Procure no JP

terça-feira, 29 de maio de 2012

Jogo murcho e empate sem gols entre Osasco FC e Nacional

Opa, 

Sábado a agenda futebolística na Grande São Paulo dava uma chance rara de acompanhar uma até então inédita rodada quíntupla. Isso mesmo, já que um espectador nível hardcore tinha chance de ver cinco jogos em sequência começando às 9 da matina e terminando 11 da noite. Mas como eu ainda estava cansado da viagem na sexta, e sem saber se aguentaria o tranco, resolvi então abdicar do ineditismo e fazer uma "simples" rodada tripla tarde/noite/noite. 

A jornada começaria na cidade de Jacareí, mas alguns problemas em casa me deixaram restrito a duas opções: Guarulhos e Osasco. Junto com o amigo Paulo Shrek acabamos então escolhendo a segunda opção e fomos para o (agora) ótimo Estádio Prefeito José Liberatti acompanhar o primeiro confronto na história entre Osasco FC e Nacional, pela 4ª rodada do Grupo 5 do Campeonato Paulista da Segunda Divisão

Chegando no estádio osasquense, logo encontrei amigos do time paulistano, entre eles o Miguel, o supervisor Túlio Tanglioni e o pessoal da "confraria da Comendador Souza" Valdir e Barba. Todos esperando um melhor resultado para a equipe ferroviária. Pra variar, fiz as fotos exclusivas das equipes: 


Osasco FC - Osasco/SP. Foto: Fernando Martinez. 


Nacional AC - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez. 


Trio de arbitragem com o árbitro Simões Marconi Ferrari e os assistentes Miguel Ribeiro da Costa e Daniel Lopes Neto. Junto, os capitães de Nacional e Osasco FC. Foto: Fernando Martinez. 

O Grupo 5 talvez seja o mais embolado da Segundona 2012, por isso os três pontos eram mais do que bem vindos para ambos os times. Detalhe que esse foi a primeira vez que Osasco FC e Nacional se enfrentaram através dos tempos. E também foi a primeira vez desde 1976 que a equipe ferroviária jogou na cidade fundada em 1962 em Campeonatos Paulistas. Já no formato de Copa, a equipe nacionalina jogou ali por quatro vezes, em 1985, 2003, 2004 e 2005, respectivamente contra Montenegro, EC Osasco, Corinthians e novamente o ECO. 


Zagueiro do Osasco FC protegendo a pelota de atacante do Nacional. Foto: Fernando Martinez. 

Mas os 47 torcedores que pagaram ingresso não viram um bom primeiro tempo. O Osasco começou um pouco melhor, mas logo o Nacional colocou as manguinhas de fora, principalmente em jogadas pela esquerda. Para muitos dos presentes, quem se tornou o principal nome (pelo lado negativo) da etapa inicial foi o árbitro. 


Escanteio para a equipe visitante no José Liberatti. Foto: Fernando Martinez. 


Início de ataque para os donos da casa. Foto: Fernando Martinez. 

Foram dois lances polêmicos e bastante duvidosos que aconteceram a favor do time visitante. No primeiro, um suposto pênalti muito reclamado pelo pessoal nas arquibancadas e pelos jogadores. De onde estava, não tive a impressão de falta dentro da área. Já o segundo lance, um gol anulado por impedimento do atacante ferroviário, levou o pessoal do Nacional à loucura. Sinceramente achei que o jogador tinha condições, já que recebeu a bola do próprio defensor osasquense, mas como meu ângulo era ruim, não posso cravar que o assistente estava certo ou errado. 


Chute que originou o gol anulado do Nacional no final do primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez. 

Sem nenhum gol, a etapa inicial terminou com muita reclamação por parte dos atletas nacionalinos. Fui então para a cabine de imprensa e ali encontrei o amigo Rodrigo Colucci, também perdido pelas bandas de Osasco. Para matar a fome, conseguimos na base do laço comprar um salgadinho e um suco zoado na lanchonete do estádio antes do segundo tempo começar. 


Disputa de bola no campo defensivo do Nacional no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez. 


Encontrão do goleiro do Nacional e de atacante do onze osasquense. Foto: Fernando Martinez. 

O panorama não mudou no tempo final, e as duas equipes fizeram um jogo abaixo da média. Numa partida assim, qualquer chance de gol não pode ser desperdiçada, já que pode ser o único meio de se sair vitorioso ao final dos 90 minutos. E o Nacional teve essa chance dourada quando o árbitro marcou penalidade máxima após o goleiro do Osasco FC derrubar um jogador dentro da área. Mas a cobrança do camisa 9 Tom foi defendida por Jefferson, para desânimo da torcida ferroviária. 


Detalhe do pênalti cobrado por Tom e defendido por Jefferson. Foto: Fernando Martinez. 


Jogador do Osasco FC levitando no gramado do José Liberatti. Foto: Fernando Martinez. 

Após esse lance ficamos com a nítida impressão que as equipes poderiam jogar por mais 3 dias que o gol não sairia. Acertamos nossa previsão quando o árbitro terminou a peleja com o placar de Osasco FC 0-0 Nacional. As duas equipes agora tem os mesmos cinco pontos no Grupo 5, respectivamente na terceira e quarta colocações da chave. 

E nem deu tempo de ficar embaçando ao final do jogo, já que era apenas a primeira parte de uma rodada tripla que tinha se encerrado. Nosso próximo destino era voltar para a cidade de São Paulo, pois mesmo não sendo um jogo perdido, era dia de estreia pelo Campeonato Brasileiro. 

Até lá! 

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário