Procure no JP

quarta-feira, 13 de abril de 2005

Primavera vence o São José em Indaiatuba

Buenas!

Nessa quarta-feira, dei uma surtada e fui até Indaiatuba assitir a partida remarcada entre Primavera e São José. Para quem não conhece Indaiatuba, fica a pouco mais de 100 quilômetros de São Paulo. A viagem foi tranqüila, tirando os animais que insistem em ultrapassar os limites de velocidade, coisa que me irrita profundamente.

Agora, um assunto que vale a pena ser comentado: para se ir e voltar a Indaiatuba, o motorista tem que desembolsar nada menos que R$ 30,60 em pedágios, é um completo absurdo. Eu posso ir até Porto Alegre sem pagar nada, mas para ir para Indaiatuba tenho que deixar toda essa grana. Essa quantidade de pedágios espalhados pelo interior de São Paulo, foi uma herança macabra deixada pelo governo Mario Covas. Ele privatizou a administração das estradas e desde então, o usuário tem que pagar toda essa grana para ter estradas decentes, como se isso não fosse obrigação do governo. Fica aqui o protesto.

Vamos ao futebol: foi a primeira vez que assisti um jogo no Estádio Ítalo Mario Limongi, que não é da prefeitura, e sim do próprio clube. Talvez isso explica ser tão bem arrumado. Gostei bastante!


Estádio Ítalo Mario Limongi - Indaiatuba / SP. Foto: Emerson Ortunho.

A partida foi bem movimentada, apesar das duas equipes serem bem fracas tecnicamente. Mas a vontade de ambas valeu o jogo. O Primavera dominou o primeiro tempo e saiu na frente. Na segunda etapa o São José voltou melhor e chegou ao empate:


Gol de pênalti do São José. Foto: Emerson Ortunho.

Detalhe desta foto: eu estava com o enquadramento perfeito, só esperando o jogador bater, quando esse sujeito desprovido de qualquer senso, entrou no quadro. Eu ia cortar ele fora no editor, mas resolvi deixar, só pra mostrar como existe gente sem noção no mundo. Sou um cara costumeiramente educado, mas tive que fazer uns elogios ao paspalhão.

Voltando ao jogo: pouco tempo depois o São José teve um jogador expulso, o que acabou tirando um pouco o ímpeto da equipe. O jogo seguiu equilibrado, até que o Primavera conseguiu liqüidar a partida num gol de falta. Final: Primavera 2 x 1 São José. Segue mais uma foto da partida:


Disputa de bola em cobrança de escanteio. Foto: Emerson Ortunho.

A volta foi tranqüila, direto pro trampo (um pouquinho atrasado, hehe!). É isso aí gente, mais uma aventura!

Em tempo: estou nesse momento vendo a confusão da prisão do jogador argentino que chamou o Grafite de negro na partida São Paulo x Quilmes. No intervalo do jogo, o Sr. Galvão Bueno fez todo o alarde, "é porque dá pra ler nos lábios dele, ele disse negro...". E repetiu isso, por várias vezes: "é chamou de negro, é um absurdo...". Depois, no meio do segundo tempo ele caiu na real e começou a se corrigir: "O argentino chamou o Grafite de negro, mas ele é negro mesmo e deve ter muito orgulho disso...".

Acho que tem gente mais racista que o argentino no pedaço, hein? Agora, quero que isso vire moda, e quero ver esses mesmos delegados virem prender jogadores nos jogos da segunda divisão, onde eles também se xingam o tempo todo. Porém, vou ter que esperar sentado, porque na segundona não tem holofotes e câmeras de TV.

Caramba, acho que esse é o meu "post" mais revoltado da história, mas agora eu já tô "relax".

Abraços!

Emerson

Nenhum comentário:

Postar um comentário