Procure no JP

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Palestra x Jabaquara e um WO lamentável na Segundona Paulista

Fala pessoal!

Depois do massacre nacionalino no sábado, o domingo reservava várias opções de futebol vespertino na cidade de São Paulo e imediações. Acabei por optar em curtir mais um jogo do Campeonato Paulista da Segunda Divisão, agora com o "clássico das colônias" Palestra versus Jabaquara. O palco do confronto foi o tradicional Baetão.

No caminho encontrei o amigo Mílton, e com o tempo nublado seguimos de trólebus até a cidade do ABC Paulista. Com tempo mais que suficiente para os procedimentos pré-jogo, chegamos no estádio muito sossegados e sem imaginar o que estaria por vir. Como até ali tudo estava dentro dos conformes, fiz as fotos oficiais da partida sem maiores problemas:


Palestra SB - São Bernardo do Campo/SP. Foto: Fernando Martinez.


Jabaquara AC - Santos/SP. Foto: Fernando Martinez.


O árbitro Ilbert Estevam da Silva, os dois assistentes e os capitães dos times. Foto: Fernando Martinez.

Seria um jogo "de seis pontos", já que o vencedor entraria no G4 do Grupo 6 e deixaria o rival para trás. Aguardávamos muita emoção e uma disputa forte de bola. Mas isso tudo ficou no "se", já que não tivemos a presença de um médico no local, como manda o figurino.

A ambulância estava presente, e nela dois paramédicos para qualquer tipo de situação emergencial. Mas faltava alguém com o CRM, pois o médico responsável pelo jogos do Palestra estava de plantão. Os dirigentes palestrinos tentaram, sem sucesso, achar outro médico por uma hora. O árbitro ainda foi simpático, pois poderia ter acabado com tudo meia hora depois do horário programado para o começo da peleja... ele esperou uma hora, e às 11:02 ele deu o jogo por encerrado.


Times se aquecendo ainda esperando o jogo que não aconteceu. Fotos: Fernando Martinez.

Ficam algumas perguntas no ar: será que ninguém por lá sabia que o médico teria um plantão na hora do jogo? Porque o mesmo médico não indicou outro, já que ele não poderia estar no Baetão? Obviamente que problemas podem acontecer, mas num jogo decisivo de um campeonato profissional no maior estado do país, acontecer isso é um fato absolutamente lamentável. Torcedores do Jabaquara ficaram indignados pelo fato de terem gastado uma grana - que não é pouca coisa - para acompanharem um jogo que não aconteceu. Ah, e de acordo com os presentes, um médico acabou chegando no local às 11:05... mas aí o Jabuca já estava no banho.

Resumo da ópera: perdi a grana da condução, meu tempo, meu sono e a chance de acompanhar um jogo que aconteceu de verdade na gama de opções que tínhamos... ossos do ofício. Esse foi meu terceiro WO, e o segundo em jogos do Jabuca. Agora resta aguardar o que o TJD irá decidir em relação á esse jogo... se vitória jabaquarense por 3x0 ou uma nova partida, dessa vez (espero que) com médico!

Abraços

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário