Procure no JP

sexta-feira, 15 de junho de 2012

JP no Recife (2 de 2): O centésimo jogo do Brasileirão nos Aflitos

Opa, 

Depois da visita ao Arruda, a agenda futebolística da minha viagem ao Recife marcava um jogo nada perdido, mas mesmo assim obrigatório em jornadas desse tipo. Saí correndo do estádio do Santa Cruz e segui de táxi até um bairro próximo dali. Na pauta, Náutico x Botafogo/RJ, a minha centésima peleja pelo Campeonato Brasileiro no Estádio Eládio de Barros Carvalho, mais conhecido por Estádio dos Aflitos


Fachada do Estádio Eládio de Barros Carvalho, mais conhecido como Estádio dos Aflitos, em Recife. Foto: Fernando Martinez. 

Não leva nem 10 minutos para chegar do Arruda na casa alvi-rubra, algo que facilitou bastante a rodada dupla. E como já tinha comprado meu ingresso para esse jogo antes do almoço, cheguei ali sem nenhuma preocupação. Logo ao entrar nos Aflitos, notei que o público tomava quase por completo as dependências do local, apesar da fraca campanha da equipe no Brasileirão 2012. 

Assim como o Arruda, não posso negar que também queria ver um jogo nos Aflitos há tempos. Mas a casa do Náutico, inaugurada no longínquo ano de 1939 e que leva o nome de um antigo presidente do clube, parece bem maior pela televisão. O estádio é muito pequeno, acanhado e o termo "panela de pressão" cabe muito bem. Acho que a bandeira de escanteio fica mais próxima do alambrado até do que na Rua Javari. 


Visão geral da parte coberta dos Aflitos. Foto: Fernando Martinez. 


Início de ataque do Náutico contra o Botafogo/RJ. Foto: Fernando Martinez. 

E colado no alambrado próximo à bandeira de escanteio, me espremi durante os 90 minutos para ver o jogo, já que não tinha como subir para as arquibancadas. Vi então um belo jogo de futebol, cheio de alternativas e com muita emoção. Empurrado pela torcida, o Timbu começou a peleja a milhão, criando muitas oportunidades de gol e marcando 2x0 sem nenhuma dificuldade, em gols de Araújo e Lúcio. 


Belíssima visão de "camarote" do prédio ao lado dos Aflitos. Foto: Fernando Martinez. 


Detalhe do telão inaugurado pelo Timbu nessa peleja. Legal que o jogo é transmitido ao vivo. Foto: Fernando Martinez. 

Só depois dos 30 minutos que o time da estrela solitária resolveu se arriscar no ataque, mas não conseguiu diminuir ainda no tempo inicial. O intervalo de jogo chegou ainda com o 2x0 no marcador eletrônico, que fazia sua "estreia" nesse dia. Após acompanhar o belíssimo show das "Timbu-leaders" durante os minutos de descanso, o segundo tempo começou. 


Jogadores dentro da área do onze pernambucano no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez. 


Detalhe do segundo gol do Botafogo na partida. Foto: Fernando Martinez. 

E o Fogão pareceu que tomou uma enorme injeção de ânimo nos vestiários, pois voltou elétrico em busca do empate. E conseguiu chegar à igualdade, com gols de Márcio Azevedo e Fábio Ferreira, deixando a torcida do Náutico bastante desanimada e já prevendo outro resultado ruim da equipe no Brasileiro. O jogo estava melhor para os cariocas, mas numa falha lamentável da zaga, o time pernambucano chegou ao terceiro gol aos 38 minutos através de Derley. 


O alambrado dos Aflitos fica muito, mas muito perto da bandeira de escanteio, como se pode ver nessa foto sem zoom. Foto: Fernando Martinez. 

Os minutos restantes foram de muito sufoco, mas no apito final de Heber Roberto Lopes, finalmente o pessoal pode comemorar a primeira vitória no certame: Náutico 3-2 Botafogo/RJ. Ainda fiquei um bom tempo dentro do estádio fazendo algumas fotos antes de sair dali para a hora do jantar. Enchi o bucho e voltei para o hotel, feliz com a rodada dupla vista na bela cidade. 


Fachada do clube no belo anoitecer da cidade de Recife. Foto: Fernando Martinez. 

Até a próxima! 

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário