Procure no JP

quinta-feira, 8 de julho de 2021

Triunfo palmeirense no clássico do sub-20 contra o Santos

Texto e fotos: Fernando Martinez


Chegou a segunda-feira e com ela fechei as coberturas do fim de semana no Allianz Parque. Foi a minha 19ª partida na casa alviverde desde setembro de 2020, transformando o estádio no lugar que mais visitei durante a pandemia, à frente dos 18 jogos no Parque São Jorge. Pelo Campeonato Brasileiro sub-20, clássico entre Palmeiras e Santos válido pela terceira rodada do certame.

Sem conseguir viajar por conta de tudo que vem acontecendo no país, as coberturas estão concentradas no eixo Allianz-Fazendinha-Nacional-Canindé. De um total de 83 jogos no futebol pandêmico, 64 foram nesses quatro locais. Sinto falta de mudar o cenário? Muito, mas por enquanto não há o que ser feito. Resta torcer pelo sucesso da vacinação e que as variantes da covid não sejam tão agressivas como os especialistas apontam. Aí sim poderei cogitar em fazer algo perto da antiga normalidade.


O glorioso sorteio de lado antes do clássico entre Palmeiras e Santos pelo Brasileiro sub-20

Falando do clássico, essa foi a sexta vez que acompanhei um confronto entre palmeirenses e santistas, a terceira pelo sub-20. Nas duas anteriores, dois triunfos do Peixe: 3x1 no saudoso Parque Antarctica pelo Paulista de 2005 e 3x2 na Arena Barueri pela semi da Copa São Paulo de 2013. Em 2021, o verde somou quatro pontos nas duas rodadas iniciais - três deles no triunfo em cima do Bahia - enquanto o alvinegro somou três. O problema era que a equipe do litoral vinha de uma goleada sofrida contra o Grêmio por 5x2.

Assim como tenho feito nas últimas coberturas, cheguei no estádio e me dirigi às cabines. Como as instalações são ótimas, ficar ali é a melhor pedida. Lá do alto vi uma peleja boa principalmente no tempo inicial. Os donos da casa começaram com tudo e com apenas 18 segundos abriram o marcador. Newton ajeitou para o artilheiro Gabriel Silva, ele entrou na área e chutou cruzado, superando o goleiro Breno. Foi o gol mais rápido da história do Allianz.

Quem imaginou que o Santos sentiria o tento se enganou rapidinho. Os visitantes foram ao ataque na busca pelo empate de forma instantânea. Aos nove Weslley fez grande jogada pela direita e mandou colocado. Natan se esticou e desviou pela linha de fundo. Lucas Sena cobrou falta com perigo aos onze e aos 15 o placar foi igualado. Brayan estava ligado na saída de bola adversária, desarmou Pedro Bicalho e chutou na saída de Natan.

Com o 1x1, foi a vez o Palmeiras devolver a pressão. Aos 18 Breno fez um verdadeiro milagre em bicuda à queima-roupa de Ruan. Na sequência, Naves finalizou e a zaga afastou. Aos 23 Matheus Nunes deu uma ajudinha aos paulistanos e colocou a mão na pelota dentro da área. Gabriel Silva, sempre ele, bateu com perfeição e recolocou o Palmeiras em vantagem. Foram 25 minutos de muita emoção. Com o 2x1 a partida caiu de produção e só tivemos outro bom momento aos 41, quando Gabriel Silva – ele de novo - atacou pela direita e atirou na trave.


Chegada santista pelo alto nos primeiros minutos da partida


Chute de Brayan aos 15 minutos e o empate do Peixe


O alviverde não se intimidou com o 1x1 e permaneceu no campo de ataque


Gabriel Silva bateu o pênalti com classe e recolocou os donos da casa em vantagem


Aos 40, Gabriel Silva avançou pela direita e chutou firme. A bola bateu no travessão

Na etapa final as equipes retornaram ao gramado sintético na pegada de mostrarem serviço. O que se viu foi um monte de oportunidades criadas na base do toma lá dá cá. Se o Santos teve assustou aos sete e oito minutos, o verde respondeu com duas chances de ouro aos nove e aos 12. Conforme o relógio foi andando, o pessoal sossegou o facho. A partir dos 25 os comandados de Wesley Carvalho se preocuparam mais em defender a vitória e chamaram o Santos ao seu campo. O Peixe chegou perto de um novo empate aos 27 em lance com ótima defesa de Natan e aos 49 em perigosa cobrança de falta de Lucas Henrique.






O tempo final teve boas oportunidades dos dois lados, mas o placar não foi alterado. Pelo número de chances, ambos mereciam ter feito mais gols

Só que no fim não teve jeito para o alvinegro e o clássico ficou no Palmeiras 2-1 Santos. O alviverde agora está em quinto lugar com sete pontos ganhos e o Peixe é o 13º. São Paulo e Flamengo estão na liderança com 100% de aproveitamento. Na próxima rodada o verde visita o Internacional enquanto no ABC o time do litoral recebe a Chapecoense.

Essa será uma rara semana sossegada futebolisticamente falando. Na pauta livre do Jogos Perdidos, estaremos na ativa apenas no sábado pela Série C do Brasileiro. Tirando isso, reta final de Copa América, Eurocopa e muita leitura. Hora de manter a mente tranquila.

Até a próxima!

_____________

Ficha Técnica: Palmeiras 2x1 Santos

Local: Allianz Parque (São Paulo); Árbitro: Fabiano Monteiro dos Santos/SP; Público e renda: Portões fechados; Cartões amarelos: Naves, Fabinho, Rafael Moreira; Gols: Gabriel Silva 18'', Brayan Krüger 15 e Gabriel Silva 25 do 1º.
Palmeiras: Natan; Garcia, Naves (Talisca), Ruan Santos e Vanderlan (Vitor Hugo); Fabinho (Yago Santos), Pedro Bicalho (Vitinho) e Jhonatan (Jhow); Gabriel Silva, Newton (Marino) e Kevin. Técnico: Wesley Carvalho.
Santos: Breno; Gustavo Moreira (Gabriel) (Kaio Henrique), Thiago Balieiro, Wellington Tim e Lucas Sena (Natan); Rafael Moreira (Filipe), Matheus Nunes (Stênio) e Lucas Barbosa; Alex, Wesley Patati e Brayan Krüger (Alex Negueba). Técnico: Rodrigo Chipp.
_________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário