América Mineiro.

Os dois times fizeram parte do Grupo 32 da primeira fase e na segunda ambos despacharam as equipes do Grupo 31 (a Lusa tirou o São Paulo do Amapá enquanto o Coelho eliminou o Santo André). No primeiro encontro entre eles, os paulistanos fizeram 4x2 e se classificaram na primeira colocação com 100% de aproveitamento (perdidos no empate contra o tricolor amapaense).


Associação Portuguesa de Desportos (sub-20) - São Paulo/SP


América Futebol Clube (sub-20) - Belo Horizonte/SP


Capitães dos times e quarteto de arbitragem

Um público ainda maior do que foi ao Canindé nas rodadas anteriores esteve presente debaixo de um sol fortíssimo e muito calor. Complicado pros atletas jogarem num ritmo minimamente competitivo com a temperatura tão alta. Quando o árbitro iniciou a peleja vimos bastante equilíbrio e muito estudo durante todo o tempo inicial.

O único momento que destoou aconteceu aos 10 minutos, instante em que a Portuguesa teve um pênalti marcado a seu favor. Brunetti bateu muito mal e mandou a bola pra fora, à esquerda do goleiro Elzo. Tirando esse lance, um chute do América que passou perto do gol e uma pressão estéril do time local nada mais aconteceu.


Chute de longe no ataque americano, ainda com o sol tomando conta do Canindé


Disputa de bola pelo alto no meio de campo


Brunetti desperdiça uma penalidade máxima aos dez do primeiro tempo


Mateus só observa a bola tirar tinta do travessão

Foi só o tempo inicial acabar que desabou um dilúvio monstro que obrigou a torcida a subir pra parte coberta. Eu, claro, fui até as cabines de imprensa pois não estava na pegada de molhar a alma dentro de campo. Com quase todo mundo protegido do temporal a partida recomeçou com a Lusa mais ligada.

Empurrada pelo grito das arquibancadas, a Portuguesa abriu o marcador aos 17 minutos com Thawan aproveitando rebote de Elzo. Só que, exatamente como aconteceu em jogos anteriores, o time recuou demais após a vantagem e chamou o Coelho pro seu campo. Depois dos 30 a pressão americana se intensificou.

Aos 35, Matheus França salvou bola em cima da linha. Aos 36, Mateus fez belíssima defesa e evitou o gol de empate. A insistência deu resultado aos 40 e o América deixou tudo igual com o gol de Vitão aproveitando rebote de bola na trave. Encerrado o tempo regulamentar, mais uma vez o escrete paulistano foi decidir a vaga na fase seguinte na marca de cal.



No tempo final choveu muito no Canindé, mas mesmo assim o jogo melhorou bastante

A disputa de pênaltis foi emocionante e por duas vezes os mineiros ficaram a uma conversão das oitavas. As quatro primeiras cobranças de cada um foram convertidas: Matheus França, Bahia, Brunetti e Cesinha pra Lusa e Gabriel, Rafael Mendes, Vitão e Makton pro América. Elzo defendeu o quinto penal lusitano de Pito, mas Santana chutou o primeiro "match point" americano pra fora e levou a disputa para as cobranças alternadas.

Caíque Félix fez 5x4 pros paulistas, Ronaldo empatou, Davi fez 6x5 e Kassio deixou tudo igual de novo. Reinaldo mandou na trave e Diego teve o segundo "match point" a favor do América. Ele chutou bem, porém o goleiro Mateus foi melhor ainda e defendeu. Gustavo Silva fez 7x6 e Diego Benfica foi bater o nono pênalti do Coelho. Ele chutou no canto direito e Mateus defendeu novamente e colocou a Portuguesa entre os 16 melhores times da Copinha.


Mateus defendendo a oitava cobrança do América. Se convertido, o gol colocaria o Coelho nas oitavas


Nova defesa de Mateus, agora em penal de Diego Benfica, que classificou a Portuguesa


A alucinada comemoração dos atletas e torcida rubro-verdes

Placar final da peleja: Portuguesa 1 (7) - 1 (6) América Mineiro. A Lusa agora enfrenta o Goiás por uma vaga nas quartas-de-final. De qualquer forma ter chegado a essa fase já é uma campanha de respeito se levarmos em conta os assombrosos últimos anos no Canindé. Se tudo correr dentro dos conformes, estaremos lá na próxima jornada.

Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário