Procure no JP

sexta-feira, 29 de junho de 2012

JP e a "Festa do Interior" (parte 4): Mogi estreia bem na Série D do Brasileiro

Fala, pessoal! 

Depois de passar a quinta-feira de molho e com 39 graus de febre, a sexta-feira chega com a última parte dos posts da turnê "Festa do Interior" acontecida no domingo passado. E foi um capítulo adicionado de última hora, pois o Campeonato Brasileiro da Série D finalmente começou depois de um lamentável lenga-lenga que durou muito tempo, fazendo o futebol brasileiro retroceder pelo menos 20 anos. 

O cronograma inicial da viagem apontava voltar para a capital paulista após o jogo em Matão, mas o final do imbróglio judicial fez com que a primeira rodada da quarta divisão nacional fosse marcada para o domingo. O mais legal é que a CBF resolveu começar a competição de acordo com a tabela original. Com isso, tivemos a oportunidade de ouro de curtir in loco o jogo entre Mogi Mirim e Cerâmica/RS no Romildo Ferreira (ex-Vail Chaves, ex-Wílson Fernandes de Barros e ex-Papa João Paulo II), o estádio que mais muda de nome no Brasil. 

A viagem de Matão até Mogi Mirim foi super tranquila e reservou, além de muita festa dentro do carro, uma visita pelo feirão da Lupo em Araraquara e muitas fotos das belas paisagens do interior paulista. Já em Mogi, fomos almoçar num restaurante ao lado do estádio. Apesar do horário avançado, conseguimos ainda ter algumas opções e mandamos brasa no churrasco servido no local, como autênticos carnívoros que somos. De barriga cheia, fomos então em definitivo para o estádio armar todo o esquema para os retratos dos times. 


Mogi Mirim EC - Mogi Mirim/SP. Foto: Fernando Martinez. 


Cerâmica EC - Gravataí/RS. Foto: Fernando Martinez. 


Quarteto de arbitragem e capitães dos times. Foto: Fernando Martinez. 

A Série D 2012 conta com a participação de 40 times, divididos em oito grupos com 5 equipes cada. Mogi e Cerâmica fazem parte do Grupo A07 junto com Marília, Cianorte e Concórdia/SC (que substituiu o Marcílio Dias de última hora). Infelizmente o certame teve seu início adiado em quase um mês por causa de várias pendências jurídicas, muitas sem nenhum fundamento e completamente absurdas. Correndo o risco até de ser cancelada, finalmente tudo se resolveu durante a semana passada. 

Mas apesar do início da última divisão - e também do começo da Série C programado para esse próximo final de semana - fica aquele amargo gosto de que o futebol brasileiro retrocedeu no tempo. Nem nos tempos "áureos" alguma competição nacional ficou tanto tempo paralisada dessa forma. Uma pena ver que mesmo com tantos avanços, ainda estamos a anos-luz de um profissionalismo de verdade nas divisões mais baixas. 

Bom, mas voltando à vaca fria, já estava afim de ver esse jogo desde que a tabela da competição foi divulgada. Afinal, matar time hoje em dia é algo que não é mais tão simples. O Cerâmica era um sonho de consumo desde que o lendário trio Suco, Churrasco e Bolacha foi contratado pelo time de Gravataí, atualmente disputando a elite do futebol gaúcho. Em tempo, com um total agora de 541 times vistos, o Rio Grande do Sul é o quarto colocado no geral da minha Lista, com 35 equipes. Em primeiro está São Paulo com 180, Minas Gerais em segundo com 42 e o Rio de Janeiro com 37 na terceira colocação. 

Outro fator legal dessa partida foi voltar à Mogi Mirim, que tem um dos estádios mais legais do interior paulista para se ver um joguinho de futebol. Já vi jogo ali como Wílson Fernandes de Barros (pela Série C de 2001, contra Tubarão/SC e Guarany de Sobral), um como Papa João Paulo II (também em Série C, mas contra o Ipatinga em 2005) e agora o primeiro com a denominação de Romildo Ferreira. 


Ataque do Mogi no começo do jogo contra o Cerâmica/RS. Foto: Fernando Martinez. 

E para a estreia na Série D em 2012, o Mogi tinha a seu favor o retrospecto no Paulistão, aonde fez bela campanha e conquistou o Troféu do Interior. Mas o primeiro tempo ficou longe da expectativa dos 233 torcedores - um público absolutamente decepcionante - que pagaram ingresso, pois o Cerâmica mostrou um time coeso e foi superior ao onze paulista. 


O setor defensivo do time gaúcho trabalhou bem no tempo inicial. Foto: Fernando Martinez. 


Outra chegada do Sapão pela direita. Foto: Fernando Martinez. 

O melhor desempenho em campo deu resultado aos 23 minutos, quando Pedro fez grande jogada pela esquerda e cruzou na cabeça de Dinei, que escorou com estilo e abriu o placar para o onze visitante. Atrás do placar, o Sapão buscou o empate, mas os atacantes não estavam numa tarde inspirada e o gol não apareceu. No intervalo, a vantagem mínima era do Cerâmica. 


Cobrança de falta para os donos da casa ainda no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez. 

A etapa final começou com o técnico do Mogi Mirim Guto Ferreira apostando alto. Ele fez as três substituições de uma só vez, tentando melhorar o fraco desempenho mogiano da etapa inicial. Entraram Lima, Vitinho e Tardelli na esperança da virada. E com aquele toque, de sorte para alguns e de sabedoria para outros, do treinador, o ânimo dos três atletas foi fundamental para a mudança no panorama da partida. 


Ataque do Mogi ainda no primeiro sob o belo entardecer no interior paulista. Foto: Fernando Martinez. 

Não demorou para que a tripla substituição desse resultado efetivo. Aos 9 minutos o Mogi chegou ao empate com Tardelli completando para o fundo das redes um ótimo cruzamento da direita. O Cerâmica sentiu o golpe e não teve forças para equilibrar o jogo. Não chegando mais ao ataque, o setor defensivo sofreu com as rápidas investidas dos atacantes locais. 


Lance na lateral do campo. Foto: Fernando Martinez. 

De tanto insistir, a virada veio aos 33 minutos. Piauí cobrou falta na esquerda e Vitinho, aparecendo livre no meio da zaga, cabeceou firme no canto direito do goleiro Villa. Muita comemoração nas arquibancadas do Romildão com a virada. Os minutos finais mostraram um Cerâmica tentando novamente a igualdade e um Mogi perigoso nos contra-ataques. 


Lance do segundo gol do Mogi Mirim na peleja. Vitinho, que entrou no segundo tempo, cabeceou e marcou o seu. Foto: Fernando Martinez. 


A comemoração merecida pela virada no marcador. Foto: Fernando Martinez. 

No final, o jogo terminou mesmo em Mogi Mirim 2-1 Cerâmica. Grande e importante vitória do time paulista, que agora divide a liderança da chave com o Cianorte, que massacrou o Marília pelo placar de 6x0. Numa fase de tiro curto, não se pode cogitar a hipótese de perder pontos em casa. A segunda rodada marca a visita do Sapão à Marília e o Concórdia recebendo o time gaúcho. 

Permanecemos durante alguns minutos no Romildão antes de pegarmos nosso rumo de volta à capital bandeirante. Os quase 170 quilômetros foram percorridos em pouco mais de duas horas, e chegamos aqui cansados, mas felizes com o sucesso da turnê "Festa do Interior". Os números da viagem apontaram 800 quilômetros, oito times vistos, duas equipes e dois estádios novos na Lista e mais uma vez o sentimento de dever cumprido. Espero poder fazer uma dessas de novo em breve... 

Até a próxima! 

Fernando

3 comentários:

  1. sabado dia 30 de junho voces fizeram o jogo mauanense e portuguesa santista e nao puseram as fotos e comentarios do jogo. domingo gstaria que voces fizessem o jogo portuguesa santista e jabaquara em 8 de julho 2012 e as fotos de radium de mococa e tanabi. agradeço sr. fernando e aguardo uma resposta. 5. de julho de 2012.

    ResponderExcluir
  2. Não existem fotos de Mauaense x Portuguesa Santista no JP pois não estivemos nesse jogo.

    ResponderExcluir
  3. gostaria de saber quais jogos voces fizeram esta semana domingo dia 08 de julho de 2012 e se voces foram a ulrico mursa fazer portuguesa santista e jabaquara e mais alguns jogos fico no agaurdo dia 09 de julho de 2012. ponham as fotos de portuguesa santista e jabaquara de ontem.

    ResponderExcluir