Procure no JP

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Portuguesa vence a quarta seguida no Canindé e sai do Z4

Fala, pessoal!

Nessa quinta-feira rolou mais uma sessão rubro-verde na pauta do JP. No meu décimo jogo no Estádio Osvaldo Teixeira Duarte (entre 11 possíveis) válido pelo Campeonato Brasileiro, a Portuguesa recebeu o fraquíssimo Náutico querendo vencer a quarta seguida dentro de casa e confirmar a boa fase em São Paulo.


Portuguesa e Náutico durante o Hino Nacional Brasileiro. Foto: Fernando Martinez.

Contando apenas jogos pelo principal campeonato do país, essa foi a sexta vez que a Lusa recebeu o Timbu na capital paulista em todos os tempos. Nos cinco jogos anteriores, cinco vitórias lusitanas e uma média de 3,2 gols marcados. Por todo o retrospecto dos pernambucanos nesse Brasileirão, nada indicava que o alvirrubro quebraria esse tabu.


Uma rara aparição do Náutico dentro da área da Portuguesa. Foto: Fernando Martinez.

E não deu outra, já que o time comandado por Guto Ferreira simplesmente aniquilou qualquer chance do Náutico nos primeiros 45 minutos. Teve bola na trave, gol claro perdido, bola salva pela zaga pernambucana em cima da linha. Ah, e teve também muita comemoração dos 1.808 presentes nos três gols marcados.


Falta sem direção cobrada pelo time pernambucano. Foto: Fernando Martinez.

O massacre começou cedo. Moisés marcou o primeiro de cabeça logo aos 7 minutos. Aos 34, Gilberto fez uma pintura de gol ao acertar um tirambaço de longe, muito longe. Bruno Henrique fez o terceiro aos 40 em cobrança de falta primorosa. O tempo inicial poderia ter terminado com um 5x0, mas os times foram para os vestiários com o 3x0 estampado no placar.


Detalhe do terceiro gol lusitano. Foto: Fernando Martinez.


Grande ataque local no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.

Pena para a torcida local que a Portuguesa voltou para o tempo final num ritmo muito menos assassino e com uma certa dose de letargia. Se não tivesse tirado o pé, um 6x0 não teria sido nenhum exagero. E mesmo jogando só na boa, o time ainda teve claras oportunidades. A melhor delas saiu dos pés de Bergson. Ele conseguiu chutar uma bola para fora na cara do gol e sem goleiro, num tento que até o nosso amigo cinéfilo David faria.


Blitz dentro da área nordestina. Foto: Fernando Martinez.

Mas nada como uma fase boa para deixar o astral dos exigentes torcedores na alegria. O pessoal está tão feliz que rola aplauso até para cobrança de lateral errada. No final, o placar de Portuguesa 3-0 Náutico tirou pela primeira vez em 15 rodadas (!) o rubro-verde da zona de rebaixamento. O próximo compromisso "em casa" será contra o Corinthians. Em aspas, pois a peleja será disputada longe do Canindé... Um tiro no pé, pois se jogasse no Osvaldo Teixeira Duarte com certeza a equipe seria ampla favorita contra o decadente Mosqueteiro. Em Campo Grande, será "apenas" favorita.

Até a próxima!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário