Procure no JP

segunda-feira, 21 de novembro de 2005

Desafio ao Galo: Força 1-0 Bento Gonçalves

Opa,

Agora sim vamos com o segundo post do fim-de-semana. Graças a não ter acordado no horário programado para ir ao Parque São Jorge pela falta de luz em casa, sobrou-me uma única opção para o domingo de manhã. Mas era "A" opção, já que tinha um jogo pelo espetacular Desafio ao Galo, no campo do CMTC Clube.


Ingresso do Desafio ao Galo, que por incrível que pareça custa 2 pilas, o que mostra o nível de organização do evento. Reprodução: Fernando Martinez.

Para quem não é de São Paulo e nunca ouviu falar nisso, o Desafio ao Galo era um campeonato obrigatório para toda a molecada e velharada dos anos 70 e 80 e que era a opção para o futebol 'alternativo' nas manhãs de domingo pela Rede Record. Só times amadores disputavam todo domingo um jogo no lendário CMTC Clube e quem ganhasse ficava para jogar na semana seguinte. Só saía quem perdia. Nessa brincadeira, o Desafio gerou alguns monstros sagrados da várzea paulistana nos anos 70, como o grande Parque da Mooca, que em 1972 ficou 26 partidas sem perder.

Genial a idéia da Rede Mulher (que transmite os jogos com o Ivan Zimmermann da ESPN e o Juarez Soares) e da FPF, ao resgatar esse campeonato tão espetacular. Melhor ainda que deram um tapa legal no campo do CMTC. Fui lá várias vezes em 2002 e 2003 para acompanhar jogos da falecida Copa Kaiser e o local estava um lixo completo. Agora, com novos bancos de reserva, alambrados e pintura, o lugar ficou até apresentável.

O jogo ontem foi entre o Força e o Bento Gonçalves FC do Tatuapé. O Força é aquele mesmo, o time da Força Sindical, reforçado por alguns veteranos, em que até o presidente da entidade, Paulinho (aquele mesmo, o político) joga. Já o Bento é um time extremamente tradicional da Zona Leste paulistana e conta até com torcida organizada.


Detalhe da torcida "Furacão" do Bento Gonçalves FC. Foto: Fernando Martinez.

Com uma bela torcida, de pelo menos umas 600 pessoas, vimos um jogo bastante disputado. Na primeira etapa, o Bento foi bem melhor, mas não conseguiu transformar esse domínio em gols. Já o Força, por ser um time com um número maior de veteranos, sentiu e não levou tanto perigo ao gol do time do Tatuapé.

No intervalo do jogo, encontrei o Emerson, vindo do Parque São Jorge e que passou lá por 5 minutos só para constatar o que estava rolando. Ele viu apenas uns 3 minutos da segunda etapa. Nesse segundo tempo, o Bento voltou no mesmo esquema, mas só o domínio da bola não significa marcar gols.


Ataque do Bento Gonçalves na segunda etapa. Foto: Fernando Martinez.

Assim, perdendo várias chances e errando muitos passes, o time do Tatuapé deu chances para que o Força pudesse fazer algo. Tanto que, faltando pouco mais de cinco minutos para o final do jogo, num contra-ataque rápido, o time do Força marcou seu único gol no jogo. Um prêmio a um time que não desistiu da partida, mesmo levando pressão do time branco e azul.


Bola cruzada na área com o Bento Gonçalves no sufoco tentando o empate. Foto: Fernando Martinez.

Até o final foi um desespero para o time do Bento Gonçalves, que não conseguia chegar na área. Na única vez que conseguiu, foram claramente prejudicados pela arbitragem, que não marcou um pênalti absurdo a seu favor. O atacante do Bento foi puxado na área e o juizão nada fez. Muita reclamação, mas nada feito... e no final o resultado foi esse mesmo: Força 1-0 Bento Gonçalves. E mais uma semana para o Força no Desafio ao Galo.


Entrada do CMTC Clube, palco lendário do Desafio ao Galo que fica pertinho da minha casa na Avenida Cruzeiro do Sul. Fotos: Fernando Martinez.

No mais, foi só voltar pra casa e assitir o jogo do Corinthians na TV. Bem meia-boca, mas valeu.

Logo mais tem mais...

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário