Procure no JP

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Paulínia consegue reabilitação com gol nos acréscimos

Olá,

No último sábado viajei até a bela cidade de Paulínia para conferir a partida Paulínia F.C. x CAL Bariri, que foi realizada no Estádio Luiz Perissinotto, valendo pela segunda rodada da terceira fase do Campeonato Paulista da Segunda Divisão, no seu Grupo 14.

Como as duas equipes haviam estreado nessa fase sem vitória, a obtenção dos três pontos era essencial para continuarem sonhando com a classificação à quarta e decisiva fase da competição, na qual haverá a definição das quatro equipes que ascenderão a Série A3 em 2.010.

Chegando ao estádio, fui alvo da costumeira atenção do assessor de imprensa do Paulínia, Aderli, que se colocou inteiramente à disposição do JP. Além disso, conversei muito com o Presidente do CAL Bariri, atual denominação do Clube Atlético Lençoense, o Sr. João Sérgio de Moraes, que falou sobre o futuro da sua equipe na cidade de Bariri, bem como sobre as razões que levaram o seu time a deixar a cidade de Lençóis Paulista.

Com a aproximação do horário do início do jogo, me dirigi ao centro do gramado e fiquei aguardando a entrada das equipes e do quarteto de arbitragem, para fazer as fotos oficiais da partida, as quais apresento abaixo:


Paulínia F.C. - Paulínia/SP. (com um atleta a menos e a mascote "Dinossauro" ao fundo). Foto: Orlando Lacanna.


CAL Bariri - Bariri/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem com os capitães das duas equipes. Foto: Orlando Lacanna.

Os primeiros minutos foram super movimentados, tanto que, logo aos 2 minutos, o time da casa inaugurou o placar através de um gol anotado de cabeça por Carlos Eduardo, aproveitando cruzamento perfeito de Lúcio (ex-Votoraty) vindo da esquerda, que pegou a defesa do CAL Bariri totalmente desarumada.


Bola estufando a rede do CAL Bariri no primeiro gol do Paulínia. Foto: Orlando Lacanna.

Mesmo em vantagem no placar, o Paulínia permaneceu no ataque e quase ampliou o marcador, aos 6 minutos, numa chance incrível desperdiçada por Lúcio que foi infeliz na conclusão. No primeiro ataque mais perigoso dos visitantes, aos 14 minutos, foi decretado o empate, através de uma cobrança de pênalti executada por Val.


Gol de empate do CAL Bariri em cobrança de pênalti. Foto: Orlando Lacanna.

Depois de sofrer o empate, o Paulínia foi para cima e só não voltou a comandar o placar, aos 16 minutos, graças a uma espetacular defesa do goleiros Paulo Cruz (ex-XV de Jaú), que impediu o avante Faísca de concluir com sucesso na cara do gol.

Do vigésimo minuto em diante, o equilíbrio foi a tônica da partida, com os dois times se alternando em jogadas ofensivas, sendo que aos 42 minutos, o time da casa foi mais feliz e acabou marcando seu segundo gol, anotado de cabeça através do avante Jailton. Um minuto após, o CAL Bariri chegou bem perto do empate, mas o volante Hernandes foi infeliz na conclusão e , com isso, a vantagem de 2 a 1 a favor do Paulínia foi mantida até o encerramento do primeiro tempo.


Cruzamento na área do CAL Bariri no primeiro tempo. Foto: Orlando Lacanna.

Durante o intervalo me acomodei numa área com uma sombra generosa, pois a temperatura superior a 30 graus não estava fácil, tendo inclusive consumido vários copos de água. Depois de me recuperar, permaneci no gramado para acompanhar a segunda etapa que prometia muitas emoções.

A bola voltou a rolar e, logo aos 2 minutos, o zagueiro Brumatti do CAL Bariri foi expulso por ter recebido o segundo cartão amarelo, deixando sua equipe com um homem a menos, mas para surpresa geral, o time visitante superou a perda do seu atleta e chegou à igualdade, aos 6 minutos, através de um gol marcado por Thiago, que só teve o trabalho de empurrar a bola para fundo da meta defendida por Fabrício, aproveitando um cruzamento rasteiro vindo da direita, que a defesa do Paulínia não conseguiu interceptar.

Ao sofrer o empate, o time da casa foi com tudo para o ataque, porém o fazia de maneira desordenada, não conseguindo aproveitar a vantagem de um homem. O time visitante se fechou e num contra-ataque, aos 18 minutos, só não chegou ao seu terceiro gol, por conta de um milagre do goleiro Fabrício que defendeu uma cabeçada à queima-roupa de Carlos Eduardo, em mais uma jogada que nasceu pela lado direito.

Depois do susto, o Paulínia passou a imprimir um ritmo que resultou num maior domínio territorial, empurrando o CAL Bariri cada vez mais para o seu campo de defesa, tendo criado uma ótima oportunidade, aos 29 minutos, através de Faísca, mas a boa presença do goleiro barirense evitou o terceiro gol do time azul e amarelo. Aos 36 minutos, o Paulínia teve o seu atleta Jailton expulso, deixando dez jogadores para cada lado.


Jogada aérea do ataque do Paulínia na segunda etapa. Foto: Orlando Lacanna.

A partida continuava sendo dominada pelo Paulínia, porém aos 38 minutos, o torcida local tomou um susto, pois o CAL Bariri criou boa chance de passar à frente no marcador, num chute rasante de Keigo (atleta japonês) que passou muito perto.


Atacante do CAL Bariri sofrendo marcação dupla da defesa do Paulínia. Foto; Orlando Lacanna.

Nos últimos cinco minutos, os anfitriões efetuaram uma verdadeira blitz contra a defesa adversária, tendo chegado à marcação do seu terceiro gol, aos 48 minutos, anotado pelo zagueirão Isac ao aproveitar uma sobra de bola no interior da pequena área, após cobrança de escanteio pela esquerda.


Terceiro gol do Paulínia marcado nos acréscimos da etapa final. Foto: Orlando Lacanna.

Partida encerrada com o marcador indicando Paulínia 3 - 2 CAL Bariri que representou a reabilitação do time local e o colocou na segunda posição do seu grupo com 3 pontos. Com relação ao time de Bariri, essa derrota o deixou na última colocação com apenas 1 ponto e com a obrigação de ganhar as próximas partidas se quiser continuar pensando em classificação.

Tão logo o árbitro apitou pela última vez, iniciei viagem de retorno a São Paulo para aproveitar o resto do sabadão em companhia de familiares. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário