Procure no JP

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

São Paulo derrota Goiás e está na semi da Copa de Seleções

Texto e fotos: Fernando Martinez


A Copa de Seleções Estaduais sub-20 chegou à sua terceira fase e com ela a chance de ver mais uma equipe nova. Numa genial sessão futebolística na noite do domingo, a Seleção Paulista recebeu a Seleção Goiana, o time 666 a fazer parte da minha Lista, no Estádio Primeiro de Maio, em São Bernardo do Campo. Jogo para pouquíssimas almas que resolveram dar as caras na tradicional cancha do ABC.

Não iria nessa partida por causa do perrengue eterno que tem sido esse ano de 2017. A confirmação da viagem entre Itanhaém e o Terminal Jabaquara foi feita em cima da pinta, sem que pudesse me dar ao luxo de passar por nenhum atraso. Contando sempre com a infalível Lei de Murphy, o carro em que estava quebrou na subida da serra, me complicando totalmente. Pensei na hora que tudo tinha ido pelos ares. Por sorte uma salvadora van passou pouco depois e fez o inferno na Imigrantes para chegar logo na capital. Ainda teve aquele percurso demorado via trólebus, porém meia hora antes do apito inicial já me fazia presente no gramado do estádio municipal. Pouco sufoco é bobagem.


Seleção Paulista (sub-20)


Seleção Goiana (sub-20)


Capitães das duas seleções junto com o quarteto de arbitragem com o árbitro Douglas Marques das Flores, os assistentes Leandro Matos Feitosa e Patricia Carla de Oliveira e a quarta árbitra Regildenia de Holanda Moura

Você viu aqui no Jogos Perdidos a seleção bandeirante vencer os sergipanos e empatar com os maranhenses, se garantindo nas quartas-de-final do genial torneio. Os goianos derrotaram roraimenses e baianos jogando em casa e também ficaram entre os oito. Os seis demais classificados foram Rio de Janeiro, Pernambuco, Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Aliás, bola fora da CBF quando marcou o confronto entre gaúchos e catarinenses pro CT de Cotia e depois tirou de lá.

O legal é que a peleja foi muito boa e acima da média em se tratando de emoções. Logo aos sete minutos Marlon Ribas acertou um chutaço de longe e abriu o marcador a favor dos paulistas. No decorrer do tempo, os goianos não se acertaram e o camisa 11 Mailton Santos foi o principal responsável pelos bons ataques locais. Apesar disso o placar não foi alterado e o intervalo chegou com a vantagem mínima para São Paulo, que dessa vez atuou com seu uniforme tradicional, e não o amarelo bisonho do jogo contra Maranhão.


Atleta paulista tentando se desvencilhar da marcação goiana


Bom ataque local pela direita


Disputa de bola pelo alto dentro da área visitante


Mais uma chegada de São Paulo pela esquerda

No tempo final o panorama continuou o mesmo e aos 10 minutos São Paulo teve um pênalti marcado a seu favor. Paulinho, camisa 10, resolveu fazer uma graça fora de hora e bateu com cavadinha, mandando a bola por cima. Esse bizarro lance acordou Goiás e a partir daí a zaga local passou um Deus nos acuda enorme. Os visitantes foram chegando, chegando, chegando e aos 27 minutos deixaram tudo igual com Albano, camisa 10.

Seis minutos depois quase que a vaga paulista na semi vai pro saco num chute sensacional à queima-roupa. O goleiro Luan fez um milagre e impediu a virada goiana. Aos 37, foi Paulinho, o autor da lambança no penal, que se redimiu, marcando de cabeça e recolocando São Paulo em vantagem. Para tranquilizar de vez as coisas, Yuri fez o terceiro, também de cabeça, aos 41 e fez com que a torcida pudesse finalmente respirar com alívio.


O belo entardecer em São Bernardo do Campo


Zagueiro da Seleção Goiana sob a marcação de uma atleta local


Paulinho poderia ter deixado São Paulo tranquila no duelo mas resolveu mandar uma cavadinha nesse pênalti, mandando a bola pra fora


O mesmo Paulinho se redimiu aos 37 minutos com o segundo tento local

No fim, o placar de São Paulo 3-1 Goiás colocou o selecionado da terra bandeirante entre os quatro melhores do país. O adversário agora será a Seleção do Rio Grande do Sul. Pena que a CBF escolheu a cidade de Itu (!) como sede da peleja. Na minha atual situação, marcar presença ali é algo absolutamente impossível. Isso significa que o duelo do Primeiro de Maio foi o último que vi em 2017. É o final do pior ano que há tive mas que servirá como renascimento em 2018. Tenho certeza disso.

Até ano que vem com a sempre genial cobertura do JP na Copa São Paulo de Futebol Júnior, pessoal.

Bom 2018 a todos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário