Procure no JP

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Audax sofre virada para o Rio Claro e se complica na A2

Opa,

Nesse meio de semana o JP fez uma rodada dupla paulistana pela segunda rodada da segunda fase do Campeonato Paulista da Série A2. A jornada começou no Estádio Nicolau Alayon com um jogo válido pelo Grupo 2 do torneio. O Audax, "inimigo número 1 dos torcedores de times tradicionais", recebeu o Rio Claro em busca da primeira vitória nessa fase.

Depois de segurar uma invencibilidade de 16 partidas, a maior de sua curta história, com direito a 11 vitórias seguidas, o time do super-mercado foi derrotado pelo Red Bull na estreia dessa fase por 2x0, num confronto que arrepia os puristas. Jogando em casa, o time não podia vacilar contra um Rio Claro que empatou contra o Guaratinguetá na outra peleja da rodada inicial dessa chave.

Na chegada ao estádio logo encontrei o amigo Miguel, o faz-tudo da Comendador Souza. Me atualizei com as informações referentes ao time 2013 do Nacional AC e, após me animar com as perspectivas, fui ao gramado para as fot... É, para o que vocês já sabem.


Audax EC - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez.


Rio Claro EC - Rio Claro/SP. Foto: Fernando Martinez.


Quarteto de arbitragem com o árbitro Welton Orlando Wohnrath, os assistentes Ricardo Pavanelli Lanutto e Alexandre Basilio Vasconcellos e o quarto árbitro Daniel Carlos Fernandes com os capitães dos times. Foto: Fernando Martinez.


Belas gandulas posando para as lentes do JP. Foto: Fernando Martinez.

Fui acompanhar o ataque local junto à linha de fundo, contando com a presença dos amigos seu Natal, Ricardo e Victor no respectivo alambrado. O jogo nem tinha começado direito quando a zaga do Rio Claro vacilou, deixando Rafael Martins aparecer livre na frente do goleiro logo aos 30 segundos. Para o alívio da torcida do Azulão o atacante errou o chute e colocou a pelota por cima do gol.


Primeira chance de gol para o Audax. Foto: Fernando Martinez.

Pena para os torcedores locais (sim, eles existem) que essa acabou sendo a única boa investida ofensiva do onze paulistano em mais de meia hora. O Audax tinha mais posse de bola e maior domínio territorial, mas esbarrava todas as vezes na bem postada defesa adversária. Como o time visitante também não atacava muito, a partida foi abaixo do esperado. Ficava a impressão que o gol só sairia numa jogada isolada.


Atleta local dentro da área do Rio Claro. Foto: Fernando Martinez.

E essa jogada isolada aconteceu aos 37 minutos. Rafael recebeu cruzamento no meio da área, matou no peito e acertou uma bicicleta linda, colocando a pelota no canto direito de Cléber, que nada pôde fazer. Quando o intervalo chegou, a equipe local tinha a vantagem mínima.


Poses estranhíssimas no gramado do Nicolau Alayon. Foto: Fernando Martinez.

Saí do campo para curtir o segundo tempo junto aos amigos, já contando também com a presença do Sérgio, no alambrado ao lado do banco de reservas do Rio Claro. E diferente do que todos poderiam esperar, o Audax foi apenas uma pálida sombra do time que assombrou todo mundo na primeira fase. Os atletas não conseguiram encaixar um mísero ataque decente no decorrer dos 45 minutos finais.


Disputa de bola no jogo Audax x Rio Claro. Foto: Fernando Martinez.

Com isso, o Rio Claro passou a dominar as ações e a equipe foi dona da partida. O empate quase aconteceu aos 10 minutos, numa série de gols perdidos na pequena área num bate-rebate simplesmente surreal. O destaque foi o goleiro Juninho, responsável por dois milagres e manutenção da vantagem local.


Gandula observando atentamente a peleja no Nacional. Foto: Fernando Martinez.

Esse lance foi apenas um leve espasmo de alegria para os admiradores do Audax, pois era claro que o Azulão estava muito perto do gol de empate. Confirmando nossas previsões, aos 25 não teve jeito, e após um bom cruzamento de Givanildo, Wendell escorou de cabeça, colocando a bola no canto direito de Juninho no tento de empate do Rio Claro.


Marcus Vinícius, camisa 17 do Audax, tentando furar o bloqueo defensivo do Rio Claro. Foto: Fernando Martinez.

O resultado parcial poderia satisfazer os rio-clarenses, mas não foi isso que aconteceu. Após a igualdade, a equipe correu atrás da virada no marcador mesmo jogando fora de casa. A defesa do Audax batia cabeça, e num enorme vacilo aos 36 minutos, o veterano camisa 10 Alex Afonso fez o segundo. Ele entrou na área livre de marcação e chutou forte na saída do arqueiro local.


O técnico do Rio Claro Paulo Roberto mandando um "joinha" ao léu depois do gol de empate da sua equipe. Foto: Fernando Martinez.

Esse gol fez bater o desespero no Audax, que logo passou a ocupar o setor defensivo do Rio Claro. Mas o jogo poderia estar rolando até agora que o gol com certeza não teria saído. Muito abaixo do que jogou na fase inicial, o time amarelo viu o sonho da primeira vitória na segunda fase se esvair numa tarde de fraquíssimo futebol.


Comemoração de Givanildo e Alex Afonso (também conhecido como um clone do amigo Jurandyr Junior) após o apito final na Comendador Souza. Foto: Fernando Martinez.

Final de jogo: Audax 1-2 Rio Claro. O Azulão agora divide a liderança do Grupo 2 com o Guaratinguetá, que venceu o Red Bull em casa, com quatro pontos. No próximo fim de semana teremos a jornada final do primeiro turno da chave, e se o time paulistano não vencer (pega o Guará no Vale do Paraíba), pode dar adeus à chance de fazer parte da A1 em 2014.


Placar final no Nicolau Alayon e trágico resultado para o Audax. Foto: Fernando Martinez.

Saímos da Comendador Souza sem pressa e dali pegamos uma carona com o seu Natal com destino ao bairro do Pari. A programação apontava outra partida da Lusa no certame, e não tínhamos como perder essa. Num dia de Libertadores e Champions League, o mais legal sempre é ver jogos das divisões de acesso do estado.

Até lá!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário