Procure no JP

segunda-feira, 30 de novembro de 2020

Juventus passa sufoco, mas segura a ESMAC e está nas quartas do Feminino A2

Texto e fotos: Fernando Martinez


O Campeonato Brasileiro Feminino da Série A2 definiu no último final de semana suas quatro semifinalistas. Uma das partidas válidas pelas quartas de final foi realizado no Estádio Conde Rodolfo Crespi. Foi um daqueles confrontos que provavelmente nunca mais irão acontecer. No histórico gramado, as meninas do Juventus receberam a genial ESMAC do Pará.

Foi a estreia da equipe do Norte em São Paulo. A Escola Superior Madre Celeste foi criada em 2001 e é uma instituição privada de ensino superior. Atualmente são, de longe, a maior força do futebol feminino do estado com um título em 2012 e cinco de 2017 até 2020. O último foi conquistado em cima do Paysandu uma semana antes do início do mata-mata contra as juventinas.




As fotos oficiais da partida: as onze titulares do Juventus, as relacionadas do Esmac e capitães com o quarteto de arbitragem

Jogando no Mangueirão, as paraenses foram derrotadas pela contagem mínima e precisavam vencer na Javari pensando pelo menos em levar a peleja aos pênaltis. O empate colocava as grenás na próxima fase. Vale lembrar que a campanha do Juventus era irretocável até então: cinco vitórias e um empate. Bem diferente do Paulista e suas cinco derrotas em cinco jogos, algo natural levando em conta que as forças estavam concentradas no Brasileiro.

O primeiro tempo teve o Juventus iniciando os trabalhos um pouco melhor, porém aos poucos a ESMAC equilibrou as forças. Para a alegria da rapaziada que ocupava a parte coberta da cancha, o marcador foi inaugurado pelas meninas locais. Aos 27 Nai recebeu passe em profundidade após erro na saída de jogo visitante. Ela ganhou na corrida da zagueira, deu um drible maroto na arqueira e marcou. Seis minutos depois foi a vez de Dani Ortolan, de pênalti, fazer o dela.


Bola levantada na área do Juventus... sempre um problema para o clube paulistano


Dani Ortolan fez o segundo gol grená de pênalti, abrindo uma boa vantagem ainda no primeiro tempo



Dois lances do primeiro tempo de Juventus x Esmac

Com 3x0 no agregado o Juventus tinha conquistado uma senhora vantagem e poderia trabalhar em cima disso. Poderia, pois no tempo final o que se viu foi o mesmo cenário do duelo contra o América/MG ainda pela fase inicial: as grenás simplesmente desistiram de jogar. A Esmac, que já tinha mostrado qualidade na etapa inicial, tomou conta completamente da partida.

As meninas do Pará ocuparam o campo de defesa paulista sem nenhuma cerimônia e criaram, sem nenhum exagero, dezenas de chances de gol de todas as cores, sabores e modelos. Aos 18 minutos Anne diminuiu quando arriscou de longe e a goleira Dani Soares aceitou. O empate poderia ter saído a qualquer momento, mas ele aconteceu apenas aos 37 com Keyla aproveitando novo vacilo monstro de toda a zaga. A pressão até os acréscimos foi absurda e a virada não aconteceu apenas por um detalhe.






Tudo que fez no tempo inicial, o Juventus deixou de fazer no segundo. Já o Esmac melhorou demais, chegou ao empate e por várias vezes perdeu a chance de virar o marcador

O placar final de Juventus 2-2 ESMAC não foi um resultado justo, só que como o que vale é bola na rede, as grenás estão na semifinal do Brasileiro da Série A2. Fato que precisarão jogar muito mais se quiserem estar na elite em 2021. O adversário agora será o bom time do Napoli de Santa Catarina. O compromisso de ida acontece no final de semana na Rua Javari. Certeza de que me farei presente.

Até a próxima!

_________________________

Ficha Técnica: Juventus 2-2 ESMAC/PA

Local: Estádio Conde Rodolfo Crespi (São Paulo); Árbitra: Adeli Mara Monteiro/SP; Público e renda: Portões fechados; Cartões amarelos: Sasá, José Mercy, Keyla; Gols: Nai 27 e Dani Ortolan (pênalti) 33 do 1º, Anne 18 e Keyla 37 do 2º.
Juventus: Dani Soares; Renata, Loira, Sasá e Deza; Bia Cardoso (Késsillyn), Luana (Louyse), Mafê (Alê Brito) e Iara (Sabrina); Dani Ortolan (Karol Mineira) e Nai. Técnico: Welington Souza.
ESMAC/PA: Iza; Anne, Keyla, Lorena e Raquel; Lora Capanema, Lora Soure, Rayane (Letícia) e Silvani (Alê); Pingo (Thaissinha) e Baião (Mika). Técnico José Mercy.
_____________

Nenhum comentário:

Postar um comentário