Procure no JP

sexta-feira, 13 de maio de 2005

Especial Libertadores no JP (parte 2 de 3)

Fala povo!

Bom, agora vamos a segunda parte parte do ESPECIAL LIBERTADORES, falando da sequência de insanidade que tomou conta de parte do Clube nessa semana.

Como todos já viram, fui pra Curitiba na terça, e voltei por volta do meio-dia da quarta-feira. A situação mais sensata aqui seria ficar o dia todo descansando certo? ERRADO! O ideal é só se trocar e tomar um banho após chegar em casa, e descer com os amigos para a baixada santista e assistir um jogo com um time novo pra Lista: O Bolívar, time que vínhamos perseguindo faz tempo.


A gloriosa equipe do Bolívar entrando em campo. Foto: Fernando Martinez.

Os insanos para esse capítulo além da minha pessoa: O Mílton e o Estevan, ressurgindo após alguns dias de recesso. Pegamos um trânsito básico para chegar em Santos, e errando uma entrada simples, fomos parar na Praia Grande. Genial. Depois de 1 hora rodando, chegamos ao "templo" da Vila Belmiro. Olha, eu curto história, curto coisas e lugares históricos também, e entendo o que a Vila significa para o mundo. Mas de longe é o pior lugar para se assistir um jogo de futebol, enumero aqui o mínimo de porcaria que acontece por lá.

- Acho que 50% dos lugares lá dentro ficam com a visão prejudicada para assitir o jogo;
- Não há espaço para circulação de pessoas nas arquibancadas. Se tiver alguma situação de pânico lá, morre todo mundo;
- Na arquibancada superior, temos que nos curvar para andar normalmente;
- Na inferior, só andando agachado, e correndo o risco de bater a cabeça nas colunas de concreto das numeradas;
- Uma, isso mesmo, uma única saída para todos que estão nas arquibancadas supeiores. De novo, em caso de situação extrema, morre todo mundo, sem erro.

PÉSSIMO, simplesmente PÉSSIMO. Num país sério, estádio como esse seria interditado sem dúvida nenhuma. Mas como estamos no Brasil, deixa quieto, deixa os torcedores ficarem lá que nem gado. O contraste foi total, depois de estar na Baixada na terça, na quarta estive no pior de todos os estádios que já vi uma partida de futebol (pior do que o do Lami de Porto Alegre, e isso não é pouca coisa). Tirando tudo isso, o jogo foi fantástico. Tenho que dar o braço a torcer: o toque de bola santista é fantástico, e o time jogou por música. Tudo bem que o Bolívar estava mais cansado do que eu, mas mesmo assim foi um massacre.


Paulo César cruza, para Ávalos marcar o segundo gol Santista. Foto: Fernando Martinez.


Visão geral do jogo entre Santos x Bolívar. Foto: Fernando Martinez. [310109]

O jogo virou 3 e acabou 6, e se o time do Santos tivesse mais empenho, poderia ter sido até 8 ou 9 a 0. Todos sabem do meu amor pelo time santista, mas não posso negar que eles tem um time muito bem armado e entrosado, e isso é fundamental!


Ataque santista pela lateral do gramado. Foto: Fernando Martinez. [180411]


Lance ofensivo do Santos no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez. [180411]

Mas valeu, mais um time para a Lista, e um 6 a 0 que não vemos toda hora. Por ser um placar tão difícil nunca imaginei que veria outro, logo no dia seguinte.

Até lá!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário