Procure no JP

quinta-feira, 8 de dezembro de 2005

A História pré-JP, volume 10: Jogos Clássicos 2002

Opa,

Seguindo com fotos inéditas e históricas do arquivo pessoal do JOGOS PERDIDOS, agora vamos com o volume 10. Dessa vez, dois jogos históricos das nossas divisões inferiores do Campeonato Paulista. O primeiro jogo é de profunda lembrança sentimental por parte do Emerson e um dos jogos mais legais também que já vimos.

A partida foi entre o Osasco FC e o glorioso Jabaquara AC. O jogo foi em 21 de abril de 2002, valendo pela primeira rodada do Campeonato Paulista da Série B-3 daquele ano. Eu e o Mílton estivemos presentes, e o mais engraçado é que o Emerson também foi, mas ainda não o conhecíamos. O jogo foi a tão esperada volta do Jabuca ao futebol profissional, já que tinha ficado fora das competições em 2001. E por coincidência o palco da volta foi o mesmo palco da despedida no ano 2000, o Estádio José Liberatti.

Foi a primeira partida da espetacular campanha do time do litoral naquele ano. Com uma parceria com o time do Santos, o Jabuca destruiu todos os adversários e só foi perder seu primeiro jogo na segunda partida da final, quando jogou com a Portuguesa B. O resultado final desse jogo em Osasco foi Osasco FC 0-7 Jabaquara, e tivemos ainda o prazer de ver um dos mais belos gols da minha vida. Foi quando o jogador Jerri (aquele mesmo que jogou no time principal do Santos) driblou seis jogadores do Osasco, mais o goleiro e tocou para o fundo das redes. Fantástico!


Ataque do time do Osasco na partida contra o Jabuca em 2002. Foto: Fernando Martinez.


Detalhe da partida entre Jabaquara e Osasco pela B-3 de 2002. Notem que a arquibancada dos fundos do José Liberatti ainda era pequena. A parte maior foi construída depois. Foto: Fernando Martinez.

A segunda foto vem de um registro histórico e pesaroso de um time que não existe mais. O jogo aconteceu em 11 de maio de 2002, valendo pelo paulista da série B-1 daquele ano, quando Guapira e Batatais se enfrentaram no Estádio Aníbal de Freitas, no bairro do Jaçanã, aqui em SP. Um pecado não termos mais o glorioso time da Zona Norte paulistana jogando no nosso paulistão.

Isso aconteceu graças a uma diretoria que assumiu o clube em 2003 e que estabeleceu no estatuto interno a proibição de profissionalização do time. De uma forma totalmente tonta, preferiu jogar campeonatos internos do que jogar o nosso campeonato. Pena, pena mesmo, já que os nossos sábados à tarde nunca mais foram os mesmos desde a adoção dessa política.

Acredito que era um dos lugares mais agradáveis para se acompanhar uma partida de futebol. Eu particularmente demorava quase duas horas para chegar lá via condução. Mas nem ligava, fazia questão de estar lá naquele lugar fantástico. Foi assim que eu e o Estevan presenciamos o time ser Campeão Paulista da Série B1-B em 1998, num empate sem gols com o OSAN de Indaiatuba.


Ataque do time do Guapira no jogo contra o Batatais em 2002. Foto: Fernando Martinez.

Eu nunca vi uma única derrota do time azul e branco e nesse jogo eles infelizmente ainda tomaram o gol de empate aos 46 do segundo tempo. O jogo acabou Guapira 1-1 Batatais e fui embora pra casa sem saber que seria minha última vez naquele estádio. Ainda vi o time mais uma vez, num fantástico 3 a 3 contra o Guarulhos (em Guarulhos) e desde então temos esse vazio em nossas listas. Mas quem sabe algum dia alguém resolva voltar com o time, né?

Mas é isso, espero que tenham gostado dessas preciosidades.

Até mais

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário