Procure no JP

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Carrossel do Vale vende caro a classificação do Guarujá

Salve amigos! 

No último domingo peguei a balsa novamente, desta vez com minha viatura número 1, uma vez que tive a agradável companhia de minha namorada Bruna. Fomos ao Estádio Municipal Antônio Fernandes, acompanhar o duelo entre o time da Pérola do Atlântico, AD Guarujá, e o espetacular AD Manthiqueira Ltda., em partida pela última rodada da segunda fase do Campeonato Paulista da Segunda Divisão

Lá chegando, fui mais uma vez muito bem recebido pela equipe de Édson “Bode”, além de conhecer o entusiasta Dado Oliveira, presidente do clube do Vale do Paraíba, e reencontrar meu amigo Carlos Augusto Nogueira Júnior, um dos melhores assistentes de arbitragem do país. Aliás, num animado bate-papo pra sanar velhos assuntos, acabei perdendo a foto oficial do Tubarão, e tive que contar com a colaboração do capitão Ronne, pra fazer a foto no intervalo. 


AD Guarujá - Guarujá/SP. Foto: Estevan Mazzuia. 


AD Manthiqueira - Guaratinguetá/SP. Foto: Estevan Mazzuia. 


Arbitragem comandada por Marcelo Rogério, auxiliado por Carlos Augusto Nogueira Júnior e José Renato Cabral, com os capitães Ronne (ADG) e Santiago (ADML). Foto: Estevan Mazzuia. 


Foto em agradecimento ao pessoal que dá o sangue pra que tudo corra bem em Antônio Fernandes. Agachado, ao centro, com a camisa da ADG, o amigo Édson “Bode”. Foto: Estevan Mazzuia. 

Praticamente classificado, o Gigante da Ilha dependia de uma vitória por nove gols de diferença pra ficar com o primeiro lugar do grupo em caso de empate na outra partida do grupo. Caso o jogo de Votuporanga terminasse empatado, um segundo lugar seria possível com uma vitória por seis gols de diferença. Menos que isso, o clube deveria garantir a classificação com o terceiro lugar do grupo com uma vitória simples, mas o segundo lugar viria de forma tranquila caso houvesse vitória no duelo caipira. Eliminado, o Manthiqueira chegava como coadjuvante ao litoral. 


Foto panorâmica da partida. Foto: Estevan Mazzuia. 

Diante de um rival desfigurado, com apenas quatro jogadores no banco, a ADG começou melhor e logo aos 10 minutos Xandão chutou de fora da área: a bola desviou na zaga e o arqueiro Caio bateu roupa, mas conseguiu evitar o gol. 


“Bailado” dos atletas junto à lateral do campo. Foto: Estevan Mazzuia. 

Pouco depois, Caio defendeu um chute cruzado de Willian, mostrando que a Facção Laranja daria trabalho. Durante os primeiros 30 minutos, o Guarujá tinha muito mais volume de jogo, mas não conseguia mais levar perigo ao gol de Caio, e o Manthiqueira começava a gostar do jogo. 


Lance da primeira etapa. Foto: Estevan Mazzuia. 

No último minuto da etapa inicial, Willian lançou Davis, que bateu longe do gol. Ainda houve tempo para o mesmo Willian lançar Elyeser, desta vez pela direita, mas o chute saiu à esquerda da meta. Assim, os jogadores foram para o chuveiro sem que o placar da partida fosse mexido. 


Davis (9) aguardando cruzamento. Foto: Estevan Mazzuia. 

O resultado era perigosíssimo para os anfitriões, que poderiam ver uma classificação que parecia fácil ir por água abaixo a qualquer contra-ataque laranja. Sabendo disso, o treinador Alvaro Gaia conversou bastante com seus jogadores, que voltaram dispostos a conseguir os três pontos. 


Escanteio para o Guarujá. Ainda na primeira etapa. Foto: Estevan Mazzuia. 

Mas a primeira chance veio somente aos 13 minutos, com Xandão tirando tinta do poste esquerdo após cobrar falta. Dois minutos depois, o grito da torcida: escanteio da direita, Tubarão trabalha a bola na área adversária, e a pelota sobra para Davis arrematar para as redes. 


Arqueiro Gabas observa cobrança de falta para o Manthiqueira. Foto: Estevan Mazzuia. 

Aos 24 minutos o mesmo Davis ampliou, com muito oportunismo, ao receber na pequena área um cruzamento da esquerda. As porteiras pareciam ter se aberto para a esperada goleada. Bravamente, o Carrossel Laranja seguiu muito vivo na partida e conseguiu descontar em um pênalti convertido por Sidinei, que havia sido derrubado na área. 


Sidinei marcando o gol para os visitantes. Foto: Estevan Mazzuia. 


Álvaro (4) observa a bola passando por cima da meta. Foto: Estevan Mazzuia. 

O gol foi um banho de água fria no Guarujá, que sumiu na partida e passou se defender desesperadamente, e esteve muito perto de sofrer outro gol. Aos 33 minutos, Álvaro recebeu na área, fez uma bela virada mas bateu por cima da trave. 

Logo após, foi a vez de Pedro, que havia acabado de entrar, fazer bela jogada e bater a esquerda do simpático goleiro Gabas, que ficou com seus poucos cabelos todos arrepiados. Aliás, Gabas foi responsável, ainda, por duas importantes intervenções nesses momentos de desespero do clube caiçara. 


Pedro (15) domina a bola diante do auxiliar Carlos Augusto Nogueira Junior. Foto: Estevan Mazzuia. 

Pouco antes do fim, novo susto: Welder recebeu na esquerda, se livrou de dois zagueiros, e chutou para mais uma importante defesa de Gabas. Com o silvo final do apito, a torcida comemorou muito a vitória. Final, Guarujá 2x1 Manthiqueira


Pequena, mas barulhenta torcida, comemora a classificação. Foto: Estevan Mazzuia. 

Fui então conversar com o Sr. Dado Oliveira, digníssimo presidente do Manthiqueira, um idealista apaixonado por futebol que deveria servir de exemplo para muitos mercenários oportunistas que andam por aí. De quebra, fotografei o dirigente ao lado da treinadora da equipe, Nilmara Alves, outro caso raríssimo em nosso futebol. 


A treinadora Nilmara Alves, e o presidente Dado Oliveira. Foto: Estevan Mazzuia. 

Parabéns, Seu Dado, que essa sua iniciativa seja muito premiada num futuro próximo, para que outros amantes se encorajem e invitam em um sonho, como o senhor vem fazendo! 

Foi isso! 

Abraços 

Estevan

Um comentário: