Procure no JP

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Nacional se despede da Primeira Divisão de São Paulo com empate em casa

Fala pessoal!

Depois de não ter visto nenhum jogo no sábado, graças à violência que assola nosso país, tive o domingo para voltar aos gramados nas coberturas sempre precisas do JP. E mesmo com jogos na Segundona, fui acompanhar uma despedida no Campeonato Paulista da Série A3. Corri até o Estádio Nicolau Alayon para ver o querido Nacional jogar sua última partida em 2009 contra o Osvaldo Cruz.

Graças ao sono que tomou conta da minha pessoa, não cheguei a tempo das fotos posadas. Ou melhor, até teria chegado, caso o jogo não tivesse começado um pouco antes do horário programado. E como está acontecendo direto, vemos jogos que chegam a começar até cinco minutos antes do horário programado. Acho que é bom pontualidade, mas com as partidas começando na hora, e não antes.

E não tinha como não ver o Naça se despedindo da Primeira Divisão paulista. Sabe-se lá quando vamos ver novamente o time da Barra Funda jogando contra times de longe, e podendo chegar na Copa Paulista e tudo mais. Uma pena, mas eu e o David registramos nossa presença por ali. Presença que foi minoria, pois todo mundo no estádio estava torcendo para o Azulão de Osvaldo Cruz.


Retrato do último jogo do Nacional em casa pela A3: O David sozinho na parte coberta do Estádio Nicolau Alayon, triste em virtude da queda de um time de história tão gloriosa como o Naça. Foto: Fernando Martinez.

O Osvaldo Cruz jogava pelo empate para garantir a classificação, mas talvez por jogar de forma desencanada, o Nacional fez uma grande partida de despedida. O time começou com tudo e logo aos 7 minutos marcou o primeiro gol com o jogador Kanu (ex-Taboão da Serra). Mas o Azulão não deu tempo direito para o Naça comemorar e empatou aos 11 minutos com o jogador Régis.


Falta para o Nacional no começo da partida. Foto: Fernando Martinez.


Atacante do Nacional disparando rumo ao gol adversário. Foto: Fernando Martinez.

Nas arquibancadas, encontramos o atual técnico do União Suzano Marcos Bruno, e passamos o primeiro tempo conversando sobre o dia-a-dia do futebol. Muitas histórias foram levantadas e sempre é bom saber detalhes que nem sempre vemos nos gramados. E com certeza ele aparecerá bastante aqui em jogos do USAC nesse ano ainda.

E vimos um belíssimo jogo, totalmente aberto e que poderia ter tido mais uns três gols para cada lado que não seria absurdo nenhum. O bom de acompanhar jogos em rodadas finais é isso, pois vemos times desencanados do campeonato que jogam bem mais soltos em campo. E o Nacional fez uma das suas melhores partidas do ano, pena que tarde demais.


Escanteio para o time da casa em mais uma boa chance de gol. Foto: Fernando Martinez.

Mas o Osvaldo Cruz tem um time bem armado, e já nos acréscimos acabou conseguindo virar o marcador. Numa bola espirrada da defesa, o jogador Juliano disparou da defesa, e quase entra com bola e tudo no gol do Nacional. Intervalo de jogo e 2 a 1 no placar.

No intervalo fomos nos abastecer e encontramos o Osmar Santos por lá também, torcendo para o time visitante. Também encontramos o amigo Miguel, que me cumprimentou pelos posts argentinos publicados aqui no JP nesse mês de abril. Podem ter certeza que se rolar algo de bom ainda volto lá em breve.


Bola lançada para o ataque do time visitante no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.

Bom, já reabastecidos, fomos acompanhar o ataque do Nacional para o segundo tempo de jogo. E o time da casa voltou ainda melhor, não dando moleza para um time que buscava a classificação. O time criou mais ótimas chances até empatar de novo o jogo com um golaço do jogador Edu Amparo aos 11 minutos. Ele fez fila na defesa visitante e deixou tudo igual de novo.


Goleiro do Osvaldo Cruz tirando a bola de dentro da área. Foto: Fernando Martinez.

Precisando do placar, o Osvaldo Cruz se lançou de forma perigosa ao ataque, criando mais chances também. Duas delas foram desperdiçadas de forma absurda, enquanto outras foram brilhantemente defendidas pelo goleiro Felipe Sanches, do Naça. mas aos 26 não teve jeito, e depois de bola lançada, o atacante Ivanzinho marcou mais um para o Azulão, passando de novo na frente do placar.

Nessa hora o Nacional tinha um jogador a menos em campo, mas isso não impediu o time continuar em cima dos visitantes. E num ataque preciso do time, acabou empatando de novo com o jogador Fantoni aos 30 minutos. Grande jogo no Nacional. Daí até o final, os dois times tiveram chance para o jogo terminar em 4x4 ou até mesmo num 5x5, mas nenhum gol mais foi marcado.


Começo da jogada que originou o terceiro gol do Nacional. Foto: Fernando Martinez.

Final de jogo: Nacional 3-3 Osvaldo Cruz. O time do Azulão conseguiu a vaga para a Fase Final da A3 2009, e agora joga contra Votoraty, Itapirense e Francana para uma vaga na A2 em 2010. Para o Nacional, o penúltimo lugar mostra uma das piores (se não a pior) campanhas da história do clube e o inédito rebaixamento para o quarto nível estadual no ano que vem.


Placar final do jogo de domingo. Foto: Fernando Martinez.

Fica a lição que às vezes mais vale ter jogadores medianos do próprio clube do que se aventurar em parcerias que estão fadadas ao fracaso desde que o contrato é assinado. Muitos clubes estão com o pires na mão e acabam entrando nessas roubadas, casos de União Mogi e Inter de Limeira também. Resta esperar que caia a ficha no Nacional e o pessoal lá veja que não adianta se aliar a parcerias dessa forma.

Em 2010 veremos o time jogar contra Atibaia, União Suzano, Barcelona e outros. Tudo bem, vai ser interessante ver o Naça em jogos assim, mas desde já esperamos (e muito) que o time possa fazer uma boa campanha, pois o lugar dele não é numa Segunda Divisão paulista, e sim pelo menos na A3.

Após o jogo, e refletindo sobre o futuro do Naça, eu e o David seguimos até o centro de São Paulo para voltarmos para casa. Antes disso, um bom almoço nos esperava antes de chegar no lar para ver a vitória corintiana na primeira final da A1.

Até mais

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário