Procure no JP

segunda-feira, 28 de maio de 2012

JP no sensacional amistoso São Bento x Cuba em Sorocaba

Fala, pessoal! 

Outra vez tive um final de semana com jogos na sexta, sábado e domingo, num ritmo pauleira que me deixa bem destruído após o seu final, mas sempre com a agradável sensação de dever cumprido. A primeira peleja aconteceu na noite da sexta-feira, num daqueles confrontos aleatórios absolutamente fantásticos e que somos apaixonados. No gramado do Estádio Wálter Ribeiro, em Sorocaba, São Bento e a Seleção Cubana se enfrentaram pela primeira vez na história. 

De forma óbvia, tínhamos que dar um jeito de comparecer nesse jogo. Armei uma mini-caravana com os amigos Paulo, Sérgio e Luiz e saímos da capital paulista no meio da tarde com destino à "Manchester Paulista", que eu não visitava desde 2009. A viagem foi bastante complicada graças ao sempre insuportável, e cada vez mais impossível de conviver, trânsito paulistano. Levamos mais de duas horas e meia para chegar ao CIC. 

Sem perder tempo, logo fui para o gramado do estádio sorocabano para poder captar as imagens das equipes. Não foi a primeira vez que vi um jogo da seleção cubana (vi um Portuguesa x Cuba em 2004, ainda na fase pré-JP), mas poder ter a oportunidade de curtir in loco uma equipe que já jogou Copa do Mundo (em 1938) é algo sensacional. Logo as equipes terminaram o aquecimento e foram ao campo no horário marcado para o duelo. 

Embora tanto São Bento quanto Cuba tenham posado com suas formações completas e com cerca de 174 pessoas não identificadas em cada imagem, o JP fez de forma exclusiva as fotos dos respectivos times titulares para o jogo. 


EC São Bento - Sorocaba/SP. Foto: Fernando Martinez. 


Seleção Cubana de Futebol. Foto: Fernando Martinez. 


Trio de arbitragem e capitães das duas equipes. Foto: Fernando Martinez. 

Só para registrar, o JP parabeniza a diretoria do time sorocabano pela organização desse amistoso internacional, e não os sempre abomináveis jogos-treino. Num tempo em que os amistosos "de verdade" foram praticamente extintos no estado de São Paulo, uma iniciativa dessas merece sempre ser louvada em alto e bom tom. Quem sabe um dia volte ao cenário futebolístico paulista a realização desses geniais confrontos de forma oficial. 

Enquanto o Azulão se prepara para a estreia na Copa Paulista contra o Juventus no dia 15 de julho, os cubanos vieram ao Brasil finalizar sua preparação para o início da segunda fase das eliminatórias da CONCACAF para a Copa do Mundo 2014. Doze seleções estão divididas em três chaves de quatro equipes cada, e as duas melhores classificadas de cada grupo garantem vaga no Hexagonal Final. 

Atual 136ª colocada no ranking da FIFA, Cuba está no Grupo C junto com Panamá, Honduras e Canadá. A estreia da seleção acontece no próximo 8 de junho, jogando em Havana contra os canadenses. Não será fácil conquistar essa vaga, mas a motivação do pessoal de Cuba é enorme, conforme pudemos ver em algumas entrevistas do pessoal da comissão técnica. Eles esperam filtrar o máximo de experiências boas para ajudar nessa esperada classificação. 


Detalhes dos jogadores de São Bento e Cuba desfilando pelo gramado do Wálter Ribeiro. Foto: Fernando Martinez. 


Ataque do Azulão pela esquerda. Foto: Fernando Martinez. 

E se formos levar em conta a atuação da equipe durante os 90 minutos contra o São Bento, a equipe precisa ainda melhorar caso queira ficar entre as duas melhores da sua chave das Eliminatórias. O primeiro tempo teve um nível fraco, com o São Bento buscando mais o gol, mas não criando efetivamente nenhuma chance de perigo. 


Cobrança de falta para os donos da casa que não levou perigo ao gol cubano. Foto: Fernando Martinez. 

Já Cuba, que ficou mais na defesa e saía pouco ao ataque, foi responsável pela melhor oportunidade da etapa inicial. Aos 36, Cervantes acertou a trave após um chutaço de fora da área. A peleja chegou ao seu intervalo sem a abertura do placar. No intervalo saímos de campo para o segundo momento mais esperado da viagem: matar a fome, que não era pouca. 


Mais uma chegada do time local pela esquerda. Foto: Fernando Martinez. 

No caminho até a lanchonete conhecemos a espetacular sala de troféus do São Bento, localizada abaixo da parte coberta do estádio. Peças raras, como a primeira taça conquistada pela equipe em 1917 e a bola utilizada na final da divisão de acesso de 1962, fazem parte do genial acervo. É um lugar que merece uma visita com mais tempo, com certeza.

Depois de captar algumas imagens no lugar, fomos então finalmente comer. Como todos estavam com a barriga vazia, fizemos a festa com os sempre deliciosos pasteis do Wálter Ribeiro, que ganham fácil um lugar no Top 3 de guloseimas em estádios e também conquistam o Selo JP de qualidade com louvor. A animação estava tão grande que vimos da arquibancada superior os primeiros 10 minutos do tempo final, novamente sem nada digno de registro. 


Escanteio mal batido pelo São Bento no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez. 


Falta perigosa da seleção cubana que levou perigo ao gol local. Foto: Fernando Martinez. 

De barriga cheia, descemos para a arquibancada inferior acompanhar o restante do tempo final sentados confortavelmente nas cadeiras do local. E o destaque foi a seleção da América Central, que melhorou seu futebol. A equipe da terra de Fidel mostrou habilidade e criou oportunidades claras para abrir o marcador. O goleiro Henal fez duas ótimas intervenções, uma delas em belíssima cobrança de falta do camisa 13 Soler, e evitou o gol cubano. 


Troca de passes no ataque de Cuba. Foto: Fernando Martinez. 

Cuba lançou (desculpem o trocadilho infame, mas ele era obrigatório num post sobre o país) muitas bolas na área, dando muito trabalho para a zaga local. Porém, o gol não saiu, e o jogo terminou mesmo em São Bento 0-0 Seleção Cubana. O resultado deixou a torcida local bastante preocupada com o futuro do time. Já o pessoal da equipe vermelha gostou do resultado, o segundo empate em terras tupiniquins (o primeiro foi um 1x1 contra o time sub-20 do Corinthians). 

Ainda deu tempo de fazer algumas imagens no gramado do estádio, inaugurado em 1978 e palco de todos os jogos do Bentão e do Atlético Sorocaba, antes de pegar o caminho de volta para a cidade de São Paulo. Com um sono incomum, voltei dormindo a viagem toda, e ainda demorei muito, mas muito tempo para chegar em casa. Nem consegui descansar muito, já que o sábado me reservava uma ótima rodada tripla futebolística. 

Até lá! 

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário