Procure no JP

terça-feira, 28 de abril de 2009

Corvo e Galo Azul empatam pela Série A2

Olá,

Com o início da segunda e decisiva fase do Campeonato Paulista da Série A2, o JOGOS PERDIDOS não poderia deixar de estar presente, em pelo menos uma das quatro partidas válidas pela rodada inaugural da semifinal da competição e, por conta disso, no domingo pela manhã, saí em direção ao vizinho município de Guarulhos e, lá chegando fui ao Estádio Antônio Soares de Oliveira, local da realização da partida A.A. Flamengo x Rio Claro F.C., para acompanhar de perto o que rolou durante os noventa minutos de um jogo importantíssimo, valendo pela corrida à elite do futebol paulista.

O trajeto até o meu destino foi muito tranquilo e, mais uma vez, cheguei com tempo suficiente para conseguir fazer as fotos dos participantes do espetáculo, as quais são exclusivas e estão apresentadas abaixo:


A.A. Flamengo - Guarulhos/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Rio Claro F.C. - Rio Claro/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem com o árbitro Robinson José de Góes, os assistentes Cláudio Roberto da Costa e Fábio Rogério Baesteiro e o quarto árbitro Edson Reis Pavani Junior junto com os capitães dos times. Foto: Orlando Lacanna.

Como na noite anterior havia ocorrido a largada do Grupo 2 com a grande vitória do Monte Azul, fora de casa, frente ao Taquaritinga por 3 a 0, o vencedor do confronto de Guarulhos também já sairia na frente na tabela de classificação, visando conquistar uma das vagas à Série A1 em 2.010. Por essas e outras, a expectativa pela partida era enorme, muito embora a presença de público tenha sido apenas razoável, uma vez que, 2.202 torcedores pagaram ingresso, entre os quais, os quase 200 que vieram de Rio Claro.

O árbitro autorizou o início da partida e o que se viu nos primeiros dez minutos, foi um Rio Claro jogando com muita cautela, procurando truncar o jogo o máximo possível e tentando sair em rápidos contra-ataques, normalmente puxados pelo ágil avante Araújo, quase sempre pelo lado direito.

À medida que o tempo foi passando, o domínio territorial do Flamengo foi crescendo, tanto que, aos 21 minutos, o time da casa levou relativo perigo à meta defendida por Sidney em jogada que saiu dos pés de Luiz Carlos. Apesar de manter a posse da bola por mais tempo, o Flamengo demonstrava dificuldades para penetrar no setor defensivo do Rio Claro, que continuava jogando fechadinho, bloqueando as tentativas de ataque do adversário que passou a arrematar de meia distância, porém sem pontaria.


Zaga do Rio Claro dificultando penetração do ataque do Flamengo, com a torcida Galo Azul ao fundo. Foto: Orlando Lacanna.

O principal lance do primeiro tempo, ocorreu aos 37 minutos, quando Luiz Carlos cobrou uma falta pela esquerda, colocando a bola na cabeça do zagueiro Sandoval que a desviou para o fundo da rede do Rio Claro, naquele que teria sido o gol de abertura do "Corvo", porém para surpresa geral, o árbitro não validou o gol, sinalizando que o atleta rubro-negro teria desviado a bola com a mão. Sinceramente, tanto eu quanto os demais repórteres que estavam atrás da meta do Rio Claro, não vimos nada de irregular na jogada, mas como as decisões do árbitro são soberanas, o gol acabou não valendo.


Bola se encaminhando para o fundo da rede do Rio Claro num gol não validado pela arbitragem. Foto: Orlando Lacanna.

O Flamengo continuou insistindo nas jogadas de ataque, realizadas ora por Vítor Hugo, ora por Paulinho, mas os atacantes não estavam numa manhã inspirada, uma vez que os ataques acabavam em finalizações sem muito perigo.


Tentativa de ataque do Flamengo bloqueada pela defesa dos visitantes. Foto: Orlando Lacanna.

No finalzinho da primeira etapa, o Rio Claro deu um susto na torcida local, numa jogada de Araújo que obrigou o goleiro Jorge Miguel a defender parcialmente, cujo rebote foi isolado pela zaga da casa. Dessa maneira, o primeiro tempo foi encerrado sem abertura de contagem, num jogo bem disputado, embora muito truncado pelo time visitante.

Depois de um intervalo em que o papo que rolou foi o gol não validado, a partida recomeçou e, logo de cara, o Flamengo saiu com tudo, buscando a marcação do seu primeiro gol e, por conta disso, realizou uma verdadeira blitz para cima da defesa do Rio Claro que foi se virando do jeito que dava para evitar o gol do time da casa.


Cruzamento perigoso em direção à área do Rio Claro no início do segundo tempo. Foto: Orlando Lacanna.

O primeiro lance mais agudo aconteceu aos 6 minutos, numa penetração de Caio que acabou chutando para fora. O domínio dos anfitriões continuou, sendo que, aos 12 minutos, o avante Vítor Hugo cabeceou uma bola em direção ao ângulo direito da meta defendida por Sidney que foi obrigado a se esticar todo para desviar para escanteio, praticando uma portentosa defesa. Um minuto após esse lance, o Flamengo chegou outra vez perto de abrir a contagem, agora nos pés de Luiz Carlos, mas a bola acabou se chocando contra o travessão da meta do Rio Claro, deixando o grito de gol entalado na garganta dos torcedores guarulhenses.


Invasão da área do Rio Claro pelo ataque flamenguista. Foto: Orlando Lacanna.

Após o vigésimo quinto minuto, o "Galo Azul" conseguiu segurar a pressão e passou a dar suas estocadas no campo de ataque, aproveitando a velocidade de Araújo, que invariavelmente escapava com rapidez pelas pontas. Aos 34 minutos, o time azul levou perigo ao gol do Flamengo, em mais uma jogada de Araújo que culminou com uma conclusão perigosa de Danilo Avelar que passou muito perto.


Um dos lances de ataque do Rio Claro na segunda metade do segundo tempo. Foto: Orlando Lacanna.

Nos últimos dez minutos a partida ficou equilibrada, com o Flamengo demonstrando sinais de cansaço e o Rio Claro claramente mostrando que estava satisfeito com a igualdade no marcador. Dessa feita, o árbitro encerrou o jogo como placar final de Flamengo 0 - 0 Rio Claro que muito alegrou o time do interior, pois tanto os seus atletas quanto os seus torcedores saíram comemorando o ponto conquistado na casa do Flamengo que, por sua vez, saiu lamentando o empate, principalmente por conta do gol não validado.

Graças àquela carona especial do Sr. Natal, pude deixar Guarulhos com rapidez e chegar em casa a tempo de curtir aquele almoço de domingo e me postar à frente da telinha para assistir a primeira partida decisiva do título do Paulistão. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário