Procure no JP

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2007

Mais um vexame bugrino, agora pela Copa do Brasil

Fala pessoal!

Ontem tivemos mais uma rodada de futebol aqui no JOGOS PERDIDOS. Com novamente várias opções de partida na quarta-feira de cinzas, eu e o Emerson acabamos por escolher uma viagem básica até a cidade de Campinas, para acompanhar mais uma rodada da Copa do Brasil. O jogo em questão rolou no Brinco de Ouro da Princesa, e foi entre as equipes do Guarani e do Atlético/GO.

Reiteramos aqui que a Copa do Brasil é um campeonato fantástico, e que deveria ser disputado por muito mais equipes. Com apenas duas datas a mais no calendário, o número de equipes poderia ser alterado de 64 para 128, e isso traria muito mais times legais para a vitrine da mídia. Mas nossos dirigentes, infelizmente, não pensam assim e ficamos com jogos legais quase só na primeira fase.

Bom, saímos de São Paulo a tempo de chegar tranqüilos em Campinas, com tempo de comer algo e tudo mais. Mas como fiz o favor de esquecer o dinheiro em casa, tivemos que contar moedas para a sagrada refeição. Depois da refeição natural numa rede de fast food, fomos procurar um táxi para nos levar ao estádio. Tarefa difícil, já que levamos 15 minutos para achar um vazio...


A inscrição "Guarani, o único campeão brasileiro do interior do Brasil" deixa saudade nos torcedores do Bugre... Foto: Fernando Martinez.

Depois dessa mini-epopéia, chegamos no Brinco e constatamos o preço absurdo que os torcedores tinham que pagar para assistir ao jogo. Foi difícil acreditar que o preço era inacreditáveis 20 reais. Esse, que foi o jogo mais importante do Guarani em 2007, poderia tr tido alguma promoção para lotar o estádio né? Mas os dirigentes mais uma vez deixam, e muito, a desejar. Entrando no estádio, o Emerson teve o prazer de ver o time goianiense pela primeira vez, e eu ver o time depois de 8 anos que os vi pela primeira vez (em tempo, o jogo em questão foi Juventus x Atlético/GO, pela Série C de 1999).


Falta perigosa para o Atlético/GO no comecinho de partida. Foto: Fernando Martinez.

Devidamente instalados no genial tobogã do Brinco, vimos um Guarani sem pegada nenhuma e sem raça. Mesmo precisando da vitória, o time não dava muitas mostras que faria por merecer a marcação de algum gol. E no começo, o Atlético/GO que ainda levava mais perigo ao gol bugrino. Com chances claras desperdiçadas, o time de Goiás perdia a chance de ampliar sua vantagem (o jogo de ida teve a vitória do Atlético por 2 a 1).


Escanteio para o Atlético/GO. Parece que a foto foi tirada de um helicóptero, mas só foi tirada do último degrau do tobogã do Brinco... genial! Foto: Fernando Martinez.

O Guarani ainda criou duas boas chances, uma delas quase num gol olímpico, mas a inspiração não estava nos lados do alviverde, que viu o primeiro tempo terminar sem a abertura de contagem. No intervalo, fomos nos refrescar, e vimos que além dos sorveteiros, amendoinzeiros, vendedores de biscoito, no estádio do Guarani temos também a "legião dos pedintes mirins". Um monte de garotos, com camisa do time pedindo dinheiro para comprar pastéis e refrigerantes. Já vi garotos assim nas ruas, mas dentro de um estádio? A pergunta é: como eles entraram lá, se o ingresso custa 20 reais? Estranho demais...

Bom, voltando para o segundo tempo, saímos do tobogã e fomos ficar acompanhando o ataque do Bugre atrás do gol de entrada do Brinco. O time até começou com um pouco mais de vontade, mas nada que fizesse o torcedor se animar tanto. Só que o futebol consiste em chutes a gol, e o time não fez isso. Chegava, chegava, chegava e na hora da conclusão, perdia a bola... assim fica difícil.


Times alinhados para o início do segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.

O time deixava os contra-ataques livres para o Atlético, mas sem pontaria nenhuma, a equipe não assustou a torcida do Guarani. O que assustou mesmo foi a inoperância do seu ataque, que passou a acordar mais depois dos 30 minutos. Mas por três vezes o time teve chances de ouro para marcar e as desperdiçou. E mesmo com a torcida apoiando o time no final, o Guarani sucumbiu mais uma vez esse ano.


Escanteio para o Guarani com jogador caído na área. Pênalti não marcado? Não, só mais uma chance desperdiçada. Foto: Fernando Martinez.

Final de jogo: Guarani 0-0 Atlético/GO. Péssimo placar para o Bugre, que é eliminado pelo bom time goiano já na primeira fase da Copa do Brasil. O time agora tem o resto da A2 para jogar e a Série C do Brasileiro... triste!

Depois do jogo, fomos para a Rodoviária para voltar para a capital bandeirante no ônibus das 23 horas. Mas por uma falta de respeito e incompetência da atendente da Viação Cometa, ela nos fez perder esse ônibus, e tivemos que esperar lá até quase meia-noite para voltar para a nossa cidade.


Fernando e Emerson depois da compra providencial da madrugada. Foto: Danilo Martinez.

Chegando em São Paulo depois da uma da manhã, tivemos que nos socorrer com uma carona providencial do meu irmão até nossas casas, e com uma parada providencial para reabastecermos nossas energias, chegamos à nossos destinos.

E no final de semana tem mais... até a próxima!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário