Procure no JP

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Juventus empata e adia o sonho do acesso na Série A3

Opa, 

Como fazia tempo que não acompanhava uma rodada de quarta-feira à tarde... Para voltar em grande estilo, no dia 2 de maio voltei a acompanhar um jogo do Juventus depois de mais de dois meses de ausência. E simplesmente era o jogo mais importante do ano até então para o Moleque Travesso, pois uma simples vitória contra o Guaçuano levava o time paulistano de volta à Série A2 e de lambuja ainda garantiria um lugar na final do Campeonato Paulista da Série A3

Confirmando que a torcida grená tem feito um papel espetacular na A3 desse ano, mais de 1500 torcedores pagaram ingresso para essa "final" mesmo sendo na tarde de um dia útil. Vale registrar mesmo esse fato, que faz com que a equipe tenha uma das melhores médias de público contando as três principais divisões do estado. A massa juventina em 2012 bate fácil as torcidas de Portuguesa, São Caetano, Ituano, entre outros. 

Bom, diferente de outras vezes, nessa oportunidade não tive nenhum problema para fazer o meu credenciamento para permanecer dentro do campo de jogo e fazer as imagens que vocês verão abaixo. Para variar também fiz as imagens dos times, que não são exclusivas, mas você só verá mesmo aqui no JP


CA Juventus - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez. 


CA Guaçuano - Mogi Guaçu/SP. Foto: Fernando Martinez. 


Trio de arbitragem com o árbitro Thiago Duarte Peixoto e os assistentes Marco Antônio da Silva e Everaldo Jorge da Silva ao lado dos capitães dos times. Foto: Fernando Martinez. 

Como mencionei acima, o Juventus precisava apenas vencer esse jogo para conquistar uma das vagas para a Série A2 em 2013. O time confiava no apoio da torcida e no futebol apresentado nas duas vitórias recentes contra o Marília. Mas o Mandi, "novato" no certame, prometia ser um adversário duro, já que era o segundo colocado da chave antes da rodada começar e em dois jogos contra os grenás somava uma vitória e um empate. 

Foi definido que o time local defenderia o "gol da creche" e atacaria a zaga do Mandi no "gol das goiabas". Mas o primeiro tempo não teve nenhuma das equipes apresentando um futebol primoroso. O Juventus ficou mais tempo com a bola, mas estava muito nervoso. O Guaçuano se segurava bem na defesa, mas não era tão efetivo no campo ofensivo. 


Disputa de bola pelo alto. Foto: Fernando Martinez. 

A rigor, os grenás tiveram apenas duas chances boas para abrir o marcador no tempo inicial. A primeira num ataque rápido pela direita que terminou com um chute cruzado que passou perto da trave e depois numa cabeçada que obrigou o goleiro Victor a fazer brilhante defesa. 


Zagueiro do Guaçuano ganhando o leitão da tarde com esse chute que foi parar pra lá da Rua dos Trilhos. Foto: Fernando Martinez. 


Grande chance de gol para o Juventus no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez. 

E para susto da torcida local, no apagar das luzes da etapa inicial, o Mandi abriu o marcador após pane no setor defensivo dos paulistanos. Após lançamento na direita, Billy se aproveitou de uma breve, porém fatal, indecisão de um dos zagueiros, avançou rapidamente e tocou na saída do goleiro Túlio. Guaçuano 1x0 e jogo no intervalo com a vantagem parcial para o onze visitante. 


Investida ofensiva do Moleque Travesso pela esquerda. Foto: Fernando Martinez. 

Já no segundo tempo tivemos uma partida absolutamente emocionante com todos os ingredientes obrigatórios numa decisão. O Juventus começou ainda sem se encontrar, mas pelo menos chutava mais no gol. O Guaçuano resolveu se manter durante todo o tempo na defesa, chamando o adversário para seu campo. Aos poucos o panorama foi ficando favorável para os locais. 


Ataque o onze paulistano no começo do tempo final. Foto: Fernando Martinez. 


Torcida prestando enorme atenção em mais uma chegada dos grenás. Foto: Fernando Martinez. 

A apreensão se transformou em alegria aos 20 minutos, quando o árbitro marcou penalidade máxima a favor do Juventus. A cobrança foi feita por Tony, que bateu no canto esquerdo empatando a peleja. O gol animou a equipe e os torcedores, e o Moleque Travesso encurralou a zaga do Mandi em busca da virada. 


Empate do Juventus aos 21 do segundo tempo, em cobrança de pênalti de Tony. Foto: Fernando Martinez. 

A peleja foi seguindo no esquema "ataque contra defesa" até que Renato conseguiu fazer uma jogada fantástica e virou o marcador para os grenás aos 34 minutos. Ele recebeu dentro da área, protegeu a pelota de forma precisa do zagueiro, fez a virada e chutou forte no canto direito do arqueiro para colocar o Juventus com um pé na A2 de 2013. 


Zaga do Guaçuano afastando o perigo. Foto: Fernando Martinez. 

Os minutos finais prometiam uma dose cavalar de desespero para a torcida local, que contava os segundos para comemorar o acesso. Só que o Guaçuano não queria que essa festa acontecesse. Logo depois de sofrer a virada, a equipe, como não poderia deixar de ser, foi para o ataque. Aí que a meu ver aconteceu o erro crasso do Moleque Travesso. 

Ao invés de tocar a bola no campo de defesa, segurando o ímpeto do Mandi e deixando o tempo passar, o Juventus simplesmente rifava a pelota todas as vezes que ela caía nos pés dos zagueiros, dando mais chances para o Guaçuano armar seus ataques. Isso acabou se tornando fatal aos 47 minutos, quando depois de uma bola mal afastada, o jogador Billy entrou na área e chutou forte no canto direito de Túlio para fazer o segundo gol do Mandi. 

O empate foi uma das maiores duchas de água fria que vi num estádio de futebol nos meus 1975 jogos até aqui. A torcida ficou incrédula e sem acreditar no que tinha acabado de presenciar. Já a torcida do Mandi que estava apoiando a sua equipe comemorava o gol como se fosse numa Copa do Mundo. E nesse clima de emoções antagônicas, o árbitro apitou o final da peleja com o placar de Juventus 2-2 Guaçuano

Mesmo com esse empate, o Moleque Travesso poderia ter subido para a A2 já na quarta-feira caso o jogo entre Marília e Grêmio Osasco tivesse terminado empatado. Mas a vitória do time osasquense por 4x0 adiou o sonho juventino. O jogo entre o GEO e os grenás no domingo de manhã será decisivo, pois o Juventus joga pelo empate, enquanto a equipe da Grande São Paulo só pensa na vitória. Já o Mandi precisa apenas vencer o eliminado Marília em casa para conquistar seu lugar no segundo nível estadual. 

Conversei bastante com alguns amigos juventinos ainda atordoados pelo resultado. Logo depois saí da Javari e enfrentei um ônibus lotado até a minha casa, antes de passar a noite/madrugada acompanhando mais jogos emocionantes pelos playoffs da NBA. Nesse final de semana não terei a oportunidade de assistir nenhum jogo in loco graças a alguns compromissos profissionais, mas na segunda rodada do certame estarei alerta! 

Até lá! 

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário