Procure no JP

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Bragantino chega às quartas-de-final da Copa Paulista

Olá,

Seguindo também com o esquema de cobertura pelo JOGOS PERDIDOS de partida da Copa Paulista de Futebol, no domingo pela manhã, retornei à bela cidade de Bragança Paulista, mais precisamente ao remodelado Estádio Marcelo Stéfani, para conferir de perto o jogo C.A. Bragantino x E.C. São Bento válido pela última rodada da segunda fase da competição.

Mesmo com o Bragantino jogando com uma equipe alternativa, eu acreditava que, pela importância do jogo e também pela bela goleada aplicada no dia anterior pelo time principal em cima do Bahia, a presença do público seria pelo menos razoável, mas não foi o que aconteceu, pois só compareceram 135 espectadores.

Após os cumprimentos de praxe, fui para o gramado para fotografar, novamente de maneira exclusiva, os times e o quarteto de arbitragem. As fotos estão abaixo:


C.A. Bragantino - Bragança Paulista/SP. Foto: Orlando Lacanna.


E.C. São Bento - Sorocaba/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem formado por Leonardo Ferreira Lima, seus assistentes Junivan Rodrigues de Souza e Francisco Reginaldo Moreira, além do quarto árbitro Paulo César Gonçalves da Silva. Foto: Orlando Lacanna.

Devido ao forte calor, me ajeitei debaixo de uma cobertura na lateral do campo, bem próxima à linha de fundo e, de lá, comecei a ver uma partida que teve início num ritmo bem sem graça, com as equipes demonstrando muitas dificuldades para armar alguma jogada mais objetiva. Tanto é verdade que somente aos 23 minutos o Bragantino chegou com mais perigo, numa jogada executada por Didi pela ponta esquerda que acabou num cruzamento desperdiçado por Eder.


Árdua disputa pela posse da bola. Foto: Orlando Lacanna.

Na maior parte do tempo o Bragantino mantinha a posse de bola, porém não chegava a ameaçar a meta defendida por Rodrigo. Por outro lado, o São Bento que só cumpria tabela, também não incomodava e, dessa forma, o empate sem gols até o fim do primeiro tempo foi conseqüência natural pelo futebol apresentado pelas duas equipes.


Um dos raros cruzamentos do ataque beneditino. Foto: Orlando Lacanna.


Atacante do Bragantino cercado por defensores do São Bento. Foto: Orlando Lacanna.

Durante o intervalo continuei me abrigando do sol, tomando muita água e comendo uma maçã (é, sem os salgadinhos com sabor de isopor que alguns colegas do JP curtem) para amenizar a fome, até porque já era quase meio dia. Além disso, fiquei torcendo para que no segundo tempo houvesse uma melhora sensível na qualidade do futebol apresentado até então.

A bola voltou a rolar e, pela movimentação dos atletas, nascia a esperança de um segundo tempo bem melhor. Não demorou muito e o Bragantino chegou ao seu primeiro gol, aos 2 minutos, anotado por Celinho que arrancou pelo meio da defesa sorocabana, limpou o goleiro e só empurrou a bola para o fundo da meta do São Bento.


Celinho escapando do goleiro e empurrando a bola para o fundo da meta do São Bento. Foto: Orlando Lacanna.

A abertura da contagem animou o time do Braga que só não chegou a marcar outro gol, aos 5 minutos, por conta da intervenção milagrosa do volante Gustavo que salvou, de cabeça, em cima da linha fatal, aquele que seria o segundo gol dos donos da casa em jogada de Eder. O Bragantino não dava trégua e, aos 9 minutos, chegou ao segundo gol, marcado pelo zagueiro Fernando que acertou de primeira uma bomba da entrada da área, aproveitando rebote da defesa após cobrança de escanteio.

Com a vantagem estabelecida logo no início da segunda etapa, o Bragantino deu uma parada e com isso permitiu ao São Bento se animar e criar alguns perigos para a meta defendida por Carlos Carioca, tanto que aos 20 minutos o time visitante chegou ao seu gol, marcado por Júlio Pereira, aproveitando uma cochilada geral da defesa bragantina.


Goleiro Rodrigo do São Bento interceptando cruzamento do ataque do Braga. Foto: Orlando Lacanna.

Depois do primeiro gol beneditino, a partida assumiu um ritmo de equilíbrio, com as equipes se alternando na criação de uma ou outra jogada mais ofensiva e, numa dessas, o São Bento chegou com mais perigo aos 30 minutos, obrigando o goleiro da casa a praticar difícil defesa.


Goleiro Carlos Carioca do Bragantino praticando difícil defesa. Foto: Orlando Lacanna.

A partir dos 30 minutos, o jogo voltou a cair, talvez em razão do forte calor, mas ainda houve tempo para o Braga quase chegar ao seu terceiro gol, em jogada de Didi, aos 45 minutos, com a bola explodindo no travessão do São Bento.

Apesar dos acréscimos dados pelo árbitro, nada de mais importante aconteceu e o jogo foi encerrado com o placar registrando Bragantino 2 - 1 São Bento que consolidou a liderança do time da casa no Grupo 8, o credenciando a disputar uma vaga na semifinal em jogos de ida e volta contra o Mirassol. Com relação ao São Bento, só resta planejar 2.009.

Tão logo o árbitro apitou pela última vez, iniciei a viagem de retorno para São Paulo, a bordo do Clio de um dos amigos do JP, para aproveitar o resto do domingão no aconchego do lar.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário