Procure no JP

terça-feira, 8 de novembro de 2005

Brasileiro Série B: Portuguesa 1-1 Grêmio

Fala povo,

Bom, agora com um tempinho entre as atribulações trabalhistas, passo aqui para postar a rodada do fim-de-semana de parte da turma do JOGOS PERDIDOS. Estivemos no último sábado no Canindé, para mais um sofrimento na Série B. O jogo foi o clássico entre Portuguesa e Grêmio. Mais uma vez, eu e o Mílton fomos para lá.

Antes do jogo, vale registrar mais uma vez aqui o descaso da diretoria lusitana com o seu público. Somente UM portão aberto para a entrada dos torcedores, e o mesmo ÚNICO portão aberto para a saída. Brincadeira. Se tiver algo errado lá, muita gente vai ter problema em sair ou escapar de uma eventual confusão. Com o ingresso a 20 pilas, merecíamos melhor tratamento. Ou melhor, toda a torcida da Lusa merecia isso.


A galera muvucada para entrar no Canindé. Só um portão aberto e quase 15 minutos para subir dez degraus. Nota 0 para a Portuguesa. Fotos: Fernando Martinez.

Embaços à parte, o jogo foi bastante interessante e a primeira etapa, enquanto o jogo ainda era onze contra onze, foi dominada completamente pela equipe gremista. Por três ou quatro vezes os atacantes gaúchos apareceram livres dentro da área da Lusa. Numa delas, o gol foi marcado depois de uma jogada isolada do atacante Ricardinho que pintou e bordou dentro da grande área. Só que para sorte da Portuguesa, o time do Grêmio é extremamente limitado, senão o jogo teria ido para o intervalo já liquidado em pelo menos três a zero.


Visão geral do gramado do estádio do Canindé. Foto: Fernando Martinez.

A segunda etapa foi mais emocionante ainda, o fraquinho Giba colocou o atacente Johnson em campo e por incrível que pareça ele mudou a cara da Lusa. Com jogadas rápidas e praticamente isolado no ataque, ele foi o responsável pelas chances da Portuguesa. Pena que o Celsinho não tenha entendido que esse jogo era de vida ou morte para sua equipe e tenha feito, pela segunda vez consecutiva, uma grande besteira ao ficar reclamando da marcação de um impedimento. Resultado: sua expulsão e a Lusa prejudicada.

Depois, ainda o árbitro expulsou o jogador Cléber, numa jogada que não foi pênalti, mas que não teria, nem por delírio, que ter um cartão para ele. Ah, o árbitro foi uma gracinha, não deu um pênalti claro para a rubro-verde no primeiro tempo e ainda inverteu faltas a todo lance. Parabéns comissão de arbitragem!


Cabeçada de Sílvio Criciúma para fora. Mais uma chance perdida da Lusa. Foto: Fernando Martinez.

Mas mesmo assim a Lusa heroicamente conseguiu empatar o jogo, numa falha de marcação da zaga gremista, que facilitou o gol de cabeça do Johnson. A Lusa ainda perdeu um gol cara a cara com dois jogadores a menos antes do final da partida.


Detalhe das arquibancadas e numeradas cheias no Canindé e o Mílton torcendo freneticamente, com bexiga e tudo, para a Portuguesa. Fotos: Fernando Martinez.

No final ficou mesmo Portuguesa 1-1 Grêmio e a Lusa com duas pedreiras fora de casa, tendo que ganhar pelo menos um desses jogos. coisa para criança, fácil, fácil.

Daqui a pouco tem o jogo de domingo.

Até

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário