Procure no JP

terça-feira, 24 de setembro de 2013

JP no começo do fim do Audax São Paulo EC

Opa,

No último domingo de manhã voltei ao Estádio Nicolau Alayon após dois meses para acompanhar o início da segunda fase da Copa Paulista, campeonato que a cada ano que passa se torna mais desinteressante. Pela rodada inicial do Grupo 5, que também conta com Rio Branco e XV de Piracicaba, Audax e Linense se enfrentaram pela quarta vez em todos os tempos. Pena que o jogo teve um clima bastante melancólico para quem gosta de trabalho sério e organização.

É fato que a maior cidade do hemisfério sul tem um número de times profissionais de futebol MUITO abaixo do que precisaria ter. Para piorar esse cenário, o ano de 2013 irá terminar com o desaparecimento de 25% (!) das suas equipes. Das oito que defenderam o nome da capital bandeirante em todas divisões do estadual, primeiro foi o Palmeiras B que encerrou as atividades, e no fim da temporada lamentavelmente será a vez do Audax sumir do mapa (em tempo, teremos a princípio apenas o trio de ferro, a Portuguesa, o Juventus e o Nacional disputando campeonatos no próximo ano).

Fundado em 1985 como um projeto social e "refundado" em 17 de maio de 2004 para a prática do futebol, o Pão de Açúcar Esporte Clube entrou forte nas disputas dos estaduais de base daquele ano. Em 2006 fez uma ótima parceria com o Juventus e em 2007 iniciou sua saga no profissionalismo. O JP esteve na primeira peleja oficial do time, ocorrida em 7 de abril de 2007 num 2x2 contra o Jabaquara.


Audax EC (num dos seus últimos momentos) - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez.

Desde aquela partida, a equipe da zona sul paulistana somou um rol de conquistas em várias categorias. No profissional, foi campeã da Segundona 2008, terceiro lugar nas Séries A3 de 2009 e A2 de 2013 e vice-campeã da Copa Paulista em 2012. Foi também campeã paulista sub15 em 2012 e sub17 em 2008. Inegavelmente o ápice do time aconteceu na manhã do dia 28 de abril desse ano, quando venceu o Red Bull e subiu para a principal divisão de São Paulo.

Desde que o saudoso Comercial da capital estreou na primeira divisão no longínquo ano de 1939, nenhuma outra equipe paulistana chegou na principal competição do estado. Parecia que finalmente esse longo tabu de 75 anos iria ser quebrado... Parecia, pois esse "sonho" se transformou numa amarga realidade com a "fusão" (percebam as aspas muito bem colocadas) do antigo PAEC com o Grêmio Osasco.

Por uma ridícula rixa pessoal com o empresário Abílio Diniz, os franceses que hoje controlam o Grupo Pão de Açúcar colocaram a "menina dos olhos" do ricaço à venda por simples vingança e a preço de banana. Aproveitando a deixa, o time osasquense adquiriu por uma módica quantia tudo relacionado ao Audax. Com isso, e como num passe de mágica, o GEO irá disputar a A1 em 2014.

Legalmente essa manobra não tem como ser questionada. Apenas legalmente, pois moralmente é igual a um soco na cara de quem acompanha e gosta das coisas feitas com ética e organização. Acredito que uma transação dessas seja boa somente para os envolvidos e para torcedores de Osasco (e mesmo assim, não todos). Tirando esse pessoal, o gosto que fica é horrível e o sentimento de "fomos enganados" é maior do que qualquer outro. Pior é ver a enxurrada de bobagens proferidas em redes sociais comemorando o final do time azul e amarelo. Só comemora mesmo quem não tem a menor noção da realidade ou pessoas que curtam gestões fracassadas organizadas por mentes tacanhas.

Com tudo isso colocado à mesa, a presença do JP nesses últimos suspiros futebolísticos do Audax se tornou praticamente obrigatória. Em todos esses anos estivemos em 78 pelejas do time, contando várias categorias. Para a 79ª cobertura, fui ao campo da Rua Comendador Souza junto com os amigos Mílton, Renato e a lenda Cosme.


CA Linense - Lins/SP. Foto: Fernando Martinez.


Capitães dos times e trio de arbitragem formado por Jorge Torres, Alexandre Basílio Vasconcellos e Carlos Alberto Funari. Foto: Fernando Martinez.

Na primeira fase o Audax fez parte do Grupo 4 do torneio e se classificou na quarta colocação, atrás de São Bernardo FC, Juventus e São Caetano. O Elefante da Noroeste foi líder do Grupo 1, a "chave de longe", ficando à frente de Mirassol, Rio Preto e Monte Azul. Vale lembrar que o campeão da Copa Paulista irá disputar a Copa do Brasil 2014.


Atleta do Linense desfilando com a belíssima camisa do clube no gramado do Nicolau Alayon. Foto: Fernando Martinez.

Pela diferença das campanhas e por ser o primeiro jogo após a divulgação da tal "fusão" com o GEO não imaginava que o Audax pudesse fazer um começo de partida tão impactante como fez contra o time de Lins. Sem dar o menor espaço ao adversário, o escrete paulistano definiu o triunfo em apenas 17 minutos.


Marcação firme do time da casa. Foto: Fernando Martinez.

Logo no primeiro ataque o Audax teve um pênalti a seu favor. O camisa 10 Helton Luiz foi para a cobrança e tranquilamente abriu o marcador na segunda virada do ponteiro. Diego fez o segundo aos 10 e o mesmo Helton Luiz marcou o terceiro sete minutos depois, para desespero da atônita equipe do Linense.


Primeiro gol dos paulistanos marcado logo aos dois minutos do primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.


Atacante do Elefante da Noroeste fazendo malabarismo dentro de campo, provavelmente chamando um irmãozinho. Foto: Fernando Martinez.

Com o 3x0 parcial, o time local passou a jogar só na boa, se aproveitando do desespero da agremiação comandada pelo técnico Bruno Quadros. De forma segura e sem sustos a zaga paulistana conseguiu neutralizar os insípidos ataques visitantes. O primeiro tempo terminou com a ampla vantagem do Audax.


Ataque paulistano pela direita no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.


Artilharia aérea do Audax em ação. Foto: Fernando Martinez.

No segundo, sem outra alternativa, o Linense se mandou para o ataque deixando espaços enormes no seu setor defensivo. Para a tristeza das poucas almas que estavam no Nacional para apoiar o time da casa, o número de gols perdidos foi assustador. Foram três chances claríssimas de gol desperdiçadas. O Elefante da Noroeste conseguiu se livrar de sofrer uma inesperada goleada.


Autor de dois gols, o camisa 10 Helton Luiz foi um dos destaques do jogo. Foto: Fernando Martinez.


Grande chance perdida pelo onze da capital. Foto: Fernando Martinez.

No fim, o jogo não teve mais nenhum gol e terminou mesmo em Audax 3-0 Linense. O triunfo deixou o onze da capital na liderança provisória do Grupo 5 após uma rodada disputada. Com o desaparecimento do time no fim do ano, anomalia mesmo é saber que o Grêmio Osasco tem duas chances de estar na Copa do Brasil no ano que vem: pelas suas próprias pernas e também se o Audax for o campeão. Lamentável, para dizer o mínimo.

Bom, acabando o jogo ainda ficamos alguns minutos no Nicolau Alayon antes do estádio ser completamente tomado por torcedores dos times que jogariam ali na sequência pela Copa Kaiser. Como ainda estava moído por causa da rodada do sábado, fui para casa ficar na boa e me recuperar de forma decente para a semana.

Até a próxima!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário