Procure no JP

sexta-feira, 22 de novembro de 2019

São Paulo Campeão Paulista sub-17 de 2019

Texto e fotos: Fernando Martinez


Encerrada a decisão do sub-15 com título alviverde, o Estádio Paulo Machado de Carvalho recebeu o choque-rei que definiu o Campeonato Paulista sub-17. Palmeiras e São Paulo foram a campo apresentar o terceiro capítulo de disputas entre ambos na atual temporada. Além disso, o clássico reuniu três dos últimos quatro títulos do torneio e foi uma reedição da decisão do ano passado vencida pelo onze palestrino.

Em 2018 o verde não teve dó do tricolor do Morumbi e venceu os dois confrontos decisivos no Paulista por 3x1 e 3x0. Os velhos rivais voltaram a se enfrentar nas quartas de final do Brasileiro sub-17 no último mês de junho. Após dois empates, o tricolor se classificou nos pênaltis. Na Copa do Brasil da categoria o encontro foi na grande decisão. O São Paulo fez 3x2 na ida e na volta o verde venceu por 2x0, conquistando o bi.

Mostrando como o trabalho da base tem sido exemplar, o Palmeiras fez disparado a melhor campanha do juvenil no Paulista. Até a semifinal foram 28 partidas, 24 triunfos, um empate e três derrotas. A equipe anotou assombrosos 118 gols e tem média superior a quatro gols por jogo. Só que o tricolor não quis nem saber dos 16 pontos de diferença e aplicou um 2x0 atuando em casa no último sábado. Assim poderia perder por um gol de diferença que voltaria a ser campeão após três anos. O clube da Zona Oeste precisava de um triunfo por três se quisesse o bicampeonato. Por dois a taça seria definida na marca de cal.


Sociedade Esportiva Palmeiras (sub-17) - São Paulo/SP


São Paulo Futebol Clube (sub-17) - São Paulo/SP


O árbitro Thiago Lourenço de Mattos, os assistentes Bruno Bonani Munhoz e Claudemir de Araujo Silva, o quarto árbitro João Batista Avelino e os capitães dos times



As taças para o campeão e vice do Paulista sub-17 2019

O Pacaembu recebeu um ótimo público e o calor já tomava conta de todos os espaços quando o árbitro apitou pela primeira vez. Mal sabia que a minha terceira decisão de Paulista sub-17 - as outras duas foram em 2005 e 2006 - seria sensacional e repleta de emoção até o último segundo. No atual estágio do nosso futebol, está cada vez mais raro acompanhar duelos assim. Vale registrar que seis atletas campeões do mundo no domingo passado vestindo a camisa do Brasil estavam em campo: Patryck e Talles pelo São Paulo e Henri, Garcia, Renan e Gabriel Veron, o melhor jogador da competição, pelo Palmeiras.

A peleja começou equilibrada e durante 15 minutos tivemos as duas equipes se estudando. A primeira oportunidade foi de Pedrinho, atleta são-paulino, completando cruzamento de Gabriel. Depois disso, o Palmeiras mostrou sua enorme qualidade e chegou fácil aos 2x0. Aos 18 Gabriel Silva aproveitou rebote de Young, tocou meio sem querer e abriu o placar. Aos 28 Ruan Ribeiro, em novo rebote, mandou por cima. O São Paulo voltou a atacar com perigo aos 30 e aos 33 saiu o segundo gol no Pacaembu. O lance começou com um escanteio da esquerda. Young outra vez bateu roupa e Gabriel Silva completou cruzamento rasteiro no meio da pequena área.


Henri (4) toca de cabeça sendo marcado por Luizão (4)


Ruan Ribeiro (7) em lance perigoso a favor do Palmeiras


Jonathan Alecxsander (3) cabeceando na direção da meta são-paulina


Detalhe do primeiro gol palmeirense, marcado por Gabriel Silva


Defensor tricolor protegendo a bola de atacante local

Quando o intervalo chegou desisti de ficar cozinhando e fui até a numerada coberta. De lá vi uma etapa final que teve tensão e emoção de sobra. O São Paulo viu que estava numa situação complicada e buscou meios de sair das cordas, sabendo que qualquer erro, por menor que fosse, seria fatal. O tricolor teve como melhor momento uma cobrança de falta de Patrick aos doze minutos. O alviverde se segurou esperando aquela brecha especial para matar o seu adversário. Demorou mais do que imaginávamos e aos 27 Marcelinho ampliou a vantagem. Gabriel Silva, o grande destaque da decisão, levantou primorosamente e o camisa 17, mesmo entre dois zagueiros, tocou de cabeça, encobrindo Young, pessimamente colocado.

O 3x0 dava o título ao escrete palmeirense. Faltando cerca de 20 minutos, não restava alternativa ao tricolor a não ser buscar pelo menos levar a decisão aos pênaltis. Decorridos 33 minutos, após cobrança de falta e desvio de Guilherme, a bola passeou pela pequena área e Pablo completou debaixo da trave. Renan reclamou de impedimento e foi expulso. Nem deu tempo da rapaziada do Morumbi comemorar, já que três minutos depois o alviverde fez o quarto gol. Victor Hugo mandou na área, Henri escorou e Gabriel Silva, sempre ele, completou sozinho na pequena área. O título votava a ser verde.

O São Paulo colocou os dez atletas de linha no ataque pois perdido por quatro, perdido por dez. O relógio já contava com quatro minutos de acréscimo quando o improvável pediu passagem no gramado da velha cancha. Pedrinho fez bom lance pela direita, passou por Henri e cruzou rasteiro. Luizão, da marca do pênalti, chutou firme, no canto e jogou um imenso banho de água fria nos presentes, todos já com o grito de campeão na garganta. Os três minutos a mais não alteraram o panorama e quando Thiago Lourenço de Mattos encerrou o tempo regulamentar, o título do Paulista sub-17 ficou para ser definido na bola parada.


O segundo tempo da final do Paulista sub-17 foi eletrizante e ótimo de se assistir


Levemente adiantado, o goleiro Young não conseguiu evitar o gol de Marcelinho, o terceiro do Palmeiras



Detalhe do primeiro gol do São Paulo. João Adriano (17) tocou no segundo pau e Pablo diminuiu em cima da linha


Três minutos depois do gol do São Paulo, o Palmeiras voltou a colocar a mão na taça com Gabriel Silva completando sozinho dentro da pequena área



O título parecia que estava certo para o Palmeiras... faltou apenas combinar com Luizão. O camisa 4 tricolor fez no último lance e levou a decisão aos pênaltis

O gol escolhido foi o da entrada e nas batidas, emoção total. As cobranças alternadas terminaram em 4x4. Pelo lado alviverde Vítor Hugo, Marcelinho, Henri e Gabriel Veron marcaram e do lado tricolor os autores foram João Adriano, Thalles, Flávio e Juan. João Pedro mandou na trave e Bruno Carcaioli, goleiro palmeirense, defendeu a cobrança de Marquinhos. Nas alternadas, sucesso com Miticov, Luizão, Michel Augusto e Gabriel. O 6x6 estava estampado no placar eletrônico quando Vanderlan, o 11 alviverde, foi para a sua cobrança e mandou na trave. Patrick teve a missão de dar o título ao São Paulo e não decepcionou. Bola alta de um lado e Bruno Carcaioli do outro.



Os dois pênaltis que definiram o Paulista sub-17: O chute de Vanderlan que bateu na trave e o gol marcado por Patrick, estufando a rede de Bruno Carcaioli

Nem bem a rede tinha estufado e atletas e comissão técnica do tricolor comemoraram alucinados. A vibração foi próxima aos torcedores nas arquibancadas verde e amarela e muitos integrantes da delegação do Palmeiras se sentiram desrespeitados. A partir disso começou um quebra-pau enorme que envolveu boa parte do pessoal que estava no gramado. Se a atitude dos jogadores são-paulinos em comemorar perto da torcida pode ser questionada, não tem como achar normal marmanjos com camisa verde dando pontapés em atletas sub-17 do rival. Um absurdo. Demorou bastante para os ânimos sossegarem.



A comemoração são-paulina foi enorme no gramado do Pacaembu. Nada mais justo, já que o time passou sufoco o tempo todo e foi premiado no fim



O que era só festa virou um quebra pau enorme depois que um atleta do São Paulo deu uma provocada nos palmeirenses. Fechou o tempo

O Palmeiras 4-2 São Paulo (6-7) deu o sétimo título juvenil ao clube do Morumbi e o transformou no maior campeão desde a reorganização de 1980. Santos e Corinthians tem seis e o Guarani tem cinco (o alviverde permanece com dois). A festa foi bem grande no palco armado pela FPF e o caneco foi uma espécie de revanche após as derrotas no estadual do ano passado e da Copa do Brasil. Comemoração merecida.


O desanimado escrete alviverde levantando a taça do vice-campeonato do Paulista sub-17 2019




Os atletas do São Paulo levantando a taça de campeão paulista sub-17 de 2019

Essa foi a segunda entrega de taça na quarta-feira de feriado no Pacaembu. Só que a jornada ainda não tinha terminado. Na parte da tarde foi a hora do Paulista sub-20 pedir passagem com o seu duelo de ida da decisão.

Até lá!

________________________

Ficha Técnica: Palmeiras 4x2 São Paulo

Local: Estádio Paulo Machado de Carvalho (São Paulo); Árbitro: Thiago Lourenço de Mattos; Público e renda: Portões abertos; Cartões amarelos: Renan, Naves, Henri, Garcia, Miticov, Gabriel Silva, Théo, Gabriel, João Adriano; Cartões vermelhos: Renan 28 do 2º, Garcia e Vanderlan, pós-jogo; Gols: Gabriel Silva 18 e 33 do 1º, Marcelinho 27, Pablo 33, Gabriel Silva 36 e Luizão 44 do 2º.
Palmeiras: Bruno Carcaioli; Garcia (Miticov), Jonathan, Henri e Renan (Marcelinho); Naves (Fabinho), Ruan Ribeiro (João Pedro), Vitinho e Gabriel Veron; Gabriel Silva (Michel) e Vanderlan. Técnico: Artur Itiro.
São Paulo: Young; Flávio, Pablo, Luizão e Gabriel; Théo (Guilherme), Marquinhos, Pagé (Patrick) e Pedrinho (Talles); Cauê (Juan) e Cachoeira (João Adriano). Técnico: Rafael Paiva.
_____________

Obs: Vale registrar que no Paulista sub-15, são dois tempos de 40 minutos cada.

© 2021

Nenhum comentário:

Postar um comentário