Procure no JP

segunda-feira, 30 de outubro de 2006

Nuvens negras no Canindé

Opa,

Por causa do final-de-semana com eleições no domingo, ficamos só com o sábado para vermos algum jogo de futebol. E as opções não eram muitas, já que o ano está se acabando. Então eu acabei escolhendo mais uma vez ver um jogo do Campeonato Brasileiro da Série B. O jogo em questão foi entre Portuguesa e Ituano, e era a chance de ouro da Lusa para sair da zona de rebaixamento do campeonato. Era...

Junto comigo o Mílton, o Jurandyr e o Seu Natal foram conferir o jogo, que prometia bastante, e que 99% dos presentes só pensava em vitória rubro-verde. E o time começou o jogo mostrando que poderia golear: logo aos 4 minutos, depois de jogada confusa na área do time de Itu, o jogador Souza marcou o seu o colocou a Lusa na frente do placar. Festa no Canindé.


Lance do primeiro tempo da partida entre Portuguesa e Ituano. Foto: Fernando Martinez.

Logo depois do gol, o time continuou jogando bem e buscando mais gols para definir logo uma vitória. Mas conforme o tempo foi passando, tudo o que o rubro-verde conseguiu foram algumas chances perdidas, mas nada que deixasse o torcedor tão apreensivo, já que o ituano nada fazia. E o jogo foi para o intervalo com o 1 a 0.

No intervalo encontramos por lá o ex-árbitro e amigo do Jurandyr, Márcio Verri Brandão. Além dele, o glorioso Maurício "Nassau" também apareceu por lá. Todos apreensivos com a performance lusitana...


Jurandyr, Márcio Verri, Mílton, Seu Natal e Maurício "Nassau": sofrimento nas arquibancadas. Foto: Fernando Martinez.

Mas o segundo tempo veio junto com aquele futebol pífio que a Portuguesa se acostumou no começo da Série B. Morta em campo e totalmente à mercê do time do Ituano. O time de Itu é realmente limitado, mas deu as cartas nesse segundo tempo, graças à impotência do rubro-verde. Aos poucos o time conseguiu irritar a boa torcida presente, e agora sim deixou todo mundo preocupado.


Lance do segundo tempo da partida. A Portuguesa esqueceu o futebol no vestiário. Foto: Fernando Martinez.

E com isso, não demorou para o Ituano marcar seus gols. O primeiro veio aos 15 minutos, depois de uma falha geral do lateral-direito da Lusa. O jogador Gílson ainda marcou de letra (!). O segundo veio aos 24 minutos. Depois de cruzamento da direita em cobrança de falta, o zagueiro Toninho apareceu livre e só teve o trabalho de tocar na bola. Ituano, de virada, 2 a 1.


O bom público rubro-verde, indignado com a falta de vontade da Lusa. Foto: Fernando Martinez.

Até o final do jogo foi um horror só: chutes sem direção, falta de vontade, futebol ridículo e no final, a Lusa mais perto da Série C: Portuguesa 1-2 Ituano. Ridículo o futebol (?) apresentado, e terça-feira contra o Atlético, será o que Deus quiser. Triste mesmo...

Depois voltei pra casa para ficar tranquilão até o final do domingo...

Até mais

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário