Procure no JP

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Guaratinguetá retorna à elite depois de um ano

Olá,

Depois de ter conferido tudo o que rolou na partida São Bernardo x Pão de Açúcar, realizada no último sábado à tarde, que definiu o acesso do time do ABC, cujo post já está publicado, no domingo, viajei em direção ao Vale do Paraíba, indo até a simpática cidade de Guaratinguetá, para acompanhar a partida Guaratinguetá F.L. x União São João E.C., da cidade de Araras, válida pela quinta (penúltima) rodada da segunda fase do Campeonato Paulista da Série A2, cujo palco foi o Estádio Professor Dario Rodrigues Leite

Essa partida era de fundamental importância, não só para os dois times que entrariam em campo, como também para o São José, que havia empatado em casa, na noite anterior com o Noroeste, cujo resultado definiu o acesso do time de Bauru. Ao Guratinguetá bastava a vitória para chegar à elite, enquanto o empate, adiaria a definição do seu acesso para a última rodada e matava as últimas chances do União São João, além de manter as últimas esperanças do São José. Ao time de Araras, só a vitória o deixaria sonhando com a promoção, sendo que esse resultado também interessava ao time de São José dos Campos.

Chegando próximo ao estádio, observei apenas uma razoável movimentação de público indo ao jogo, numa situação bem diferente da ocorrida em São Bernardo no dia anterior, quando mais de 14.000 pessoas estiveram presentes na partida. Talvez influenciado pela transmissão, ao vivo, pela TV aberta, da decisão entre Santo André x Santos, o público não foi aquela maravilha, comparecendo apenas 4.925 pagantes.

Tão logo cheguei ao estádio, fui para o gramado e lá fiquei à espera dos times e dos árbitros para fotografá-los. Depois de alguns minutos, fui informado que o União São João havia chegado apenas 40 minutos antes do início da partida e, com certeza, isso iria gerar atraso no pontapé inicial e poderia dificultar o meu esquema para fotografar o time. Não deu outra, pois devido à pressa para o início do jogo, não consegui a foto posada do time verde, mas consegui uma foto do time perfilado quando da execução do Hino Nacional. As fotos obtidas estão apresentadas abaixo:


Guaratinguetá F.L. - Guaratinguetá/SP. Foto: Orlando Lacanna.


União São João E.C. - Araras/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem com o árbitro Edson Reis Pavani Júnior, os assistentes Maria Eliza Correia Barbosa e Daniel Paulo Ziolli e o quarto árbitro Valdir Aparecido Montrazio junto com os capitães das equipes. Foto: Orlando Lacanna.

A partida foi iniciada com 8 minutos de atraso e, tão logo o árbitro apitou pela primeira vez, os donos da casa saíram para cima do time visitante, visando liquidar a fatura o quanto antes, tanto que, logo aos 8 minutos, quase chegaram ao gol inaugural, num chute cruzado de Goeber, que passou muito perto do gol defendido por Emerson.


Ataque do Guaratinguetá no início da partida. Foto: Orlando Lacanna. 

O Guaratinguetá não deixava o União respirar e continuava em cima, martelando a defesa alviverde, sendo que depois de tanta insistência, finalmente, aos 18 minutos, a bola balançou a rede pela primeira vez, num gol de Allan, aproveitando, de cabeça, rebote vindo do travessão, após uma bomba de César Santiago. 


Bola no fundo do balaio do União, no primeiro gol do Guaratinguetá. Foto: Orlando Lacanna.

Mesmo estabelecendo vantagem no marcador, os anfitriões não tiraram o pé do acelerador e continuaram fustigando a defesa ararense, tanto que, cinco minutos após ter aberto a contagem, só não a aumentaram, graças a uma ótima defesa do goleiro Emerson, que pulou no canto esquerdo e desviou a bola para escanteio, evitando a marcação de um golaço por intermédio de Allan, que invadiu pela direita, tirou dois zagueiros da jogada e chutou forte cruzado. 


Defesa milagrosa de Emerson, evitando o segundo gol do Guaratinguetá. Foto: Orlando Lacanna.

A equipe visitante tentava criar alguma jogada no seu campo de ataque, porém o setor defensivo do Guaratinguetá estava muito bem postado e não dava chance aos atacantes visitantes. Aos 31 minutos, os donos da casa chegaram ao seu segundo gol, anotado por Goeber, desviando de cabeça uma bola cruzada, numa cobrança de escanteio pelo lado esquerdo.


Outra bola no fundo do balaio do União, agora no segundo gol do Guará. Foto: Orlando Lacanna.

Com dois gols à frente no marcador, o Guaratinguetá deu uma segurada, permitindo ao União São João crescer na partida e diminuir a diferença, num um gol anotado por Robinson, aos 33 minutos, aproveitando rebote do goleiro Jaílson, que não conseguiu segurar um arremate de Henrique. Após ter sofrido o gol, os donos da casa voltaram a acelerar e não demoraram muito para restabelecer a diferença de dois gols, pois, aos 40 minutos, o lateral-esquerdo Renato Peixe (ex-São Bernardo) anotou o terceiro gol do Guará.


Ataque perigoso do União São João com o seu atacante flutuando. Foto: Orlando Lacanna.

Nos últimos cinco minutos, o Guaratinguetá permaneceu atacando e quase chegou ao seu quarto gol, na marca dos 42 minutos, quando Renato Peixe mandou um petardo da entrada da área, que foi parcialmente defendido por Emerson, cujo rebote foi aproveitado por Allan, porém, novamente, o goleiro do União fez a diferença, evitando o gol e, dessa forma, a primeira etapa foi encerrada com o placar de 3 a 1 para os donos da casa.


Defesa espetacular de Emerson do União no fim do primeiro tempo. Foto: Orlando Lacanna. 

No segundo tempo, o União tentava ser mais ofensivo, mas não conseguia incomodar o goleiro Jaílson, embora tivesse maior domínio territorial, pelo menos até por volta do vigésimo minuto. O Guaratinguetá que já dava mostras de estar contente com o resultado, de vez em quando, dava alguma estocada na defesa ararense, chegando mais próximo de aumentar a contagem, do que o adversário diminuir a diferença e, numa dessas, chegou ao seu quarto gol, aos 24 minutos, marcado por César Santiago, que desarmou o zagueiro e mandou um foguete no ângulo esquerdo da meta alviverde, marcando um golaço. Mais festa da torcida local, que já cantava vitória e gritava "olé" a cada passe trocado entre os atletas da sua equipe.


Saída arrojada do goleiro Emerson do União, evitando mais um ataque perigoso do Guará. Foto: Orlando Lacanna.


Falta perigosa cobrada pelo Guaratinguetá, com a bola passando muito perto. Foto: Orlando Lacanna. 

Com a vitória e o acesso praticamente garantidos, o Guará passou a tocar mais a bola, gastando o tempo e, com isso, levava seus torcedores à loucura, que não paravam de vibrar e só esperavam o apito final para comemorarem o rápido retorno à elite do futebol paulista.

Nos últimos cinco minutos, o Guaratinguetá ainda teve a oportunidade de fazer o quinto gol, em dois momentos, sendo o primeiro aos 41 minutos e o outro aos 43, ambos em jogadas de Renato Peixe, mas, no fim, a partida foi encerrada com o placar indicando Guaratinguetá 4 - 1 União São João, que garantiu uma das vagas à Série A1 do próximo ano, aos donos da casa e deixou o time de Araras mais um ano fora da principal competição estadual. 

Tão logo a partida foi encerrada, foi iniciada uma discreta comemoração entre os atletas, comissão técnica e alguns dirigentes, no interior do gramado, com a torcida fazendo a festa do outro lado do alambrado. De agora em diante, o foco do Guará passa a ser a disputa do Campeonato Brasileiro da Série B, cujo início está marcado para o dia 7/5, pois o objetivo de voltar rapidamente ao primeiro escalão do futebol paulista, já foi alcançado. 


Torcida do Guará comemorando a volta à elite, com o placar final ao fundo. Foto: Orlando Lacanna.


Jogadores indo junto à torcida para comemorar a conquista. Foto: Orlando Lacanna.


Círculo de oração agradecendo a conquista do acesso. Foto: Orlando Lacanna.

Registro aqui os cumprimentos do JOGOS PERDIDOS a todos os atletas, integrantes da comissão técnica, dirigentes e torcedores do Guaratinguetá, pela reconquista do seu lugar na elite em tão pouco tempo, pois foi rebaixado no ano passado e já está de volta. Parabéns a todos que contribuíram com o acesso.

Fim de partida e das comemorações e, lá fui eu novamente, pegar a estrada para retornar à Capital, fazendo um viagem tranquila e chegando em paz no aconchego do lar. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário