Procure no JP

sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Verdão segue rumo à classificação

Olá,

Após acompanhar o primeiro jogo da rodada dupla de quarta-feira entre Rio Claro x São José valendo pelo Grupo T da 39ª Copa São Paulo de Futebol Júnior, permaneci no Estádio Dr. Augusto Schimidt Filho e conferi o jogo de fundo que reuniu as equipes do Americano F.C. da cidade de Bacabal no Maranhão e S.E. Palmeiras. Apesar da correria e de uma certa dose de dificuldade, consegui as fotos EXCLUSIVAS dos times e da arbitragem que podem ser conferidas abaixo:


Americano F.C (Sub 20) - Bacabal/MA. Foto: Orlando Lacanna.


S.E. Palmeiras (Sub 20) - São Paulo/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem composto por Luciano da Silva Lalucce, seus assistentes David Botelho Barbosa e Risser Jarussi Corrêa, além do quarto árbitro Gustavo Turri. Foto: Orlando Lacanna.

Antes de começar a falar do jogo, faço questão de cumprimentar os responsáveis pela equipe do Palmeiras que presenteou, através do seu capitão Pedro, a equipe maranhense com a entrega de uma linda flâmula que pode ser vista na foto do time do Palmeiras. O JP gostaria que todas as equipes resgatassem essa prática em competições dessa natureza, pois seria uma atitude muito bonita e simpática para com os adversários de outras localidades.

Com a bola rolando vi um Palmeiras jogando com muita tranqüilidade, trocando vários passes e demonstrando que só estava esperando o momento certo para sair em busca da marcação dos gols. O Americano, que vinha de derrota por goleada de 6 a 1, só procurava cercar e ficava esperando o Alviverde tomar as iniciativas e, com isso o jogo ficou meio chato, mais parecendo um treino coletivo.

O Palmeiras não demorou muito para abrir o placar, pois logo aos 16 minutos o zagueiro Murilo Gomes subiu mais do que a defesa maranhense e testou firme para o fundo do gol, aproveitando cruzamento vindo da direita em cobrança de escanteio. A torcida do Verdão ainda comemorava quando aos 19 minutos o avante Daniel, também de cabeça, aumentou a vantagem aproveitando outro cruzamento vindo da direita, só que esse lance não foi de bola parada.


Jogada ofensiva palmeirense pelo meio da defesa do Americano. Foto: Orlando Lacanna.


Outra jogada ofensiva palmeirense agora pela ponta direita. Foto: Orlando Lacanna.

Como o jogo estava fácil, o Palmeiras visivelmente foi se poupando, uma vez que o calor estava muito forte e, com isso possibilitou ao Americano crescer na partida e ensaiar algumas jogadas ofensivas, tanto que acabou chutando duas bolas contra o travessão do goleirão palmeirense Dida. Mesmo com esses sustos, o placar não foi alterado até o final da primeira etapa.


Chute maranhense que morreu nas mãos do goleirão Dida. Foto: Orlando Lacanna.

Para variar um pouquinho, passei o intervalo me escondendo do sol e me hidratando com muita água e suco, pois o calor era infernal e ainda restava todo o segundo tempo para ser acompanhado em pé atrás de um dos gols.

A segunda etapa começou e nada mudou, ou seja, o Palmeiras continuou em ritmo de treino e só ia ao ataque de vez em quando e, mesmo assim meio devagar.


Jogadores palmeirenses tocando a bola. Foto: Orlando Lacanna.

O Americano vendo a postura do Palmeiras, começou a gostar do jogo e foi se assanhando, até que aos 19 minutos chegou ao seu gol em uma belíssima cobrança de falta por intermédio de Clayton que no primeiro tempo já havia carimbado o travessão palmeirense em outra cobrança de falta. Após esse gol imaginei que o Palmeiras fosse acelerar o ritmo para definir de vez a partida e que o Americano fosse para o tudo ou nada, mas para minha surpresa não aconteceu nem uma coisa, nem outra.


Cruzamento infrutífero do ataque palmeirense. Foto: Orlando Lacanna.


Atacante palmeirense cercado por dois defensores maranhenses. Foto: Orlando Lacanna.

Fim de jogo com o placar apontando Americano 1 - 2 Palmeiras que colocou o Alviverde na liderança isolada do seu grupo, deixando-o com todas as chances de avançar à segunda fase da competição. Quanto ao Americano, está valendo a pena a sua participação para dar mais experiência aos seus atletas, com destaque ao meio-campista Clayton.

Depois de mais 180 minutos de jogo debaixo de um sol escaldante, o negócio foi relaxar e descansar a bordo do busão com ar condicionado que me trouxe de volta a Sampa. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário