Procure no JP

terça-feira, 6 de julho de 2010

Atlético Mogi vence Joseense fora de casa em jogo com confusão!

Olá,

Mais um fim de semana com jogos importantes pela Copa do Mundo da África, mas para o JP a cobertura de algumas partidas pelo Campeonato Paulista da Segunda Divisão não para e, por conta disso, no sábado à tarde peguei a Via Dutra e segui até a cidade de São José dos Campos, com o objetivo de acompanhar no Estádio Martins Pereira, a partida C.A. Joseense x C.A. Mogi das Cruzes de Futebol, válida pelo Grupo 5 na sua décima rodada da primeira fase da competição. 

Essa partida representava muito para as pretensões dos visitantes em termos de classificação, pois começaram a rodada na 6ª posição com 12 pontos e a conquista da vitória era de suma importância para continuidade do sonho de conseguir uma das quatro vagas à próxima fase. Por outro lado, os donos da casa praticamente entraram em campo para cumprimento de tabela, uma vez que estavam situados na penúltima colocação (7ª) com apenas 3 pontos. 

Antes de começar a relatar o resumo da partida, começo apresentando os participantes da partida, através das fotos que estão abaixo:


C.A. Joseense - São José dos Campos/SP. Foto: Orlando Lacanna. 


C.A. Mogi das Cruzes de Futebol - Mogi das Cruzes/SP. Foto: Orlando Lacanna. 


Quarteto de arbitragem formado por Guilherme Lino Porfírio, seus assistentes David Botelho Barbosa e Maurício Helder Luiz Alexandrino, além do quarto árbitro Antônio Carlos Santana ao lado dos capitães das equipes. Foto: Orlando Lacanna. 

Com a bola rolando, logo nos primeiros minutos foi possível perceber que o time do Atlético dispunha de mais poderio técnico e que o Joseense buscaria equlibrar as ações com muita garra. Por conta disso, a partida assumiu um ritmo de grande movimentação, tornando o jogo agradável de ser assistido, muito embora nos dez primeiros minutos os ataques pouco funcionaram.

O primeiro lance de maior emoção e que quase gerou confusão, ocorreu na marca dos 11 minutos, quando o ala do time mogiano Franco ficou caído no chão e o goleiro do seu time tentou chutar a bola para fora, permitindo o atendimento ao colega contundido. O chute do goleiro saiu fraco e, com isso, o adversário recuperou a bola e arrematou para o gol vazio, quase marcando o primeiro gol do Joseense. Os atletas mogianos se revoltaram e foram para cima do atacante do Joseense questionando a falta de "fair play". Felizmente a situação foi contornada e a partida seguiu normalmente.

Não demorou muito e o Atlético Mogi chegou ao seu primeiro gol, aos 13 minutos, anotado de cabeça por intermédio do volante Fernando, aproveitando com oportunismo um ótimo cruzamento da esquerda executado por Nei. Depois do gol e até por volta do vigésimo quinto minuto, tivemos poucos ataques, em especial do time da casa que demonstrava pouco poder de fogo até aquele momento.


Zaga do Joseense afastando jogada de ataque do Atlético Mogi. Foto: Orlando Lacanna. 

Mesmo encontrando dificuldades para atacar, o Joseense criou dois ótimos momentos para chegar ao empate, como aconteceu aos 28 e 29 minutos, em jogadas que foram concluídas por Niltinho e Baiano. No primeiro lance, o goleiro mogiano Éder Xavier praticou boa defesa e no segundo, a bola subiu demais.


Boa defesa do goleiro Éder Xavier do Atlético Mogi. Foto: Orlando Lacanna. 

A partida cantinuava num bom rítimo, com o time de Mogi das Cruzes tendo mais presença no campo ofensivo e, com isso, foi criando algumas boas oportunidades. Aos 35 minutos, o time azul e branco desperdiçou um chance incrível com o seu zagueiro Helder cabeceando para fora, estando próximo à pequena área e livre de marcação, mandando a bola rente ao poste esquerdo da meta defendida por Gabriel. Quatro minutos depois não teve jeito, uma vez que os visitantes acabaram aumentando a vantagem, num bonito gol anotado por Fumaça.


Oportunidade de ouro perdida pelos visitantes com o zagueiro Helder. Foto: Orlando Lacanna. 


Bola estufando a rede do Joseense no segundo gol mogiano. Foto: Orlando Lacanna. 

A primeira etapa se encaminhava para o final quando aos 44 minutos, o Atlético chegou perto de aumentar a contagem, desperdiçando outra boa chance, agora através de Rafael Silva. Mais alguns minutos e o primeiro tempo foi encerrado com os visitantes levando para o intervalo a vantagem de 2 a 0.

Durante o intervalo deixei o gramado e fui me acomodar numa cabine de imprensa. Lá do alto, presenciei um início de segundo tempo fulminante do Atlético que voltou disposto a liquidar de vez a fatura. Aos 3 minutos, o goleiro joseense Gabriel salvou o seu time de levar o terceiro gol, ao praticar uma difícil defesa se esticando todo. Um minuto depois, mais uma chance perdida pelo time da Grande São Paulo, num arremate perigosissímo de Dudu que passou por cima do travessão.


Defesa cinematográfica do goleiro Gabriel do Joseense no início do segundo tempo. Foto: Orlando Lacanna. 

O domínio do Atlético foi ficando cada vez mais acentuado e o terceiro gol não demorou a chegar, tanto que aos 10 minutos, o centro-avante Hugo mandou a bola para o fundo da rede joseense, num arremate cheio de estilo, após linda jogada individual de Nei pelo lado esquerdo. Três minutos depois, o Joseense diminuiu num golaço do camisa 10 Diego Costa. Daí em diante, os anfitriões se animaram e passaram a incomodar a defesa mogiana, criando uma sequência de bons ataques, como aconteceu aos 17, 18 e 20 minutos em jogadas com as participações de Jonathan, Maranhão e Samuca.

Passado o período de jogadas ofensivas do Joseense, o Atlético voltou a comandar as ações e chegou ao seu quarto gol, marcado novamente por Hugo, aos 27 minutos, ao aproveitar rebote vindo da trave, após arremate dele mesmo desferido da entrada da área.


Bola no fundo da meta do Joseense no quarto gol do Atlético Mogi marcado por Hugo. Foto: Orlando Lacanna. 

O jogo seguia tranquilo até a marca dos 30 minutos, quando aconteceu a expulsão do camisa 11 do Joseense Samuca, que recebeu o cartão vermelho direto por se envolver numa jogada com o atleta Fumaça do Atlético. Após a expulsão, os atletas da casa passaram a pressionar a arbitragem para expulsar também o jogador atleticano. O árbitro consultou o seu assistente nº 1 e optou em exibir o cartão amarelo. Por conta dessa decisão, um dos gandulas e o técnico do Joseense invadiram o gramado e, de uma maneira não muito amistosa, questionaram a decisão da arbitragem. O policiamento interveio com energia e tirou os dois reclamantes do gramado. A partida ficou paralisada por cinco minutos. 


Início do tumulto após exibição do cartão amarelo ao jogador do Atlético e o policiamento tentando segurar o gandula. Fotos: Orlando Lacanna. 

Depois da confusão a partida seguiu com o Atlético dominando e criando novas chances para aumentar a contagem, em jogadas que aconteceram entre as marcas dos 37 e 43 minutos. Foram pelo menos mais quatro oportunidades, sendo todas concluídas para fora.


Uma das várias chances criadas pelo Atlético no fim da partida. Foto: Orlando Lacanna. 

Final de jogo com o placar indicando Joseense 1 - 4 Atlético Mogi, resultado que manteve o time da casa na penúltima colocação (7ª) com os mesmos 3 pontos e só aguardando o término da primeira fase da competição. A vitória melhorou o posicionamento do time de Mogi das Cruzes na tábua de classificação, mas ainda não conseguindo chegar ao G4, uma vez que os três pontos conquitados o colocou na 5ª posição, agora com 15 pontos juntamente com o Jacareí, mas perdendo a 4ª colocação pelo saldo de gols. Como faltam apenas quatro rodadas para o encerramento da primeira fase, qualquer vacilo poderá significar a perda da vaga à segunda fase. Muita emoção ainda vai rolar. Vamos aguardar.

Jogo encerrado e retorno imediato para Capital visando recarregar as baterias, pois domingo pela manhã a jornada iria prosseguir com mais uma viagem ao interior paulista com o objetivo de conferir mais uma partida da Segundona, só que dessa vez, envolvendo um time que está estreando do profissionalismo. Essa história será contada mais tarde. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário