Procure no JP

quinta-feira, 12 de novembro de 2020

Portuguesa emplaca a segunda goleada seguida na Copa Paulista

Texto e fotos: Fernando Martinez


Citei aqui no JP na matéria no jogo contra o Água Santa semana passada que queria ver o que o Nacional seria capaz de fazer contra a Portuguesa. Bom, o que rolou no gramado do Estádio Oswaldo Teixeira Duarte pela segunda rodada do Grupo E da Copa Paulista deixou a pior impressão possível. A equipe não foi capaz de fazer absolutamente nada e o placar final ficou barato.


Times perfilados entrando em campo para outra peleja com cobertura do Jogos Perdidos


Capitães dos times e quarteto de arbitragem. Como nenhum fotógrafo no gramado se dignou a captar as fotos posadas, essa é a que temos hoje

Os ferroviários venceram o clube de Diadema na jornada inaugural com uma ótima atuação na segunda metade da peleja, enquanto a Lusa fez 5x0 em cima do Guarani fora de casa. Estreando no Canindé, os comandados de Fernando Marchiori foram gigantes contra um adversário que não se encontrou em nenhum momento. O único senão foi que perderam a chance de aplicar uma goleada histórica.

Caiu o mundo no campo lusitano e fui obrigado a ficar na numerada coberta, o que deixou as imagens mais distantes do que o costume. Aliás, vale registrar que faz uma falta enorme não fazer as fotos do gramado. Muito pois é uma marca registrada do blog e também porque nenhum fotógrafo credenciado pede para os times posarem. Absurdo, pena que é a realidade atual.





Lances do primeiro tempo avassalador da Portuguesa contra o Nacional. O triunfo por 3x0 ficou barato


Detalhe do segundo gol lusitano com Geovani

Debaixo de um dilúvio, o primeiro tempo foi da Portuguesa de cabo a rabo. Fizeram 3x0 e poderiam ter marcado pelo menos o dobro de gols. O primeiro foi de Adilson Bahia, de cabeça, aos 20 minutos. Giovani ampliou aos 37 em finalização na saída de Matheus Polentini e o terceiro foi de Maikinho aos 41. Isso sem contar, claro, o alto número de oportunidades desperdiçadas.

Na etapa final o esquema foi o mesmo. Os locais marcaram o quarto aos seis minutos quando Lucas Douglas aproveitou rebote do goleiro nacionalista. Se tivesse mantido o ritmo, ainda mais contando com a completa apatia dos atletas nacionalistas, a Portuguesa teria ampliado sua vantagem. Acabamos vendo a Lusa levar a ação em banho-maria e com o freio de mão puxado.





O segundo tempo foi disputado debaixo de um dilúvio. Nele, a Lusa sossegou e marcou apenas mais uma vez

O Portuguesa 4-0 Nacional apenas confirmou que os rubro-verdes são candidatos fortes ao título da Copa Paulista. Na próxima rodada recebem o Água Santa enquanto os ferroviários visitam o Guarani em busca de uma reabilitação. Ah, vale lembrar que foi a primeira derrota do Naça após o retorno do futebol na pandemia. Belo jeito de encerrar uma invencibilidade...

Até a próxima!

_________________________

Ficha Técnica: Portuguesa 4-0 Nacional

Local: Estádio Oswaldo Teixeira Duarte (São Paulo); Árbitro: Thiago Luis Scarascati; Público e renda: Portões fechados; Cartões amarelos: Jussani, Caíque, Wellington; Gols: Adilson Bahia 20, Geovani 37 e Maikinho 41 do 1º, Lucas Douglas 6 do 2º.
Portuguesa: Dheimison; Feijão (Robertinho), Jussani, Sacomam (William Magrão) e Martinho; Caíque, Vinicius Silva e Roger Gaúcho; Maikinho (Lucas Douglas), Adilson Bahia (Joãozinho) e Geovani (Luan). Técnico: Fernando Marchiori.
Nacional: Matheus Polentini; Alanderson, Gabriel (Reinaldo), Júlio e Matheus Barros; André Rocha, Wellington, Matheus Teta e Guilherme Lobo (Adriel Bahia); Fernando ZO (Wellison Tanque) e Lucas Campos (Vinícius Faria). Técnico: Tuca Guimarães.
_____________

Nenhum comentário:

Postar um comentário