Procure no JP

segunda-feira, 7 de dezembro de 2020

RB Bragantino é melhor mas perde do Corinthians nos Aspirantes

Texto e fotos: Fernando Martinez


Na fria (!) tarde de sábado passado retornei ao Estádio Alfredo Schurig para acompanhar o Corinthians, agora no Campeonato Brasileiro de Aspirantes. O questionado elenco sub-23 recebeu o Red Bull Bragantino, ex-Massa Bruta, pela segunda rodada do Grupo D da segunda fase do certame. Foi a primeira vez que vi o campeão paulista de 1990 depois da parceria com a empresa de energético. Eu sei que oficialmente é a mesma agremiação fundada em 1928, mas a alma sumiu quando o contrato foi assinado.

O Corinthians terminou a fase inicial do nacional na liderança do Grupo B. Não que isso tenha sido grande coisa, já que os 13 pontos fariam a equipe ser apenas a sexta colocada no Grupo A. Como os clubes não se enfrentaram dentro da chave, a aberração aconteceu. O Braga foi o quarto do Grupo B com dez pontos. Na fase atual, ambos estão junto com Fluminense e Juventude atrás de duas vagas na semifinal.

Antes de falar do que aconteceu nas quatro linhas vale mencionar a falta de noção dos chefes da segurança. Diferente dos outros dias, transferiram a entrada de imprensa do Parque para o fim do mundo, quase na Marginal Tietê. Tive que dar uma volta enorme pois não teve como acessar o campo pela parte social. Como se a meia dúzia de jornalistas presentes fosse atrapalhar a dinâmica da área social. Absurdo. Espero que o pessoal recupere o bom senso nas próximas partidas.



Os fotógrafos em campo tiveram a feliz ideia de captar a foto posada do Corinthians e do quarteto de arbitragem com os capitães e eu fui na carona. Pena que não fizeram o mesmo com o Red Bull Bragantino

Andei uns 20 minutos a mais por conta da mudança e quando cheguei na parte coberta encontrei o amigo metaleiro Bruno Filandra com seu incrível combo "pacote de 50 máscaras + desinfetante poderoso" deixando o espaço completamente esterilizado. Um homem prevenido vale por dois. Acompanhamos um jogo que deu sono. Ganhou com muita força de vontade uma nota 4, se muito. Nos tempos de escola seria recuperação certa.

A coisa foi abaixo do esperado principalmente pela fraquíssima atuação do Corinthians. Os comandados de Édson Leivinha não se acertaram na etapa inicial. O Bragabull foi superior, encurralou o adversário e criou uma série de ataques perigosos, transformando o goleiro Guilherme no maior nome da tarde. Moreira foi responsável por dois ótimos lances. O primeiro saiu por cima e o segundo parou no goleiro local, o maior nome da peleja.

O único vacilo do RBB custou caro. Um dos seus defensores perdeu a bola dentro da área para Antony. O camisa 9 aproveitou a deixa, driblou o goleiro e abriu o marcador aos 26 minutos. Estar em desvantagem não intimidou os avantes do Leão (se bem que até a mascote mudou). Eliton Junior jogou fora o empate na sequência. Wagner, Cristiano com uma finalização na trave aos 37, Brown e novamente Wagner também desperdiçaram. Se o futebol fosse justo, o intervalo teria chegado com um 4x1 a favor dos visitantes.

No tempo final o Braga se manteve com o domínio das ações, porém as chances de gol em profusão deixaram de existir. O mosqueteiro melhorou um pouquinho... só um pouquinho. As oportunidades criadas foram tímidas e não levaram praticamente nenhum perigo ao gol defendido por Victor Hugo. Marcos Vinicius, camisa 5 visitante, foi expulso aos 20 minutos e pouco se viu depois disso. Se não fosse o velho bate-papo de sempre eu teria dormido nas cadeiras.






O jogo foi todo do Bragantino (ou o que restou do clube de Bragança). Só que as inúmeras chances não viraram gol...


... algo que o Corinthians, mesmo sendo dominado completamente, fez aos 26 do primeiro tempo com Antony

O resultado de Corinthians 1-0 Red Bull Bragantino não foi nada justo, só que premiou quem estufou as redes. Os três pontos conquistados puseram o alvinegro na liderança do Grupo D após duas rodadas realizadas junto com o Juventude (que venceu o Flu pela contagem mínima). O próximo confronto é contra os cariocas na capital bandeirante. Mas é fato que o campeão dos centenários precisa melhorar, e muito, o seu futebol pensando em classificação. Jogando igual sábado, ficarão pelo caminho.

No domingo teve nova cobertura do JP no desastre juventino pelo Brasileiro Feminino da Série A2. As grenás pecaram pela primeira vez na competição no pior momento possível.

Até lá!

_________________________

Ficha Técnica: Corinthians 1-0 Red Bull Bragantino

Local: Estádio Alfredo Schurig (São Paulo); Árbitro: Humberto José Junior; Público e renda: Portões fechados; Cartões amarelos: Adriel, Wagner; Cartão vermelho: Marcos Vinicius 20 do 2º; Gol: Antony 26 do 1º.
Corinthians: Guilherme Castellani; Igor Formiga, Igor Morais, Felipe Torres e Luan Vitor; John Lessa, Adriel, Gabriel Silva (Gildomar) e Daniel Penha; Antony e Jorge Colman (Emerson Sousa). Técnico: Édson Leivinha.
Red Bull Bragantino: Victor Hugo; Emanuel, Venicio, Christian e Moreira (Everton); Marcos Vinicius, Cristiano (Théo), Eliton Junior (Leonardo Ribeiro) e Wagner (Araújo); Brown (Patrick Valverde) e Bruno. Técnico: Vinícius Munhoz.
_____________

Nenhum comentário:

Postar um comentário