Procure no JP

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Copa São Paulo 2018 começa com duelo santo em Diadema

Texto e fotos: Fernando Martinez


É, amigo... pra quem achava que o JP não iniciaria mais uma temporada futebolística (eu incluído), cá estamos nós. Abrimos os trabalhos em 2018 só pra variar um pouquinho com a 49ª edição da genial Copa São Paulo de Futebol Júnior. O primeiro jogo foi um duelo abençoado entre Água Santa e Espírito Santo pelo Grupo 26 do certame.

A edição atual da Copinha tem nada menos do que 128 participantes divididos em 32 chaves com quatro times cada. Enquanto uns enchem a boca pra dizer que o torneio é inchado e que isso faz com que o nível técnico caia, preferimos pensar que o alto número de clubes faz com que a competição seja a mais democrática num país onde os "grandes" cada vez se distanciam mais dos "pequenos".

Claro que se tivéssemos 32, 24 ou até mesmo 16 times disputando o torneio o nível técnico até poderia ser melhor, só que fecharia as portas de milhares de atletas de clubes espalhados pelo Brasil, não dando a chance para alguns (poucos, é verdade) despontarem. Quem manja sabe que Valdivia, hoje no Atlético/MG, surgiu no Rondonópolis e Luan, destaque da última Libertadores pelo Grêmio, começou no América de São José do Rio Preto. O que precisa mudar mesmo é o discurso barato e elitista de vários integrantes da "mídia especializada".

Esse é o segundo ano consecutivo em que o Estádio Distrital do Inamar é sede e a terceira vez que o Netuno disputa o torneio. No ano passado o clube da Grande São Paulo chegou até a terceira fase e foi eliminado pelo Juventude, terminando na 21ª colocação. Ainda em 2017, o clube fez ótima campanha no Paulista sub-20 e chegou na semi-final.

Já o Espírito Santo é um dos vários estreantes e, apesar de ser um clube relativamente novo, é o atual campeão capixaba da categoria e vem fazendo bonito também no profissional (foi eliminado da última Série D perdendo nos pênaltis pro futuro campeão Operário de Ponta Grossa). Ah, na história, o Tricolor Capixaba é o 18º time do seu estado a jogar a Copa.


Esporte Clube Água Santa (sub-20) - Diadema/SP


Espírito Santo Futebol Clube (sub-20) - Vitória/ES


Capitães dos times e quarteto de arbitragem

Por ser a primeira peleja e não ter os "favoritos" da chave em campo, não esperava muito das duas equipes. Por sorte eu me enganei redondamente e foram 90 minutos muito bons. Na base da surpresa, os visitantes mostraram o cartão de visitas logo aos seis minutos com um chutaço do camisa 10 Marcinho que foi morrer no canto esquerdo de Júlio César.

O Netuno tentou responder em seguida, só que os atletas mostravam afobação na troca de passes. Depois de alguns ataques perigosos a favor dos donos da casa, o Espírito Santo chegou ao segundo gol. Decorridos 33 minutos, o camisa 9 Paulo recebeu bom passe na direita e chutou cruzado.

Se não era uma zebra propriamente dita, o 2x0 a favor dos capixabas no intervalo pegou (quase) todo mundo de surpresa. Na volta pro tempo final, a torcida que foi ao Inamar teve motivos para finalmente celebrar no primeiro lance. Richard entrou na área e foi derrubado. Lucas Gadelha cobrou bem o pênalti e diminuiu.

Que o pessoal se animou, isso não há o que negar. Mas os atletas do Água Santa não foram capazes de retribuir o apoio vindo das arquibancadas com um bom futebol. O time continuou afobado demais e pecava sempre nas finalizações. Para piorar, o Espírito Santo levava enorme perigo nos contra-ataques e por duas vezes chegou muito perto de ampliar a vantagem.

Foi somente aos 41 minutos que os paulistas armaram um ataque realmente perigoso. O goleiro Pedro fez milagre num tiro à queima-roupa e o rebote sobrou para Richard. Ele tocou de leve e deixou tudo igual no Distrital do Inamar. Nos minutos restantes o Netuno tentou a virada, porém o empate ficou de bom tamanho.


O Água Santa ficou mais com a bola nos pés, mas não conseguiu mostrar um bom futebol no primeiro tempo


Chegada do Netuno pela direita


Zaga capixaba cortando cruzamento dentro da área


Lucas Gadelha fez o primeiro gol do onze de Diadema no primeiro ataque do segundo tempo


Pé de ferro dentro da área do Espírito Santo


No fim, o time paulista até tentou a virada, mas ela não aconteceu

O placar final de Água Santa 2-2 Espírito Santo foi até justo pelo que os dois times apresentaram durante os 90 minutos. Como são duas as vagas na segunda fase, ambos ainda tem chance de classificação. Na próxima rodada o Água pega o Juventus e o onze capixaba enfrenta o Vasco. Falando nisso, a partida de fundo reuniu dois antigos campeões da Copinha em confronto clássico na competição.

Até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário