Procure no JP

segunda-feira, 27 de junho de 2005

JP em mais uma rodada dupla pelo longínquo interior

Olá,

No último final de semana, tive uma jornada que pode entrar para a lista de insanidades. Tudo começou no sábado cedo às 10:15 hs, quando embarquei com destino à cidade de Espírito Santo do Pinhal (200 Km da Capital) para assistir no estádio Dr. Fernando Costa o jogo Ginásio Pinhalense 2-4 Radium, válido pela Segundona. Lá chegando tive o prazer de encontrar um dos componentes do Clube dos Doentes, o cinéfilo David, com sua inseparável blusa de lã, apesar do baita sol que fazia.

Com autorização da arbitragem, entrei no gramado e fotografei as duas equipes, cujas fotos estão abaixo. Notem que o time do Ginásio Pinhalense está sem distintivo na camisa, exceto o goleiro:


Ginásio Pinhalense de EA - Espírito Santo do Pinhal / SP. Foto: Orlando Lacanna.


Radium FC - Mococa / SP. Foto: Orlando Lacanna.

Quanto ao jogo em si, valeu pelo primeiro tempo, em razão da movimentação das equipes e pelos 5 gols que foram marcados. Anotaram para o Radium, Feliciano em bela cobrança de falta, Marcos Timóteo (2) e Vaguinho e pela equipe do Pinhalense, Jeferson conferiu por duas vezes.


Jeferson abre o placar para o Ginásio Pinhalense. Foto: Orlando Lacanna.


Feliciano cobrando falta empata a partida para o Radium. Foto: Orlando Lacanna.

No segundo tempo, logo aos seis minutos, Marcos Timóteo, artilheiro do campeonato com 13 gols, marcou o quarto gol do Radium e o segundo dele na partida, definindo praticamente a vitória do time visitante. A partir daí, o jogo caiu muito, uma vez que o Radium já estava satisfeito e o Pinhalense não tinha forças para reverter a situação.

Final de jogo com resultado justo e daí em diante começou a insanidade, pois cheguei em São Paulo às 21:30 hs indo direto para casa jantar rapidamente e saí em seguida para embarcar às 00:05 hs rumo à Catanduva (387 km da Capital) chegando às 04:50 hs.

A viagem foi muito tranqüila, pois só havia seis passageiros no ônibus, dentre os quais o árbitro e um dos assistentes que iriam trabalhar no mesmo jogo que eu estava indo assistir. Rolou um papo legal.

Chegando na rodoviária de Catanduva não encontrei taxi nenhum para me levar até o hotel. Permaneci por lá por uns vinte minutos, quase virando um picolé pelo frio que fazia (humm aquela blusa de lã do David), quando surgiu um inesperado convite de carona de uma passageira que estava no mesmo ônibus e que ia visitar uma tia, que foi buscá-la na rodoviária de carro trajando um modelito de pijama da hora.

Finalmente cheguei ao hotel e parecia que tudo estava resolvido. Certo? Errado. A recepção estava fechada com as luzes apagadas e permaneci por longos dez minutos batendo à porta até aparecer uma alma para me atender. Consegui descansar um pouco, das 05:30 hs às 09:00 hs, quando acordei e fui para o Estádio Sílvio Salles para assistir ao jogo Catanduvense 3-2 Fernandópolis, também válido pela Segundona.

Lá, eu me identifiquei como sendo do JP e fui muito bem recebido pelos diretores do Grêmio, Srs. Carlos e Pitoco, além do Presidente, o Sr. Ricardo Vidal, todos muito gentis, que fizeram de tudo para me deixar à vontade. Me dirigi ao gramado com autorização da arbitragem, aqueles que viajaram junto comigo e lá encontrei com o Ênio (jornalista local) que quando recebeu o cartão de visita do JP ficou surpreso, e disse que nos conhece já há algum tempo através da revista Placar e que acessa o nosso endereço com freqüência. Disse que somos uns malucos mas que fazemos um bom trabalho. Pois é gente, já temos seguidores até em Catanduva.


Trio de arbitragem que gentilmente colaborou com o trabalho do JP. Foto: Orlando Lacanna.

Bem, vamos ao jogo: foi um jogo bem melhor do que o do sábado à tarde e com muita emoção, pois o FEFECÊ exigiu muito do Grêmio. Abaixo as fotos dos times posados.


Grêmio Catanduvense de F - Catanduva / SP. Foto: Orlando Lacanna.


Fernandópolis FC - Fernandópolis / SP. Foto: Orlando Lacanna.

O primeiro tempo foi bem equilibrado, tendo terminado com o placar de 1 a 1, com Almir abrindo o marcador para o Grêmio logo no início do jogo e Nino empatando de pênalti para o FEFECÊ. Na etapa final, o mesmo Nino colocou o time visitante em vantagem, através de uma cobrança de falta pela esquerda, que o goleiro Ivan aceitou.

A partir daí o jogo "pegou fogo", com o Grêmio marcando seu gol de empate com uma cabeçada de Baianinho. Aos quarenta minutos, conseguiu a virada com um gol de Fusca (o apelido é esse mesmo!) que entrou durante o segundo tempo. Houve ainda mais um lance que deixou a torcida do Grêmio com o coração na mão, pois foi marcado um pênalti aos quarenta e três minutos a favor do adversário, que foi defendido pelo goleiro Ivan, se redimindo da falha do segundo gol.


Nino cobrando falta marca o segundo gol do Fefecê. Foto: Orlando Lacanna.


Baianinho marca o segundo gol do Grêmio Catanduvense empatando a partida. Foto: Orlando Lacanna.

Fim de jogo com resultado justo e que demonstrou que o Grêmio pode sonhar com o acesso, pois o time é muito bom. Logo após iniciei o retorno para o aconchego do lar em São Paulo de alma lavada, pois consegui assistir "in loco" mais quatro equipes da Segundona que ainda não tinham sido mostradas pelo JP. Cheguei em São Paulo por volta das 17:15 hs, perfazendo um total de 1174 km em 31 hs.

No próximo final de semana teremos mais insanidades. Fiquem atentos.

Um abraço,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário