Procure no JP

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Grande jogo no ABC e ótima vitória do Água Santa em cima da Briosa

Opa,

No domingo passado fiz uma bela rodada dupla com pelejas decisivas do Campeonato Paulista da Segunda Divisão. A terceira fase está pegando fogo e logo cedo fui ao Baetão ver o quarto duelo no ano entre Água Santa e Portuguesa Santista, agora pelo returno do Grupo 16.

Nos três jogos realizados entre os dois, completo equilíbrio com uma vitória para cada lado e um empate. Apoiado sempre por uma grande torcida (nesse jogo, o público passou de 3 mil pagantes) o time de Diadema queria fazer valer o fator campo, algo que tem se mostrado essencial na luta pelas duas vagas na próxima fase, para encaminhar bem a classificação.


EC Água Santa - Diadema/SP. Foto: Fernando Martinez.


AA Portuguesa - Santos/SP. Foto: Fernando Martinez.

O sumido seu Natal foi comigo até São Bernardo do Campo e foi obrigado a desembolsar absurdos 25 reais (!) por um único ingresso. Antes de ir para o gramado, sofri uma revista dos nada simpáticos guardas civis da cidade que faria corar internos de qualquer presídio do estado, algo simplesmente surreal e sem sentido.

Por sorte saí ileso dessa revista e então cheguei ao campo de jogo. Lá, os amigos da Rede Vida Thiago e Chicão já se preparavam para iniciar a transmissão ao vivo. Aproveitei a deixa e curti a maior parte do jogo na "casinha" do meio-campo ao lado dos amigos, a única alternativa para escapar do insuportável calor desse final de inverno meia-boca.


Trio de arbitragem liderado por Guilherme Ceretta de Lima, os assistentes Alexandre Basilio Vasconcellos e Vitor Carmona e os capitães de Briosa e Água Santa. Foto: Fernando Martinez.

Mais uma vez fui testemunha de um grande jogo, repleto de alternativas e com muita movimentação. O primeiro tempo foi uma verdadeira montanha-russa de emoções. O Água Santa começou muito bem e aos 12 minutos o camisa 9 Danilo tirou a zica e abriu o marcador após rebote do goleiro Cléber.


Detalhe da bola dentro do gol da Briosa no primeiro tento do Água Santa. Foto: Fernando Martinez.


Danilo (à esquerda) comemorando seu primeiro gol no certame. Foto: Fernando Martinez.

O gol contra acordou a Briosa, que passou a dominar a partida. Esse domínio foi recompensado aos 26 com o grande gol de Edson Pio, após uma cobrança de falta ensaiada das mais perfeitas que já vi. Após alguns momentos perdido em campo, o Água voltou a jogar melhor a partir dos 35 minutos de novo tomou conta do jogo.


Confusão na entrada da área local... Segundos depois dessa imagem, Edson Pio empataria a peleja. Foto: Fernando Martinez.


Nova chance de Danilo e grande defesa de Cléber. Foto: Fernando Martinez.


Jogador do time de Diadema tentando passar por marcador santista. Foto: Fernando Martinez.

Danilo, que não havia feito nenhum gol em sete jogos disputados, tirou a barriga da miséria aos 38. Após escanteio da direita, a bola foi escorada no primeiro pau e ele, livre, apareceu sozinho para chutar firme na pequena área e colocar novamente o escrete diademense em vantagem. Com o marcador indicando 2x1, o tempo inicial chegou ao fim.


Bola sendo escorada no primeiro pau momentos antes do segundo gol do Água Santa. Foto: Fernando Martinez.


Atleta do time local saindo para o ataque. Foto: Fernando Martinez.

No segundo tempo a história foi outra. O Água Santa jogou fácil e foi senhor do jogo. A Portuguesa tentou se livrar da arapuca armada pelo técnico do onze abecedista, mas nada que tentava dava certo. Ainda assim, a equipe santista até conseguiu invadir a área local algumas vezes, porém a maioria delas sem perigo.


Zaga da Portuguesa tomando a pelota de atacante do Água. Foto: Fernando Martinez.


Marcelinho saindo para comemorar o seu gol, terceiro do Água Santa e que fechou o marcador no ABC. Foto: Fernando Martinez.

Assim, não teve jeito de rolar a igualdade no placar, ainda mais com o terceiro gol local, marcado por Marcelinho aos 35 minutos. No fim, o jogo ficou em Água Santa 3-1 Portuguesa Santista, deixando o time da Grande São Paulo perto da vaga para a segunda fase. A Briosa agora precisa suar mais a camisa caso queira voltar para a A3 depois de três anos.

Sem ensebar muito, saí do estádio na correria pois o domingo ainda reservava outro jogo decisivo da Segundona. O destino final estava a muitos quilômetros de distância, num estádio que não visitava há mais de três anos e que ainda era uma espécie de "fronteira do desconhecido" para nós...

Até lá!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário