Procure no JP

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Empate emocionante entre Sergipe e Maranhão no sub-20

Texto e fotos: Fernando Martinez


A segunda rodada da segunda fase da Copa de Seleções Estaduais sub-20 foi responsável por um dos jogos mais perdidos da década. Nem se estivesse num lindo sonho delirante me imaginaria acompanhando in loco um duelo entre a seleção sergipana e a seleção maranhense no Estádio Laudo Natel em Cotia. Como isso se tornou realidade não tinha como ficar de fora.

Depois de ser derrotado pelos paulistas, Sergipe precisava de uma vitória para manter vivo o sonho da classificação. Já o Maranhão fazia sua estreia e queria vencer e definir a vaga do Grupo 1 contra os donos da casa no domingo. Os dois selecionados foram a campo com uma disposição sensacional e fizeram a melhor partida em que estive presente em 2017.


Seleção Sergipe (sub-20)


Seleção Maranhão (sub-20)


Os capitães dos times junto com o trio de arbitragem paulista composto pelo árbitro Rodrigo Gomes Domingues e pelas assistentes Renata Ruel de Brito e Leandra Aires Cossette

A peleja começou equilibrada porém aos poucos os maranhenses foram se soltando e chegando mais perto do gol sergipano. Quando já eram melhores, o time verde e amarelo abriu o marcador. Decorridos 23 minutos, o camisa 2 Marcelinho cobrou pênalti com classe e fez o primeiro de Sergipe. Maranhão não desanimou e aos 31 deixou tudo igual com um belo gol de André Luís, camisa 9.

Nem deu tempo dos maranhenses comemorarem, pois a seleção sergipana passou novamente à frente do placar com o gol de Victor aproveitando passe de cabeça de Renato. O relógio marcava 36 minutos de uma ótima partida. Foi com o placar parcial de 2x1 a favor de Sergipe que o primeiro tempo terminou.

Subi até as cabines ainda em construção do Laudo Natel para captar algumas imagens de um novo ângulo no segundo tempo. O jogo recomeçou de forma ainda mais intensa e logo no primeiro lance Sergipe perdeu um dos seus zagueiros, expulso por ter tomado o segundo cartão amarelo. Foi o que bastou para Maranhão ocupar o campo de defesa adversário durante maior parte dos 45 minutos finais.


Wesley, camisa 6 do Maranhão, enfrentando a marcação sergipana


Início de ataque da seleção sergipana


Marcelinho abrindo o placar no Laudo Natel


Jogada de ataque verde e amarelo pela direita

Só que teve um problema: a seleção maranhense deixou um espaço monstro na sua defesa, e isso fez com que os sergipanos criassem boas oportunidades nos contra-ataques. Foi assim que o tempo final seguiu: grandes oportunidades dos dois lados num ritmo absolutamente genial. Mesmo com dez em campo, Sergipe conseguiu suportar a pressão.

Aos 40 minutos não teve jeito. De tanto insistir, Maranhão fez o segundo gol numa cobrança de falta pela esquerda. Com um a mais, imaginei que esse seria o estímulo máximo pro time tentar a virada e também pensei que Sergipe sentiria o gol. Isso não aconteceu, e aos 43 o onze verde e amarelo fez o terceiro gol com Netinho.

Maranhão também não sentiu o golpe e deixou tudo igual novamente aos 45 com um gol de cabeça de Yanin, se aproveitando de rebote de bola na trave. Nos acréscimos os dois times ainda foram capazes de criar mais chances (agora com as duas seleções com dez em campo depois da expulsão de um atleta maranhense). Apesar dos esforços, o marcador não foi mais alterado.


A Seleção do Sergipe se defendeu muito bem no tempo final e deu trabalho pro ataque maranhense


Bola levantada na área de Sergipe


Yanin aparece livre na pequena área e perde chance preciosa para Maranhão. O goleiro Ismael voou bonito no lance


Detalhe do terceiro gol sergipano, marcado por Netinho aos 43 do segundo tempo

O resultado final de Sergipe 3-3 Maranhão deixou uma ótima impressão aos poucos presentes no CT do São Paulo. Os sergipanos foram eliminados com o empate e os maranhenses agora dependiam de um triunfo contra a seleção paulista no domingo para figurarem entre os oito melhores da competição. Será que era possível uma zebra passear por Cotia?

Até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário