Procure no JP

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Brasil sofre mas vence o México pelo Torneio Cidade de São Paulo

Opa,

Depois de acompanharmos a vitória chilena sobre as chinesas, o segundo jogo na segunda rodada do Torneio Internacional Cidade de São Paulo reunia a Seleção do Brasil e a Seleção do México novamente no Estádio Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu. Nessa partida o frio chegou com tudo e a garoa fina se transformou em chuva, deixando o público ainda mais longe do templo paulistano. Firmes e fortes, eu e o Mílton continuamos nas arquibancadas.


Seleções perfiladas para os Hinos Nacionais no Pacaembu. Foto: Fernando Martinez.

Depois da vitória brasileira contra o Chile e da derrota mexicana para as chinesas na primeira rodada do torneio, era mais do que aguardado um resultado positivo para as donas da casa, ainda mais com a atacante Christiane e a melhor do mundo Marta inspiradíssimas para mais um título canarinho. E a seleção tupiniquim começou o jogo com tudo, destruindo a seleção do México, e marcou 2x0 com apenas 5 minutos de partida. O primeiro gol veio com a camisa 10 Marta e o segundo com Érika Cristiano. Parecia que testemunharíamos um massacre.


A camisa 10 Marta sofrendo falta pela esquerda do ataque. Foto: Fernando Martinez.

É, mas ficou só no parecia mesmo. Talvez motivado pela facilidade nos primeiros minutos, o Brasil parou de jogar bola até o final da primeira etapa, e o bom time do México passou a levar bastante perigo para a zaga brasileira. Aos 29 minutos a equipe morte-americana conseguiu chegar ao seu primeiro gol com a jogadora Monica Ocampo chutando cruzado no canto direito da goleira Andréia Suntaque. Mas o time da terra do Chaves não conseguiu empatar a peleja antes dos primeiros 45 minutos terminarem. O jogo foi então para o intervalo com o 2x1 no placar.


Falta perigosa para as brasileiras no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.

No intervalo, enquanto aguardávamos a volta das jogadoras, a chuva apertava e víamos pessoas de bermuda, chinelo e camiseta zanzando naturalmente por ali, mesmo com a temperatura em 16 graus. Tentamos entender se essas pessoas sentem frio ou não, mas não conseguimos chegar a nenhuma conclusão plausível. Bom, melhor nem tentarmos entender mesmo.


Visão geral do vazio Pacaembu na gelada tarde de domingo com Brasil x México no gramado. Foto: Fernando Martinez.

Após o tempo de descanso, as jogadoras voltaram ao gramado do Pacaembu para a segunda etapa, e o México começou dominando novamente o jogo. As jogadoras Monica Ocampo, Evelyn Lopez e Dinora Garza infernizaram a defesa brasileira com boas jogadas e muita disposição. Mas justamente quando o México estava mais perto do segundo gol, o Brasil acabou acertando um ótimo contra-ataque e nele marcou o seu terceiro tento no dia. Ele aconteceu aos 23 minutos e foi numa certeira cabeçada da atacante Christiane, após belo cruzamento de Marta.


Escanteio para o México, em tentativa da equipe chegar ao empate na partida. Foto: Fernando Martinez.

Mas nem deu tempo de comemorar, pois aos 27 minutos a atacante Dinora Garza acertou um chutaço da intermediária e marcou um golaço para o México. A goleira Andréia Suntaque não esperava o chute e só viu a bola no fundo das redes. A equipe verde até tentou chegar ao empate, mas a defesa do Brasil segurou bem a bronca e não sofreu mais nenhum susto até o apito final.

Final de jogo: Brasil 3-2 México. Mesmo jogando mal e com um salto alto do tamanho do mundo, a seleção brasileira confirmou seu favoritismo e praticamente garantiu lugar na final da competição. Ao México resta vencer o Chile por uma boa diferença de gols e torcer contra as chinesas na terceira rodada do torneio.

Finalizada a partida, fomos enfrentar a chuva que caía na capital paulistana subindo calma e lentamente a ladeira-monstro para chegar até a Avenida Doutor Arnaldo. Tarefa complicada, mas cerca de 20 minutos depois estávamos dentro do metrô e dali seguimos para nossos respectivos lares. E novamente com a missão cumprida, já que foram seis partidas em dois dias, algo inédito num mês de dezembro.

Até a próxima!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário