Procure no JP

terça-feira, 19 de junho de 2012

Chegou o jogo 2000 (com vitória nacionalina)!

Fala, pessoal! 

Finalmente chegou o meu jogo de número 2000! Após uma concorrida contagem regressiva, atingi a histórica marca no Estádio Antônio Soares de Oliveira, num jogo (como não poderia deixar de ser) do Campeonato Paulista da Segunda Divisão. Em campo, duas das equipes mais queridas pelo que vos escreve: Guarulhos x Nacional, duelo válido pela 7ª rodada do Grupo 5 da primeira fase. 

Não sou a pessoa que mais viu jogos de futebol entre integrantes do JP e amigos próximos, já que sou mais novo que o Orlando, o Milton e o Jurandyr e também comecei a ir frequentemente em estádios mais tarde do que eles, mas entre todos sou o único que conseguiu montar uma lista completa e precisa com as informações das pelejas em que estive presente. Por isso é tão legal poder chegar a essa expressiva marca, algo que não são muitos que podem dizer que conseguiram. 

Entre a fria noite de 6 de julho de 1983, quando fui com meu pai ao Canindé ver a vitória corintiana sobre o América por 3x0 em jogo válido pelo Paulistão daquele ano, até a agradável tarde de 16 de junho de 2012, foram quase 29 anos de história. Nesse meio-tempo, vi 538 equipes diferentes em ação, presenciei pelejas em 141 estádios em 105 cidades diferentes (fora um sem número de locais visitados sem nenhuma partida rolando), sete estados (e mais o Distrito Federal) e dois países (Brasil e Argentina). 

Fiz questão de que o jogo 2000 fosse no Antônio Soares de Oliveira pois, depois da capital bandeirante, Guarulhos é a segunda cidade aonde vi mais jogos de futebol e casa do futebol da cidade é o quarto estádio que mais visitei depois da Rua Javari, Canindé e Nicolau Alayon. Os times também são especiais, pois fazem parte do meu Top 10 de equipes mais vistas em todos os tempos. A propósito, esse Top 10 é composto por, na ordem, Juventus, Portuguesa, Nacional, Corinthians, São Caetano, Palmeiras, Palmeiras B, Santo André, Guarulhos e Flamengo. 

Como mencionei no post anterior, saí correndo de Mauá para dar tempo certinho de chegar em Guarulhos sem nenhum problema, já que a distância entre as duas cidades é grande. Sem ficar ensebando e contando com um pouquinho de sorte, não tive problema com os trens da CPTM e do metrô e nem com o ônibus da EMTU que sai da Estação Armênia, na zona norte paulistana. Cerca de meia hora antes do jogo, já me encontrava no judiado gramado. 

Encontrei o amigo Francisco Tardivo, abnegado torcedor do AD, e mais o pessoal dos clubes. Depois, fiz as fotos oficiais, históricas e exclusivas para o JP


AD Guarulhos - Guarulhos/SP. Foto: Fernando Martinez. 


Nacional AC - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez. 


O árbitro Marco Antonio de Oliveira Sá, os assistentes João Bourgalber Nobre Chaves e Vitor Carmona Metestaine e o quarto árbitro Paulo Nogueira Pinho Junior posam junto com os capitães dos times. Foto: Fernando Martinez. 

Comemorações à parte, Guarulhos e Nacional entraram em campo em situações bem distintas nessa Segundona. Enquanto o time da Grande São Paulo segurava a lanterna da chave com apenas uma vitória conquistada em cinco jogos - e somando quatro derrotas consecutivas até então - o time ferroviário era o líder, com 11 pontos obtidos e uma ressurreição já concretizada depois da vergonha de 2011. Logicamente os paulistanos eram favoritos. 

Esse favoritismo adversário não impediu que a sempre animada torcida organizada do AD marcasse presença nas arquibancadas com cantos inspirados em clássicos do rock do Twisted Sister e AC/DC. Com certeza é a torcida mais original dos estádios paulistas. Entre os amigos, a presença do Régis, admirador do JP há tempos e sempre muito simpático com a gente. Também no estádio o Paulo Shrek, Rodrigo Colucci e o sumido seu Natal, todos me parabenizando pelos 2000 jogos. 


O Guarulhos tentou, mas a marcação não conseguiu anular o ataque paulistano no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez. 

E conforme o previsto, o Nacional começou o jogo indo pra cima do time local e logo aos 3 minutos abriu o marcador. Cleiton se aproveitou de uma bola mal rebatida pela zaga guarulhense e chutou forte para fazer o primeiro. A equipe ferroviária continuou melhor mesmo com a vantagem parcial, e demorou muito até o AD conseguir passar do meio de campo. Nos primeiros 45 minutos, o time da casa teve apenas uma chance boa para marcar. 


Escanteio para o Naça na esquerda do ataque. Foto: Fernando Martinez. 


Victor Romano e seu marcador olhando fixamente para a pelota. Foto: Fernando Martinez. 

Depois de duas ótimas oportunidades dentro da área, aos 41 minutos o Naça teve maior chance de ampliar o placar num pênalti marcado pelo árbitro em cima do camisa 9 Victor Romano. Ele mesmo foi para a cobrança, mas o goleiro Marins fez grande defesa e salvou o Guarulhos. O intervalo chegou com o marcador ainda mostrando o gol solitário para o time da capital. Subi então para a cabine de imprensa e dali acompanhei o segundo tempo junto com os amigos. 


Pênalti perdido por Victor Romano, contando com bela defesa de Maris. Foto: Fernando Martinez. 


Um dos bons momentos do time ferroviário no tempo inicial, aqui com milagre de Maris. Foto: Fernando Martinez. 

Só que o tempo final não teve um futebol tão vistoso. O Nacional recuou demais e chamou o Guarulhos para seu campo. Mas o time local não conseguiu nenhuma jogada de destaque, nem chegando perto do empate. Jogando nos contra-ataques, o Naça quase fez o segundo numa cabeçada de Victor Romano que bateu na trave direita do goleiro. Na maioria do tempo, o destaque ficou mesmo para a animada conversa nas cabines. 


Marcação alada de defensor do Nacional em cima de atacante guarulhense. Foto: Fernando Martinez. 


Falta perigosa para os donos da casa que passou longe do gol. Foto: Fernando Martinez. 

Final de jogo: Guarulhos 0-1 Nacional. A terceira vitória seguida dos paulistanos - algo que não acontecia há dois anos - deixou a equipe com 14 pontos, firme na liderança do Grupo 5 do certame, dois pontos à frente do Sport Barueri. O Guarulhos, que somou sua quinta derrota seguida dentro de campo, subiu para a penúltima posição graças aos 3x0 contra o União Suzano conquistado no TJD nessa segunda-feira, mas sinceramente não acho que o time vá conseguir forças para conquistar a vaga na segunda fase. 


Minha marca do jogo 2000. Agora faltam 1000 para o 3000, que deve chegar em 2020 ou 2021. Foto: Paulo Shrek. 

Ficamos um bom tempo ainda nas dependências do Antônio Soares de Oliveira batendo papo e fazendo algumas imagens dentro de campo para registrar a data especial. Voltei para São Paulo depois com uma carona do seu Natal, antes de seguir para a festa especial pelo dia histórico num galpão com 2 mil convidados, muito rock and roll e bastante pipoca e tubaína pro pessoal. Dormi tarde, mas no domingo iniciei minha contagem pro jogo 3000 com um joguinho do sub-20. 

Até lá! 

Fernando

4 comentários:

  1. Parabéns Fernando e toda equipe do JP.
    Primeiro foi 1000 agora 2000, e logo será muitos mil.
    Graças a vocês o AD Guarulhos tem a história preservada.
    Esperamos vovês sempre em Guarulhos, sejam sempre bem vindos.
    Um forte abraço
    Francisco Tardivo Neto-Torcedor número 1 Do AD Guarulhos

    ResponderExcluir
  2. Realmente é pra se comemorar muito ! como suposição , se fizessemos as contas de um jogo por dia , seriam pelo menos uns cinco anos indo diariamente aos estádios !
    PARABÉNS PELOS 2000 JOGOS , FERNANDO !!!
    E ainda tivemos a honra de fazer parte dessa marca expressiva !!!!
    Espero que outros recordes venham por aí . Agradeço muito por você estar sempre aqui prestigiando o AD Guarulhos .
    E muito obrigado também por todos estes jogos que você cobriu e mostrou pra gente aqui no blog . Esperamos outros milhares deles !!!! Valeu JP !!!
    Um grande abraço Fernando!!!!

    Régis R. Tranches

    ResponderExcluir
  3. Também comecei a ver jogos em 1983: mesmo sendo são-paulino, o primeiro jogo que me recordo foi em meados de 1983, Marília 2-0 Portuguesa, dois gols de um atacante chamado Popéia.Parabéns pela heróica marca, Fernando Martinez ! Ainda nos conheceremos pessoalmente. Já conheci o David em um cinema.(Aliás, vá gostar de filmes assim lá na Javari, meu !)

    ResponderExcluir
  4. PARABÉNS AO MARTINEZ POR ESTA MARCA NO FUTEBOL,SEMPRE OLHANDO PELO LADO MAIS DURO DO FUTEBOL NACIONAL.
    SUCESSO,E AINDA AGUARDO VCS RETORNAREM A TV.
    DE MARCÃO,TORCEDOR DA LUSA,DO GREMIO OSASCO E DO AMÉRICA DE RECIFE...E DE PORTUGAL,POR QUE NÃO?

    ResponderExcluir