Procure no JP

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Joinville Campeão da III Recopa Sul-Brasileira

Olá,

No último final de semana, foi realizada, na cidade de Votorantim, a III Recopa Sul-Brasileira de Futebol, sendo que no sábado à tarde, o JP se fez presente nas duas partidas da Fase 1. Visando fechar a cobertura completa dada à competição, no domingo pela manhã, retornei pela quarta vez nesse ano, ao Estádio Domênico Paolo Metidieri, para acompanhar de perto o duelo entre o Joinville E.C., representante do estado de Santa Catarina, contra o Serrano Centro Sul E.C. da cidade de Prudentópolis, representando o futebol paranaense.

Chegando ao meu destino, após uma viagem debaixo de muita chuva, pude observar a presença de um público diminuto, em torno de 50 pessoas, número esse, com certeza, influenciado pelo mau tempo, pela eliminação do time da casa no dia anterior e também pela quase total falta de divulgação da competição. Depois de concluir meu credenciamento, fui para a beira do gramado para fazer as fotos dos times posados, do trio de arbitragem com os capitães e dos troféus, as quais apresento abaixo:


Joinville E.C. - Joinville/SC. Foto: Orlando Lacanna. 


Serrano Centro Sul E.C. - Pudentópolis/PR. Foto: Orlando Lacanna.


Trio de arbitragem acompanhado pelos capitães das equipes. Foto: Orlando Lacanna.


Troféus de Campeão e Vice-Campeão. Foto: Orlando Lacanna.

Mesmo com o gramado em más condições, as equipes se lançaram com tudo ao campo de ataque, visando a abertura da contagem logo no início da partida e, nesse contexto, o Joinville chegou ao seu objetivo, aos 9 minutos, quando marcou o seu primeiro gol, anotado pelo artilheiro Lima em cobrança de pênalti.


Bola estufando a rede do Serrano no primeiro gol catarinense. Foto: Orlando Lacanna.

Em desvantagem no marcador, o Serrano acelerou o ritmo das ações ofensivas, tendo criado dois bons momentos, aos 14 e 18 minutos, em jogadas com as participações de Welton, mas as conclusões não foram das melhores. A partida continuava lá e cá e, aos 25 minutos, os catarinenses desperdiçaram excelente oportunidade, nos pés de Ricardinho, que mandou uma bomba por cima do travessão da meta defendida por Val.


Disputa acirrada pela posse da bola no meio de campo. Foto: Orlando Lacanna.

A resposta do Serrano veio aos 30 minutos, numa descida perigosa pela direita, através do meia Massai, que terminou numa boa defesa do goleiro André. Na sequência de oportunidades perdidas, o Joinville chegou perto de ampliar a contagem, aos 38 minutos, em outra jogada de Ricardinho que assustou a defesa do time do Paraná.

Quando tudo indicava que a primeira etapa terminaria com a vantagem de 1 a 0 para o Joinville, eis que, aos 42 minutos, o Serrano chega ao empate, num gol anotado por Rocha, que só escorou, com o gol vazio, uma bola que veio da esquerda num cruzamento em que a defesa catarinense não conseguiu interceptar. Ainda houve tempo para o Joinville desperdiçar outra boa chance, nos acréscimos, através de Lima, que foi fominha no lance, uma vez que preferiu concluir mesmo sem ângulo, ao invés de servir um companheiro totalmente livre no interior da área. Com isso, a primeira etapa terminou empatada em 1 a 1, reservando novas emoções para o segundo tempo.


Detalhe do gol de empate do Serrano anotado por Rocha. Foto: Orlando Lacanna.

O intervalo passou rapidamente, pois fiquei conversando com o representante da FPF, o Sr. Edson, que lá estava para participar da solenidade de entrega das medalhas e troféus. O temas centrais do bate-papo foram novas filiações de clubes e o retorno ao futebol profissional de algumas equipes que estão licenciadas. Com isso, nem percebi o tempo passar.

A bola voltou a rolar e o equilíbrio das ações foi a tônica nos primeiros quinze minutos, com as equipe se revezando na criação de jogadas ofensivas, exigindo muita atenção das duas defesas, em especial dos dois goleiros.


Desvio providencial do goleiro André do Joinville evitando a virada do Serrano. Foto: Orlando Lacanna. 

O Joinville dava mostras de que queria retomar a vantagem no marcador rapidamente e, isso de fato ocorreu, na marca dos 16 minutos, quando Ricardinho marcou o segundo gol, numa cobrança de falta que mais pareceu um cruzamento, com a bola fazendo uma curva e enganando o goleiro Val que viu a bola entrar às suas costas.


Segundo gol do Joinville marcado por Ricardinho em cobrança de falta. Foto: Orlando Lacanna. 

Após a marcação do segundo gol, o time de Santa Catarina quase ampliou a contagem, aos 20 minutos, numa jogada de Claudemir, cujo arremate passou muito perto. Faltando menos de vinte e cinco minutos para o encerramento da partida, o Serrano se lançou todo ao ataque, tendo chegado muito próximo ao gol de empate, aos 22 e 24 minutos, em jogadas que tiveram a participação do ótimo jogador Bruno Guerreiro. Como resposta, o Joinville saiu num rápido contra-ataque, aos 26 minutos, através de Lima, que ficou na cara do gol, mas ao tentar driblar o goleiro Val, se enrolou todo e perdeu a chance.

Nos últimos dez minutos, o Serrano foi todo pressão e, aos 40 minutos, chegou novamente ao empate, num gol de Chulapa que só teve o trabalho de empurrar para o fundo da rede, uma bola que veio reboteada do travessão, após conclusão inicial de Robinho pela esquerda.


Bola no fundo do barbante do Joinville no gol de empate do Serrano. Foto: Orlando Lacanna. 

A partir do gol de empate, a partida ficou ainda mais eletrizante, pois os dois times não queriam decidir o título nas cobranças de tiros livres da marca do pênalti e, por conta disso, foram para cima das defesas visando definir o título no período regulamentar e, numa dessas, o Joinville foi mais feliz e acabou desempatando o jogo, nos acréscimos, através de um gol de cabeça de Lino, após ótima jogada individual de Welton. O atacante Lino nem precisou sair do chão para golpear a bola de cabeça e liquidar a fatura.


Momento exato da cabeçada de Lino ao marcar o gol da vitória do Joinville. Foto: Orlando Lacanna.

Partida encerrada com o placar registrando Joinville 3 - 2 Serrano, que garantiu o título à equipe catarinense, reforçando a hegemonia do futebol de Santa Catarina na competição, pois nas três edições dessa Recopa, só deu times catarinenses, sendo que em 2.007 o vencedor foi o Marcílio Dias de Itajaí em decisão contra o Caxias e, no ano passado, deu Brusque na cabeça, cuja decisão foi contra o Atlético Sorocaba. 

Tão logo a partida foi encerrada, os atletas do Joinville iniciaram uma discreta comemoração ainda no interior do enlameado gramado e, em seguida, receberam as medalhas e o troféu pela conquista do título. Vale ressaltar que o Serrano também foi premiado com medalhas e troféu pela segunda colocação. Ficam aqui registrados os meus cumprimentos aos atletas, comissões técnicas, dirigentes e torcedores dos dois times pelas brilhantes conquistas. 


O capitão do Serrano Índio exibindo o troféu de Vice-Campeão. Foto: Orlando Lacanna.


Atletas do Joinville recebendo as medalhas pela conquista. Foto: Orlando Lacanna.


Jogadores do Joinville com o troféu de Campeão num pódio improvisado. Foto: Orlando Lacanna.


Delegação do Joinville exibindo o troféu com muita alegria. Foto: Orlando Lacanna.

Após o encerramento das solenidades, botei novamente o pé na estrada, agora com destino a São Paulo, para aproveitar o resto do domingão no aconchego do lar. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário