Procure no JP

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Jogo sofrido na Javari e vitória grená em cima da Itapirense

Opa,

Nessa semana meus planos eram bastante ambiciosos, pois duas rodadas duplas pela Libertadores Feminina estavam no meu cronograma. Mas a falta de uma melhor organização desse torneio e a forte chuva acabaram cortando meus planos, e acabei vendo duas partidas seguidas da Copa Paulista de Futebol 2009 na quarta e na quinta-feira. Para o primeiro jogo, saí de casa com ameaça forte de chuva para ver a partida entre Juventus e Itapirense. O palco foi o Estádio Conde Rodolfo Crespi, a Rua Javari.

Cheguei cedo, mas por motivos alheios à nossa vontade, não fomos autorizados para fazer as fotos dos times posados. E logicamente que as duas equipes não posaram para ninguém para tentarmos as fotos nas arquibancadas. Afinal de contas, tirando o JP, quem que tira fotos das equipes e dos jogos da Copa Paulista e de outros campeonatos e as publica na internet? Difícil encontrar hein?


Times perfilados para o Hino Nacional Brasileiro. Infelizmente não fizemos as fotos exclusivas das equipes e do trio de arbitragem. Mas tudo bem, o mundo não irá acabar. Foto: Fernando Martinez.

Esse jogo era bastante esperado pelo JP, já que seria a primeira vez que as duas equipes jogariam uma partida oficial. Um motivo importante também foi a presença da SE Itapirense, time que homenageamos com o Troféu Retorno em 2006 num amistoso contra o Amparo AC no Estádio Chico Vieira. Esse jogo apareceu em rede nacional ainda quando estávamos em todos os lares do Brasil aos domingos.

Mas Juventus é sempre Juventus, e ficamos na torcida para ver se o Moleque Travesso iria conquistar os três pontos nesse jogo. Depois de perder do Votoraty na rodada inicial da Segunda Fase, a vitória era obrigatória para que o time não ficasse com poucas chances de garantir sua vaga na próxima fase da Copa. E um dos maiores quóruns dos últimos tempos esteve presente nesse jogo: Além do David e do Jurandyr, tivemos a presença do amigo The Watcher, do Mílton e do "jovem mancebo" Alfredo.

Fomos então para o "gol das goiabeiras" na Javari e antes mesmo do primeiro minuto de jogo o time grená já tinha criado duas ótimas oportunidades para abrir o marcador. O Juventus queria a todo custo vencer o jogo e foi logo pra cima da equipe visitante, não dando espaço nenhum para o time vermelho. Cansamos de ver o time juventino chegar dentro da área da Itapirense e desperdiçar a chance do gol. Já estamos acostumados com essas partidas do time grená.


Segunda chance perdida pelo Juventus, ainda no primeiro minuto de partida. Foto: Fernando Martinez.

E enquanto víamos o jogo, muita discussão sobre a Copa das Confederações 2013, Copa 2014 e também sobre Rio 2016. Já estamos na esperança de matarmos algumas seleções fantásticas nessas três competições, isso sem contar os amistosos preparatórios. Mesmo faltando muito tempo, a vontade de ver tudo isso é enorme. Além disso, uma enorme dúvida geral sobre quais foram os vices-mundiais da Itália em 1934 e 1938. Num equívoco coletivo, só o Alfredo acertou que foram respectivamente Tchecoslováquia e Hungria. A memória não está funcionado mais como antigamente.


Falta importante para o Moleque Travesso, mas que não foi convertida. Foto: Fernando Martinez.

Bom, mas bate-papo à parte, o Juventus continuava com sua saga de perder gols. Por volta dos 35 minutos fiz questão de lembrar a todos os presentes que os donos da casa estavam pedindo para tomar um contra-ataque e nele sofrer um gol. Como disse antes, já vimos essa história várias vezes por lá, e olha... ô boca santa! Aos 41 minutos, os visitantes tiveram uma grande chance em que um dos zagueiros grenás tirou em cima da linha.

Mas aos 42 não teve jeito, pois depois de um cruzamento da direita, o jogador Júlio César subiu completamente livre dentro da pequena área grená e cabeceou sem nenhuma dificuldade para o fundo das redes do Juventus. Tendo cantado a bola cinco minutos antes, a Itapirense fazia 1x0 no marcador e deixava a situação do Moleque ainda mais difícil. E esse gol da SEI foi meu 5000º gol visto em estádios em 1616 jogos até então. Mais uma marca histórica alcançada...

O jogo então chegou ao seu descanso e fomos todos em caravana para os famosos caminhos da Rua Javari para falarmos aquelas bobagens tradicionais que são referência nos intervalos do estádio. Alguns salgadinhos e refrigerantes depois, fomos para o gol das árvores (um gol pé-quente) para o segundo tempo da partida.


Cabeçada grená que tirou tinta da trave esquerda do goleiro da Itapirense. O Juventus era todo pressão no segundo tempo! Foto: Fernando Martinez.

E o Juventus continuou melhor em campo, mas alguns dos seus atacantes pecavam demais com toques excessivos e desnecessários, perdendo bolas fáceis para a zaga da Itapirense. O goleiro do time do interior Evandro também teve papel fundamental ao salvar seu time em duas ótimas defesas. Mas o tempo ia passando, e para desespero da torcida local, o gol não saía.

A derrota seria catastrófica para o Juventus, que precisaria ganhar seus quatro jogos restantes para tentar uma classificação e continuar na luta pelo bi-campeonato da Copa. Seus jogadores demonstravam raça, mas faltava um pouco mais que isso. Na busca pelo empate, os atletas e a torcida reclamaram bastante de um possível pênalti não marcado para o Moleque Travesso.


Chegada do ataque grená dentro da área adversária. Foto: Fernando Martinez.

Mas de tanto insistir, o time finalmente empatou o jogo aos 26 minutos. Após escanteio da esquerda, a bola estava saindo pelo outro lado quando um atleta juventino matou a bola e tocou para a confusão de jogadores no meio da área. E o jogador camisa 6 Élder foi mais esperto do que todo mundo e chutou meio sem jeito, mas colocando a bola no canto esquerdo do goleiro. Festa na Javari com a igualdade no marcador.


Bola estufando as redes no gol de empate do Juventus na partida. Foto: Fernando Martinez.

Após esse gol o Juventus se esqueceu de qualquer tipo de tática e foi com tudo pra cima da defesa da SEI. Nesse momento, nos pareceu que a arbitragem acabou se equivocando num lance crucial. O time chegou forte em outro escanteio e um dos atletas grenás cabeceou forte para o gol. Ficamos com a impressão de que o goleiro Evandro tirou a bola de dentro do gol, mas a arbitragem não escutou as reclamações e deixou o jogo seguir.


Jogadores aguardando a bola chegar, em escanteio juventino pela direita do seu ataque. Foto: Fernando Martinez.

A partida seguia para seu final com o empate ruim para os donos da casa. Mas o time não desanimava e continuava sua blitz em cima da defesa adversária. E finalmente aos 45 minutos a torcida pode comemorar o segundo gol grená e a virada suada. Num lançamento longo na área, um atleta juventino salvou a jogada evitando que ela saísse direto pela linha de fundo. Após isso, ele cruzou para dentro da área e a bola encontrou o pé do salvador Alex Alves, que tirou dois zagueiros do lance e chutou forte no canto esquerdo, com a bola passando entre os braços do goleiro Evandro. Golaço na Javari!

Nos minutos restantes a SEI até tentou, mas a vitória do Moleque já estava garantida. Final de jogo: Juventus 2-1 Itapirense. Vitória importantíssima para o time da Moóca, que agora soma os mesmos três pontos do time de Itapira, mas com um gol a menos no saldo. O líder do grupo é o Votoraty, que surpreendeu o Linense dentro de Lins, vencendo por 2x1 e somando agora seis pontos. O Elefante da Noroeste ainda não pontuou nessa fase.

Saindo da Javari ainda ficamos conversando ainda mais na entrada do estádio, e dali cada um seguiu seu caminho para seus respectivos lares. Ainda fui jantar no centro de São Paulo , num belo restaurante. Satisfeito, cheguei em casa para descansar bastante.

Mas na quinta-feira teve mais jogo pela Copa Paulista...

Até lá

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário