Procure no JP

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Tudo igual na primeira partida da final da Série A3

Olá, 

Depois de ter acompanhado a decisão do título da Série A2, no último sábado à noite, cujo vencedor foi o São Bernardo FC, no domingo pela manhã, segui até a cidade de Osasco, agora para conferir o início de outra decisão de mais uma competição de acesso organizada e promovida pela FPF. A pedida foi ir até o Estádio Municipal Prefeito José Liberatti, palco do jogo de ida entre o G.E. Osasco e Rio Branco E.C. da cidade de Americana. 

Por ter realizado melhor campanha ao longo da competição, o time de Americana ganhou o direito de jogar por dois resultados iguais e também fazer o jogo de volta em seus domínios. Diante disso, era fundamental ao time da casa conseguir um bom resultado, visando decidir o título fora de casa. A expectativa da torcida local presente (1.954 pagantes) era de que o time osasquense conseguisse, pelo menos, inverter a vantagem. 

A minha chegada ao estádio foi tranquila e, tão logo após o credenciamento e obtenção das duas escalações, fui para a beira do gramado e lá aguardei a entrada dos protagonistas da partida, com o objetivo de fazer as costumeiras fotos oficiais, as quais estão apresentadas abaixo: 


G.E. Osasco - Osasco/SP. Foto: Orlando Lacanna. 


Rio Branco E.C. - Americana/SP. Foto: Orlando Lacanna. 


Quarteto de arbitragem com o árbitro Antonio Rogério do Prado, os assistentes Maria Eliza Barbosa e Tatiane Sacilotti Camargo e o quarto árbitro Márcio Roberto Soares ao lado dos dois capitães. Foto: Orlando Lacanna. 

Como já era previsto, o Grêmio Osasco saiu mais para o jogo, procurando criar alternativas ofensivas com o objetivo de abrir a contagem o mais rápido possível. Nos primeiros 20 minutos, o time da casa teve o predomínio das ações, tendo criado três momentos de razoável perigo à meta guarnecida pelo goleiro Éder. O primeiro lance aconteceu aos 7 minutos e parou numa conclusão para fora do camisa 6 Allan, Em seguidas, aos 14 e 18 minutos, Arthur e Dedé também não foram eficientes nas conclusões. 


Jogada aérea do ataque osasquense no início da partida. Foto: Orlando Lacanna. 


Armação de jogada ofensiva do Grêmio Osasco com o bom público ao fundo. Foto: Orlando Lacanna. 

O Rio Branco mostrava muita tranquilidade na parte defensiva e de quando em quando, dava uma estocada no campo de ataque, como aconteceu na marca dos 28 minutos, quando o camisa 7 Rodrigo Celeste, ao aproveitar um cruzamento vindo da esquerda, cabeceou com perigo, exigindo boa defesa do goleiro Yamada. Aos 37 minutos, o time do interior chegou com mais perigo, através de uma rápida escapada de Júlio pela direita, cujo cruzamento não encontrou ninguém para concluir. Na sequência, foi a vez de Rafael Chorão exigir boa defesa do goleiro osasquense, desviando para escanteio arremate desferido da entrada da área. 


Um atleta segurando o outro na disputa pela posse da bola. Foto: Orlando Lacanna. 


Goleiro Yamada preparando-se para praticar a defesa. Foto: Orlando Lacanna. 

A partida já estava nos acréscimos, quando o camisa 2 Iram, do Grêmio Osasco, teve a melhor chance dos primeiros 45 minutos, ao cabecear na cara do gol, uma bola recebida de um cruzamento vindo da esquerda. O golpe de cabeça foi à queima-roupa, mas o goleiro Éder foi preciso e conseguiu fazer uma defesa espetacular, deixando o grito de gol entalado na garganta dos torcedores locais. Não houve tempo para mais nada e, com isso, o primeiro tempo terminou sem que ninguém mexesse no placar, numa primeira etapa com muito empenho e pouca emoção. 

O segundo tempo começou muito truncado, com os dois times cometendo muitas faltas, sendo que somente aos 13 minutos, ocorreu o primeiro lance mais contundente e foi do Grêmio Osasco, através de um arremate de Dedé, que foi defendido pelo goleiro alvinegro. Aos 18 minutos, foi a vez de Arthur, também do time da casa, arrematar, mas mandou a bola por cima da barra horizontal. 


Bola rondando a área do Rio Branco em mais uma jogada que não foi aproveitada. Foto: Orlando Lacanna. 

Pela postura tática adotada pelo Rio Branco, ficava claro que o time visitante estava supersatisfeito com o empate e, dessa forma, o Grêmio Osasco foi assumindo o controle das ações e chegou a mandar a bola para o fundo da rede adversária, através de uma cabeçada do camisa 3 Bruno Leandro, mas para sua tristeza e dos torcedores da casa, a assistente levantou a bandeira e impugnou o lance, marcando impedimento. Foi uma ducha de água fria. 


Bola no fundo da rede do Rio Branco, mas o gol não foi validado. Foto: Orlando Lacanna. 

O domínio do Grêmio Osasco era notório, mas não era aquele domínio que sugeria que a qualquer momento o gol sairia, pois estava "caindo de maduro", muito pelo contrário, pois era um domínio discreto e sem objetividade. Nesse panorama, aos 23 e 27 minutos, o Grêmio Osasco chegou com um pouco mais de atrevimento, em jogadas com as participações de Dedé e Allan, porém o goleiro e a zaga do Rio Branco estavam atentos e neutralizaram os ataques. 


Zagueiro do Rio Branco tentando dominar a bola e quase atropelando a assistente. Foto: Orlando Lacanna. 

Na marca dos 30 minutos, o camisa 6, Allan do Grêmio Osasco, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso, permitindo ao Rio Branco ter mais presença ofensiva, tentando aproveitar a vantagem de um homem, porém, aos 39 minutos, tudo voltou ao normal, pois o camisa 3 do time visitante, também recebeu o segundo cartão amarelo e foi tomar banho mais cedo. 


Jogada ofensiva do Rio Branco enquanto estava com a vantagem de um homem. Foto: Orlando Lacanna. 

Fim de jogo com o resultado de Grêmio Osasco 0 - 0 Rio Branco, num jogo de poucos lances mais agudos, mas cujo resultado manteve a vantagem a favor do time de Americana, que jogará por um simples empate para levar a taça. No próximo domingo (20/5), a torcida do "Tigre" promete lotar o Estádio Décio Vitta e incentivar a sua equipe a conseguir o título de Campeão. 

Após o encerramento do jogo, aquele rápido retorno a São Paulo, pois estava sendo esperado para participar de um almoço superespecial, em comemoração aos Dia das Mães, em companhia de pessoas muito queridas. Foi isso. 

Abraços, 

Orlando

Um comentário:

  1. Parabéns Rio Branco, pelo seu primeiro titulo depois da volta. Melhor campanha na primeira e segunda fase. A nossa torcida merece. Valeu a diretoria, comissão técnica e atletas vocês merecem.

    ResponderExcluir