Procure no JP

domingo, 18 de outubro de 2009

JP nas semifinais da Libertadores Feminina no Pacaembu

Opa!

Na última sexta-feira resolvi enfrentar o frio e a grande probabilidade de chuva na capital de São Paulo e rumei até o Estádio do Pacaembu para os dois jogos semifinais da Taça Libertadores da América Feminina 2009. Diferente da grande maioria do pessoal, que só foi na segunda partida, eu cheguei cedinho para acompanhar já o primeiro jogo entre as paraguaias da Universidad Autonoma de Asunción e o genial Everton do Chile.

Saí de casa tranqüilo, e ainda tive tempo de fazer uma boquinha numa lanchonete na Avenida Doutor Arnaldo. Depois desci rapidinho a ladeira-monstro que tem ali até chegar nas bilheterias do Paulo Machado de Carvalho. Sem nenhum problema, garanti meu ingresso e fui para as cadeiras especiais laranja, setor que não visitava fazia tempo, em virtude dos proibitivos valores do setor em jogos do Corinthians. O Pacaembu ainda estava quase vazio quando entrei, e com certeza ainda ia demorar um pouco para o público chegar.


Times da primeira semifinal da noite perfilados para a batelada de hinos no Pacaembu. Foto: Fernando Martinez.

Fiz questão de chegar no começo da rodada dupla justamente para ter a chance de ver o time do Everton em campo. Foi exatamente o mesmo caso do Rampla Juniores na rodada de quarta-feira. Como a equipe chilena dificilmente vem para São Paulo em algum torneio sul-americano, não poderia deixar de acompanhar um jogo da equipe, mesmo sendo com seu time feminino.


Falta perigosa para a Universidad Autonoma no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.

Mas o favoritismo da semifinal era da equipe paraguaia da Universidad Autonoma, que ficou em primeiro da sua chave com quatro vitórias em quatro jogos. O time chileno somou duas vitórias, um empate e uma derrota, mas tentaria surpreender as paraguaias. E a partida começou equilibrada, sem muitas chances de gol.


Visão de um dos ataques paraguaios no tempo final. Foto: Fernando Martinez.

O primeiro tempo foi disputado num ritmo bem devagar, sem chances claras para nenhum dos lados e com muito sono por parte do que vos escreve. A festa do gol somente veio aos 44 minutos, com o gol da Universidad. A jogadora Joahna cruzou da direita e Gloria Esther chutou no canto direito da goleira chilena. O jogo foi para o intervalo com o 1x0 para as paraguaias.


O time chileno teve várias chances no segundo tempo, mas não chegou ao empate. Foto: Fernando Martinez.

Para o segundo tempo, o panorama foi bastante diferente. O Everton voltou disposto a deixar tudo igual no marcador e foi pressão total durante os 45 minutos. Mas as finalizações das chilenas deixaram bastante a desejar, e mesmo com essa pressão toda, o time não conseguiu empatar o jogo. Vale registrar que muitos dos torcedores que chegavam durante o decorrer do jogo achavam que era o Boca Juniors em campo (!!). Mesmo com o "EVE" no placar!


Mesmo com o escudo não tendo nada a ver com o escudo do Boca Juniors, o pessoal achava que o "EVE" era a equipe argentina! E ao lado a forma alternativa que encontraram para a disposição das bandeiras dos 10 países membros da Conmebol. Fotos: Fernando Martinez.

Final da primeira partida: Universidad Autonoma 1-0 Everton. A equipe paraguaia comemorou bastante a classificação para a final do torneio. Mas após essa partida, o jogo de fundo já estava para começar, e para a alegria dos quase 10 mil torcedores no Pacaembu, era a hora de ver a grande estrela Marta em campo pela segunda semifinal da noite, entre Santos FC e Formas Íntimas da Colômbia.


Agora os times da segunda semifinal para a execução dos hinos nacionais. Notem que até a baleia está respeitando o hino. Foto: Fernando Martinez.


Boa torcida presente no Pacaembu, mesmo com o ridículo horário das 10 da noite para uma partida de futebol. Ridículo! Foto: Fernando Martinez.

Tinha visto ela jogando apenas uma vez, ainda pela Seleção Brasileira na época dos Jogos Panamericanos em 2007. Eu também estava querendo ver ela em campo. A diferença técnica dela para as demais jogadoras é abismal. Não foi à toa que ela foi eleita a melhor do mundo. Ter ela no time fica fácil para o Santos, que aos 23 minutos já ganhava de 3x0 da equipe colombiana. O time de Medellín foi valente e chegou algumas vezes no gol santista, mas não assustou.


Visão geral das jogadoras no gramado histórico do Pacaembu. Foto: Fernando Martinez.


Lance do primeiro gol santista na partida. Foto: Fernando Martinez.

O esperado gol da craque do time gol veio ainda antes do intervalo. Foi daqueles gols que mereciam sair do estádio para pagar novamente o ingresso, tamanha a habilidade da camisa 10 da Vila. O drible nas duas zagueiras, o drible magistral na goleira e o toque com classe fizeram todos aplaudirem a atleta de pé. No segundo tempo o Santos tirou o pé e só marcou mais um gol no finalzinho da partida. Na comemoração, a atacante Christiane vacilou e acabou sendo expulsa do campo.


Chegada do Santos pelo alto durante a primeira etapa. Foto: Fernando Martinez.

Final de partida: Santos 5-0 Formas Íntimas. Fácil classificação santista no torneio mais fácil já visto nos últimos tempos. Somente uma zebra do tamanho da Vila Belmiro tira esse título da equipe praiana. A final é domingo cedo, e será uma festa para a torcida santista.

Pouco antes do final do jogo no Pacaembu porém saí correndo do estádio e subi a ladeira-monstro para chegar no Metrô antes do seu fechamento. Olha, subidinha complicada viu? Mas cheguei no horário estimado e fui para casa sem maiores problemas. E sábado teve rodada dupla aqui no JP!

Até lá!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário