Procure no JP

sexta-feira, 11 de novembro de 2005

JP no Rio de Janeiro (parte 1 de 3)

Fala povo...

Bom, hoje passo aqui para dizer que tivemos mais uma epopéia clássica do JOGOS PERDIDOS. Em primeiro momento, o Emerson junto com o David e o Mílton estariam escalados para a aventura. Mas de última hora o Mílton deu o seu lugar ao Estevan e eu consegui uma boquinha na caravana. Então, Emerson, David, Estevan e eu estivemos na missão 'Nós Vamos Invadir A Sua Praia' e invadimos o Rio de Janeiro para mais um post da série ESPECIAIS DO ANO.



Na primeira imagem da aventura, às quatro e meia da manhã, Emerson e Estevan (no alto) e Fernando e David se preparam para a maratona futebolística no Rio de Janeiro. Fotos: Fernando Martinez e Estevan Mazzuia.

Marcando quatro da matina na Marginal do Tietê e na Av. Paes de Barros, nós quatro estávamos animados e dispostos e chegar cedo no Rio, só para tentar acompanhar uma rodada tripla do futebol carioca. A viagem foi tranqüila, e nem as cinco horas de estrada foram capazes de nos assustar. Muita besteira foi dita e comentada. Bolachas, sucos, "donuts", refrigerantes, balas e "muffins" foram consumidos ao longo de toda a Via Dutra.


Emerson, David e Estevan, acordadíssimos na primeira parada para abastecimento (às 6 e meia da manhã), na cidade de Aparecida/SP. Foto: Fernando Martinez.


Placa indicativa da cidade de Queluz/SP, última barreira antes de entrarmos no Rio. Placa na Via Dutra indicando a divisa estadual. Fotos: Fernando Martinez.

Depois de entrarmos no Rio, e no comecinho da Serra das Araras, fomos sorteados e tivemos que parar num posto da Polícia Rodoviária. Lá, o distindo guarda perguntou com toda a classe se estávamos a serviço, e para qual firma trabalhávamos. A resposta do Emerson foi curta e grossa: "Somos do Jogos Perdidos, e faremos a cobertura de um jogo de juniores entre América e São Cristóvão." Não sei se assustado com a resposta ou não, fomos liberados para seguir viagem sem ter que mostrar qualquer tipo de documento. Grande JP, salvando nossas vidas.... rs

Depois de cinco horas de viagem, chegamos então a nossa primeira parada: América e São Cristóvão pela Taça Otávio Pinto Guimarães de Juniores às 10 da matina. Pena que entrando lá não vimos nenhum ônibus, nenhum outro jogador, além dos jogadores do Nova Iguaçu treinando, ou qualquer pessoa do América ou do Cri-Cri.


Primeira placa na entrada do CT do Nova Iguaçu. Foto: Fernando Martinez.

Quando fomos perguntar se haveria o jogo ou não, tivemos a grande surpresa que o jogo tinha sido adiado pelo pessoal do Nova Iguaçu, em razão de eles acharem que o campo não suportaria dois jogos no mesmo dia (os juniores do NIFC jogariam à tarde). Mais uma prova de como funciona a bagunça no futebol. Ninguém imagina que alguém possa assistir a esses jogos, então acham que pode fazer o que querem. Nota 0 para eles, e em virtude disso ficamos com um hiato de duas horas na nossa programação.


Estevan na frente da 'boutique' do Nova Iguaçu, sem camisa para a venda ao público. E o David: "Ô Cride, fala pra mãe que não terá o jogo da manhã!". Fotos: Fernando Martinez.

Bom, então fizemos uma rápida reunião de cúpula para resolver o que faríamos até chegar a hora do jogo da tarde. Ir à praia e tirar alguma fotos pagando mico antes de almoçar? Ir a um shopping de Nova Iguaçu apreciar a paisagem? Sentar e chorar? Ou ir a alguns estádios na Zona Norte Carioca para tirarmos fotos geniais? Bom, nem preciso dizer que a opção escolhida foi a última. Então dali partimos à ZN carioca para matar três estádios inéditos (pelo menos para mim e para o David).



Escudo (antigo) do Nova Iguaçu e outdoor comemorativo do título da Segunda Divisão desse ano. Tudo isso na entrada do CT. Fotos: Fernando Martinez e Emerson Ortunho.

Todas essas fotos com os três templos sagrados do futebol da capital ficam para um post especial que publicarei em breve, certo? Saindo dessa pequena turnê pelos templos, voltamos à Baixada Fluminense. Agora com tempo e com dois jogos, numa belíssima rodada dupla na cidade de Mesquita. Mas isso fica para o post seguinte.

Até lá.

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário