Procure no JP

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Em jogo de 10 gols, Juventus goleia o Lemense pela Copa Ouro sub-20

Fala, pessoal! 

Na tarde da última terça-feira tive a oportunidade de conferir um Jogo Perdido (com letras maiúsculas mesmo) propriamente dito, daqueles que fazem a alegria do que vos escreve. Afinal de contas, assistir um duelo no naipe de Juventus x CA Lemense às 2 da tarde, pela última rodada da segunda fase da Copa Ouro sub-20 da APF no Estádio Conde Rodolfo Crespi é coisa que não vemos todos os dias. 

Fui então para a Rua Javari sem pressa e com tempo suficiente para chegar e fazer as imagens, que imaginava que seriam exclusivas do JP, do meu jogo de número 1976 (o jogo 2000 deve chegar no próximo mês de junho). Cheguei lá praticamente junto com o amigo Renato, também animado para esse jogão. E confirmando minhas previsões, seguem abaixo os instantâneos exclusivos das equipes: 


CA Juventus (sub-20) - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez. 


CA Lemense (sub-20) - Leme/SP. Foto: Fernando Martinez. 


Capitães dos times e trio de arbitragem da peleja. Foto: Fernando Martinez. 

Falando um pouco desse certame, essa partida era praticamente um amistoso, pois os dois times já tinham vaga garantida nas quartas de final pelo Grupo F (que também teve a participação do Cotia FC). Como os dois tinham três pontos, o time de Leme jogava pelo empate para terminar a fase líder da chave, enquanto o Moleque Travesso - somando até então quatro vitórias em quatro partidas na competição - precisava vencer, já que o saldo de gols era menor. 

Ah, e antes que algum leitor mais radical possa questionar a qualidade do campeonato, vale lembrar que a competição serve de preparação dos times para o Campeonato Paulista sub-20 da FPF, que começará no final de maio. A Copa Ouro começou a ser disputada com um total de 16 times, todos filiados à Federação Paulista de Futebol. Isso faz com que o torneio seja uma importante oportunidade de vermos jogos perdidos em dias incomuns. 

Confesso que até esperava um jogo animado, mas nem em sonho imaginaria o que estava por vir. O Juventus começou a peleja de forma avassaladora, como poucas vezes vi até hoje. Logo aos 9 segundos, após saída de bola errada do CAL, o time obrigou o goleiro visitante a fazer milagre. Aos 30 segundos, a segunda chance clara, e quando o relógio completava o primeiro minuto veio o primeiro gol, marcado por Alan em chutaço de longe. 


Lance do primeiro gol juventino na partida contra o Lemense, marcado por Alan. Foto: Fernando Martinez. 

Três oportunidades de gol em apenas um minuto? É, o panorama era o mais favorável possível para um bom jogo. Subi até a área reservada para a imprensa e dali fiquei acompanhando o restante da etapa inicial. Aos 8 minutos os grenás fizeram o segundo, se aproveitando das sucessivas bobeadas da zaga do CAL. Quem marcou foi o camisa 7 Zuza, completando forte uma bola que perambulou por toda a área do time azul. 


Ataque do Lemense com a forte marcação grená. Foto: Fernando Martinez. 

Mas se a zaga do Lemense mostrava deficiência, o ataque chegou a assustar o setor defensivo grená por mais de uma vez. Aos 26 minutos a equipe foi premiada com o gol de cabeça de Carlos Henrique, completando um bom cruzamento da esquerda. Só que na saída de bola o Juventus armou um bom ataque pela direita, e Athaíde cruzou a pelota na cabeça de Raykard, que ampliou para o Moleque Travesso. 


Disputa de bola pelo alto. Foto: Fernando Martinez. 

A peleja continuou com o time paulistano perdendo várias chances para ampliar o marcador. O maior delas nos acréscimos, quando Pedro cobrou um pênalti na trave. O intervalo chegou com a vitória parcial dos grenás por 3x1. Nesse intervalo fui fazer meu almoço num mercado perto da Javari. Almoço que durou até a metade do segundo tempo, num genial piquenique em pleno gramado histórico da Javari. 


Pedro cobra pênalti na trave nos acréscimos do primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez. 


Cronômetro super estiloso utilizado pelo quarto árbitro de Juventus x CA Lemense. No melhor esquema "quem não tem cão, caça com gato", ele desfalcou a coleção do sobrinho para contar o tempo oficial dessa peleja. Genial! Foto: Fernando Martinez. 

Diferente do ritmo frenético da etapa inicial, o segundo tempo foi bastante morno até os 20 minutos. Os times passaram a concentrar o futebol no meio-campo, e poucas emoções aconteceram. A primeira grande emoção de verdade aconteceu aos 24 minutos, com o gol de Pedro, camisa 11 grená. Ele recebeu a bola na intermediária, driblou dois zagueiros, o goleiro e tocou com estilo para marcar o quarto dos donos da casa. Golaço. 


Ataque do Juventus pela direita no segundo tempo da partida. Foto: Fernando Martinez. 


Goleiro do Lemense sobe no segundo andar para fazer a defesa. Foto: Fernando Martinez. 

Com o placar definido, o jogo foi seguindo para seu final sem nada digno de registro. Mas a partir dos 36 minutos a peleja foi simplesmente histórica. Do nada os atletas passaram a correr como nunca e os gols foram saindo um atrás do outro. Vimos nesses 10 minutos finais mais cinco tentos. Aos 36, Carlos Henrique se aproveitou de rebote do arqueiro local e marcou o segundo do Lemense. 


Camisa 11 do Juventus Pedro se preparando para driblar o goleiro no que seria o quarto gol do Moleque Travesso. Foto: Fernando Martinez. 

Num contra-ataque grená pela direita aos 39, a bola foi cruzada para o camisa 9 Douglas, que matou com classe e chutou para marcar o quinto gol. Na saída de bola, a pelota foi alçada dentro da área do onze paulistano e o zagueiro Henrique fez o terceiro do time azul. Sem tempo nem de anotar direito os gols no meu caderninho, o Juventus marcou o sexto aos 41, outra vez com o camisa 11 Pedro driblando o arqueiro visitante e tocando pro fundo das redes. 


Detalhe do sexto gol grená, outra vez com Pedro driblando o arqueiro adversário. Foto: Fernando Martinez. 

E para fechar essa sequência maluca nos minutos finais, o Juventus fechou o marcador aos 46 minutos, com Ribeirão completando da pequena área outra bola cruzada pela esquerda. Ufa! Final de jogo: Juventus 7-3 CA Lemense. Um placar genial para um jogo genial. Para terem a noção da dificuldade de ver esse resultado, essa foi a primeira vez em 1976 jogos que vi um 7x3 no estádio. Se eu não tivesse ido nessa peleja, teria ficado muio indignado. 

Após o apito final ainda ficamos zanzando pelas dependências da Javari por algum tempo, antes que eu pegasse o ônibus com destino ao meu lar. A noite foi reservada (pra variar) para os playoffs da NBA, aonde o Boston Celtics infelizmente foi derrotado. Ah, no próximo final de semana volto de vez à rotina de jogos aqui no JP com muita Segundona Paulista. 

Até lá! 

Fernando

3 comentários:

  1. Eu estou até hoje querendo ver um 5 a 2. Já vi tudo que é resultado com 7 gols: 4 a 3, 6 a 1, 7 a 0... 5 a 2 nunca. E a raiva quando eu desisto de ver um jogo de última hora, e depois descubro que foi 5 a 2...

    ResponderExcluir
  2. Mas o jogo foi 7x3 amigo, mas raro que um 5x2 ainda.. sashashhsahhs

    ResponderExcluir
  3. Hahaha, também nunca vi um 7 a 3. Só lembrei do 5 a 2 por causa da questão de placar raro. Já vi de tudo, 6x2 (naquele nada alternativo Brasil x Portugal), 5x4, até 12x0. Mas 5x2 nunca.

    ResponderExcluir