Procure no JP

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Ferroviária derrota o genial Corumbaense pelo Grupo 17

Texto e fotos: Fernando Martinez


De todos os 32 grupos da Copa São Paulo de Futebol Júnior, em apenas um deles a FPF colocou duas equipes que eu não tinha visto ao vivo. Falo do Grupo 17, sediado em Araraquara e que foi disputado na Arena da Fonte. Me programei para acompanhar a segunda rodada da chave, iniciando a jornada com o jogo entre Ferroviária e o genial Corumbaense.

Com o passar do tempo fui desistindo da jornada por conta de vários fatores, o principal deles, como não poderia deixar de ser, financeiro. No último momento contei com a preciosa ajuda dos amigos, aos quais deixo mais uma vez o muito obrigado registrado, e pude confirmar o cronograma. Caí da cama bem cedo no domingo e peguei o ônibus das nove da matina junto com o trio Sérgio, Bruno e Mário e também com o rei do Largo do Arouche, seu Natal.

A viagem seguiu de forma tranquila e se não fosse um cara que pegou o busão errado - ele precisava ir até Paranaguá, mas comprou a passagem até Araraquara - teríamos chegado cedo. Graças à bagunça feita pelo cidadão na parada em Limeira, perdemos cerca de vinte minutos que quase me custaram as fotos posadas. Na base da correria, tudo deu certo.


Ferroviária Futebol S/A (sub-20) - Araraquara/SP


Corumbaense Futebol Clube (sub-20) - Corumbá/MS


Capitães dos times e quarteto de arbitragem

O Carijó da Avenida foi fundado em 1914 e conquistou seu primeiro título sul-matogrossense em 1984. Já lia a revista Placar nesses tempos e o nome diferente me fez gostar do clube. Com o decorrer dos anos, ver uma partida do time passou a ser um sonho. Entre 1997 e 2005 o alvinegro se afastou do profissionalismo e pensei que não teria mais essa chance. O clube voltou aos bons momentos nas últimas temporadas e é o atual campeão estadual profissional e se classificou para a Copinha pela primeira vez com o título do sub-19. Não dava pra perder essa oportunidade.

Essa foi a terceira vez que visitei a sede de Araraquara no torneio. A primeira foi em 2007 com direito a uma rodada na antiga Fonte Luminosa, colocar o Guarany do Sergipe na Lista e também por viver momentos complicados off-futebol. A segunda visita foi num Ferroviária x Rondonópolis já na Arena da Fonte, na edição de 2012.

Falando de 2018, a AFE estreou bem e aplicou uma goleada de 6x1 em cima do Pinheiro com seis gols marcados nos primeiros 32 minutos. O clube do Mato Grosso do Sul foi derrotado pelo Corinthians. Por conta disso, até dava pra imaginar que a equipe grená venceria com facilidade. Mas nada disso aconteceu.

O onze araraquarense sofreu e sofreu muito durante o primeiro tempo e boa parte do segundo. Não porquê o Corumbaense jogou bem e sim por conta de muita afobação e de finalizações muito ruins. O primeiro tempo foi bastante abaixo da crítica e terminou sem chances perigosas e com um óbvio 0x0.


Wender, camisa 6 do Corumbaense, cabeceando a bola no seu campo de defesa


Chute perigoso a favor do onze local


Rafinha (10) tentando fazer o desarme de Wender (6)


Atleta do time sul-matogrossense protegendo a pelota

No tempo final o panorama não mudou muito. A cada chance perdida pela Ferroviária, a exigente torcida presente na Arena da Fonte se irritava ainda mais. Mesmo com o triunfo na estreia, o pessoal não estava perdoando os erros locais e a cada passe errado o que se ouvia era muita reclamação.

O clima ficou mais pesado aos 29 minutos quando o Corumbaense desperdiçou a chance de ouro de abrir o placar. Num contra-ataque primoroso, dois atacantes surgiram livres, só que ao invés do primeiro chutar direto, ele tocou pro seu companheiro, que estava impedido. O rapaz marcou porém o tento foi impugnado de forma correta.

Depois desse lance, e como aconteceu várias vezes em pelejas que estive presente durante a semana, achei que estava prestes a ver meu primeiro 0x0 do ano. Por sorte outra vez eu me enganei. Aos 32 minutos, numa jogada pela esquerda, Alex Silvério cruzou e a pelota bateu no joelho de Luís Henrique, indo morrer dentro do gol defendido por Clemer.

O gol curou milagrosamente toda a irritação da torcida, que a partir da vantagem no marcador passou finalmente a aplaudir os jogadores. Empurrado pelas arquibancadas, Luís Henrique fez o segundo gol da Locomotiva aos 52 minutos num belo chute no alto após passe da esquerda.


Ataque pela esquerda do Corumbaense ainda no tempo inicial


Clemer fazendo a defesa em ataque paulista


Luís Henrique chutando para fazer o segundo da Ferroviária

O Ferroviária 2-0 Corumbaense colocou o onze grená na segunda fase da Copa São Paulo com uma rodada de antecedência e eliminou o Carijó da Avenida. Sem tempo a perder, voltei ao gramado para captar as imagens oficiais do jogo de fundo. Teve atual campeão em campo também buscando a segunda vitória além de, claro, o segundo time novo da rodada.

Até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário