Procure no JP

quinta-feira, 23 de junho de 2005

Uma Volta ao Passado, volume 3: AA Ferroviária/AA Botucatuense (Botucatu/SP)

Olá,

Na última quarta-feira, quando estive em Botucatu, aproveitei para visitar dois clubes que atualmente não mais disputam campeonatos profissionais. São eles: A. A. FERROVIÁRIA e A. A. BOTUCATUENSE.

AA FERROVIÁRIA


Escudinho da Associação Atlética Ferroviária, de Botucatu.

Conhecida como "Gigante da Baixada", essa agremiação foi fundada em 03/05/1939 por funcionários da extinta Estrada de Ferro Sorocabana de Botucatu e disputou campeonatos de acesso desde 1948 até 1967, com uma única ausência em 1953. Sua maior revelação foi o lateral direito Zé Maria, campeão mundial em 1970, que atuou na Portuguesa e Corinthians e que hoje dá nome ao ginásio poliesportivo da AAF.


Ginásio da AA Ferroviária, em Botucatu. O clube fica ao lado da estação rodoviária da cidade. Foto: Fernando Martinez.

Atualmente a Ferroviária é um clube voltado para a parte social, contando com aproximadamente 1.200 sócios titulares e dispondo de uma grande área muito bem cuidada, composta por conjunto aquático, piscina térmica, ginásio poliesportivo, sede social, restaurante, sauna, jardins, salão para festas, etc..

O estádio de futebol Dr. Acrísio Paes Cruz ainda existe e encontra-se em excelentes condições, com arquibancadas de concreto e de madeira em muito bom estado, gramado de boa qualidade e possuindo inclusive refletores. O estádio vem sendo utilizado atualmente pelas equipes de base (sub-13, sub-15 e sub-17), veteranos, sócios e eventualmente pela equipe feminina do Botucatu F.C..


Vista da arquibancada coberta do Estádio Acrísio Paes Cunha, da AA Ferroviária. Foto: Orlando Lacanna.




Vista da arquibancada descoberta do Estádio Acrísio Paes Cunha, da AA Ferroviária. Foto: Orlando Lacanna.

Considerando as condições do estádio, a AAF poderia tranqüilamente disputar a nossa Segunda Divisão sem nenhum problema. Mas infelizmente para nós do JOGOS PERDIDOS, à curto prazo não é a idéia da atual Diretoria e nem dos sócios que a elegeu em março de 2005, pois a chapa de oposição tinha na sua plataforma a idéia de retornar com o futebol profissional através de parcerias, mas foi derrotada por uma diferença expressiva de votos. Enfim, esse clube tem condições de retornar ao futebol profissional o que poderá ocorrer à médio prazo utilizando jogadores que estão sendo trabalhados nas categorias de base.


Vista parcial do gramado da AA Ferroviária. Foto: Orlando Lacanna.


Time da AA Ferroviária em 1959. Em pé: João Massagista, Carlito, Alemão, João Preto, Marcelo, Fernando e Tição. Agachados: Pulga, Ipojucã, Douglas, Benê e Guanxuma. Reprodução: www.miltonneves.com.br

Quero destacar a gentileza das pessoas que me atenderam, ressaltando a Srta. Daniela e o treinador das categorias de base, o famoso "Faiada" com os quais consegui uma publicação com mais de 120 páginas denominada "O GIGANTE DA BAIXADA" que contém muitas histórias, relatos e fotos.

AA BOTUCATUENSE


Escudo da AA Botucatuense. Reprodução: Arquivo Fernando Martinez.

Conhecida como "Associação" e também como "Veterana" foi fundada em 21/04/1918 tendo disputado campeonatos de acesso desde 1954 até 1964, com ausência em 1956.

Nos dias de hoje, o clube está totalmente voltado para a parte social, com 4.200 sócios titulares que usufruem de uma grande área em excelentes condições, formada por quadras, piscinas, piscina térmica, salão de festas, parque infantil, etc. Além dessa área o clube dispõe de outras duas, sendo um clube de campo e um local para prática de esportes náuticos. Na parte esportiva o clube se dedica à natação, triatlon, judô, vôlei, bocha, tênis, futsal, entre outros esportes, tendo obtido várias conquistas em diversas modalidades.


Time da AA Botucatuense posado nos anos 60. De pé: Carrapicho, Tide, Friaça, Tisnau, Cigano e Sílvio. Abaixados: Pulga, João Preto, Jonas, Nézio e Souzinha. Reprodução: www.tempodebola.blogspot.com.

Quanto ao futebol a situação é bem diferente da que encontrei na Ferroviária, pois não há a mínima intenção de voltar a ter uma equipe profissional. Uma prova dessa política é que o Estádio Antonio Delmanto não existe mais, pois o clube foi crescendo e avançando com as obras na área em que estava o campo. Ainda resta um pequeno lance de arquibancada que será removido para novas obras. Do gramado restou 1/6 da sua totalidade, local que foi transformado em campo de futebol suíço.


O que restou da arquibancada do Estádio Antônio Delmanto. Foto: Orlando Lacanna.


Detalhe do que sobrou do gramado da Botucatuense. Foto: Orlando Lacanna.


O mesmo estádio ainda nos seus dias de glória, lotado para mais uma partida da AAB em campeonato paulista. Reprodução: www.botucatuecultura.blogspot.com.

Consegui obter informações de que a cidade de Botucatu poderá vir a ter um time profissional, através do cantor sertanejo Daniel e seu empresário Amilton Policastro, que inclusive já tem time formado e se apresenta em jogos que visam arrecadar fundos para instituições de caridades da região. Alguns jogadores dessa equipe recebem cachê e portanto, já há um esquema quase profissional.

Quero agradecer a simpatia e a atenção dos Srs.Lilico e Malagutte que além de nos prestar toda assistência durante a visita nos presenteou com uma publicação de bom padrão com mais de 120 páginas denominada "A.A.Botucatuense - 80 Anos de Glória" que contém a história do clube, depoimentos e várias fotos.

Abraços,

Orlando

2 comentários:

  1. Achei muito interessante essa reportagem sobre a Associação Atlética Botucatuense e lembro, com muitas saudades de meu finado pai que me levava assistir grandes partidas entre a "veterana" e a Ferroviária que era o grande derbi da cidade. Grandes e memoráveis equipes de futebol profissional que a cidade de Botucatu possuía. Nesses jogos a "cidade parava" para assistir essas partidas. Muitas saudades desses tempos de futebol amador e profissional de nossa cidade...

    ResponderExcluir
  2. Lembranças da época grandes jogos ferroviária x botucatuence

    ResponderExcluir